Votação

Qual é seu digiescolhido predileto de Digimon Adventure Zero Two?

26% 26% [ 10 ]
5% 5% [ 2 ]
3% 3% [ 1 ]
24% 24% [ 9 ]
3% 3% [ 1 ]
39% 39% [ 15 ]

Total dos votos : 38

Os membros mais ativos da semana
KaiserLeomon
 

Digimon4EverPT
Geração Digimon Digimon & Pokémon Mystery Universe Digimon4EverPT Digital ZonePowered by BannerFans.comTv Digimon

Digimon: Dados em chamas

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Sab 28 Dez 2013, 4:17 pm

Ora, quem sabe não é mesmo? O futuro so veremos quando se tornar presente kkk.

Ps: Já estou até criando os novos ditos kkk

Ps2: Bom, vou ver se consigo fazer algo para mudar então.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Dom 29 Dez 2013, 7:56 am

Pois é ! Foi só uma ideia meio maluca que eu dei ... provavelmente seus planos são outros e você não deseja usar Digimons muito conhecidos mas ao menos que ela fique registrada ^^

PS : Gostaria muito de vê-los . Com certeza devem ser bem legais =)

PS-2:Tudo bem não precisa ficar preocupado para tudo existe um jeito .

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Ter 31 Dez 2013, 9:09 am


Capítulo 4 – Duelo de espadas

Eles não podiam acreditar. A tarde já havia começado a cair juntamente com o Sol e eles estavam agora de frente ao Acampamento #3. Ou melhor, o que restou dele.
- O que foi que aconteceu aqui? – Perguntou Lisa ainda pasma com o local.
- Essa não... – Disse Plotmon.
- Provavelmente foram atacados e não tiveram tempo de informar qualquer um dos outros acampamentos. – Disse Kudamon.
- Então temos de voltar e informar ao Gennai e aos outros. – Disse Tati.
- Sim, mas antes, temos de ver se não restou nenhum sobrevivente. – Disse Jake.
Todos então seguiram para dentro e começaram a vasculhar a procura de qualquer sinal de vida. Procuraram por um bom tempo sem achar nada e por fim se reuniram novamente.
- Nada. E vocês? – Informou Bruno ao se aproximar do grupo.
- Mesma sorte. – Informaram cada um dos outros três.
- Bom, então vamos nessa. Já é praticamente noite e é melhor não demorarmos muito naquela floresta. – Terminou Jake.
Todos então se viraram para saída e em um centésimo de segundo, haviam lâminas sob o pescoço de cada um deles. Estavam cercados por um grupo que tinha uma espécie de pequeno cavaleiro e alguns seres de cor rosa cujas lâminas eram seus próprios braços, além de um enorme besouro atrás do grupo.
- Se algum de vocês se mover, todos morrem. – Informou o pequeno cavaleiro.
O celular de todos deu um leve “BIP”, porém, nenhum deles teve coragem de pegar este. O pequeno soldado lançou duas placas digitais em meio ao grupo. Uma levitou e ficou sobre eles e o outro ficou no chão no meio de todos. Estavam um em cima do outro exatamente.
- Pode energizar Kabuterimon.
Então o grande besouro humanoide se posicionou a frente deles e começou a bater suas asas energicamente.
- Eletro Choque! – Uma esfera de eletricidade se reuniu em frente ao corpo do grande besouro e este logo a disparou contra o grupo.
Um momento de desespero tomou conta deles, porém se negaram a se mover e logo a esfera estourou contra uma espécie de campo eletromagnético ao redor deles enquanto as placas brilhavam. O campo fora eletrificado e logo a esfera de energia se levantou erguendo os escolhidos junto a ela. Estavam flutuando agora enquanto o chifre do grande besouro faiscava, aparentemente os carregando.
Eles prosseguiram um grande caminho até chegar em uma parte do acampamento.
- Esperem um pouco. Kyukimon, cubra-os. – Disse o pequeno soldado ao digimon rosa que era diferente dos outros, realmente era de outra raça.
Este então se aproximou deles e tirou uma capa vermelha de suas costas. Era realmente grande a capa, pois cobriu o exterior da esfera elétrica na qual estavam presos os escolhidos.
Eles então retomaram a andar e os escolhidos ficaram por uns trinta minutos ali, sendo carregados de um lado para o outro. Perceberam também que estavam descendo. Para onde não sabiam, mas estavam descendo. Ouviram um bater na porta e uma troca de frases que provavelmente eram juntas uma senha. Porém, senha para onde? Onde estavam agora?
Por fim então, andaram mais e o pano fora arrancado de cima deles. Estavam em uma mini cidade. Parecia tão grande quanto o Acampamento #6. Eles foram levados através da cidade até chegar de frente a uma espécie de castelo. Nada muito grande, mas não era pequeno. Logo uma enorme porta de madeira baixou-se se tornando uma ponte. Eles prosseguiram por ela e logo estavam dentro da grande construção dentro de uma enorme sala com um trono em seu fim e um tapete vermelho percorrendo do início desta até o fim.
Eles prosseguiram por toda a sala até ficar de frente ao trono. Este era especialmente projetado pois um centauro estava sentado nele. Era feito de ouro, porém o que mais chamava atenção, definitivamente, era o centauro. Ele era grande, e meio robótico. Parecia um androide centauro, se é que isso existe.
- Senhor, voltamos da ronda. Encontramos esses humanos andando por aqui. – Disse o soldado pequeno enquanto o centauro se levantava.
- E quem são vocês? – Perguntou o grande centauro com sua voz forte ecoando pelo salão.
- Somos escolhidos, claro. Humanos não são comuns aqui são? – Respondeu Lisa questionando logo em seguida.
- Quanta besteira, os portais foram fechados, como poderiam ser os escolhidos? – Perguntou o soldado pequeno falando com eles.
- Tudo bem, mas se os portais estão fechados, como é que humanos podem estar aqui? – Perguntou Kudamon.
E enquanto todos contestavam, os celulares começaram a fazer seus “BIP”s descontroladamente, enquanto todos tentavam impedi-los. Porém cada vez mais eles apitavam mais e mais alto até que em uma ordem de silêncio, o centauro se dirigiu a eles.
- O que é isso que carregam que tanto faz barulho? – Perguntou o grande centauro.
- Se quer saber... – E dizendo isso Jake se virou para os outros que trocaram olhares e então retiraram seus celulares do bolso. Este começou a fornecer informações sobre todos os digimons ali.


Gladimon
Nível: Adulto
Descrição: Este guerreiro,
apesar de pequeno, é muito
forte e um grande esgrimista.


Arkadimon (Child)
Nível: Novato
Descrição: Apesar de muito
novo, este guerreiro é forte
e luta com determinação e
honra.


Kyukimon
Nível: Perfeito
Descrição: É forte e ágil. Seu
nível retrata bem seu nível
de poder.


Kabuterimon
Nível: Adulto
Descrição: É um grande
besouro cuja o esqueleto é
altamente resistente e exposto
para protegê-lo.


Centarumon
Nível: Adulto
Descrição: É um antigo
e sábio centauro que
tem conhecimentos dos mais
diversos assuntos,
além de ser um grande
guerreiro.
Então, o centauro ciborgue encarou aquilo com surpresa e em seguida olhou para o soldado que o encarava a esperar sua resposta.
- Liberte-os Gladimon. – Ordenou.
- Senhor, não acho que... – Começou o pequeno gladiador que logo foi interrompido.
- Não costumo usar de meu poder, porém, quem deveria tomar a decisão crucial? – Perguntou Centarumon.
- O senhor. – Respondeu o gladiador apertando um pequeno aparelho, que lembrava um controle remoto extra fino e logo, a cúpula se desfez e os escolhidos caíram em chão.
- Agora, todos vocês, vão se preparar para a segunda ronda. Se eles chegaram aqui, algo pode tê-los seguido. – Ordenou o grande ciborgue quadrúpede.
Todos os guerreiros fizeram uma reverência e se retiraram deixando os escolhidos a sós com o grande líder. Haviam outros dois grandes soldados nos altos de duas escadas que se encontravam no salão, porém estes se foram também sem que o aparelho dos escolhidos os identificassem.
- Então era isso. Gennai me disse que iria para o Acampamento #6 para receber algumas “visitas inesperadas”, mas não imaginei que fossem os escolhidos. Quem diria. Achei que veria o Mundo Digital cair antes de rever os jovens protetores novamente. Que bom que estão aqui. – Dizia o grande líder indo em direção a eles.
- Você não sabia de nossa chegada? – Perguntou Jake.
- Não. Ninguém a não ser Gennai sabia desse, até então, segredo. – Respondeu o grande centauro. – Só poderíamos nos comunicar através de mensagens, e as vezes grupo de guerreiros das trevas interceptam essas mensagens. Não podíamos correr o risco de trocar informações. Mas que bom que estão aqui. A esperança volta junto de vocês.
- Ei, espere ai. – Disse Bruno.
- É, nem sequer evoluímos todos ainda. – Continuou Biyomon.
- Isso não importa. Com o tempo irão crescer. Mas e então, o que os traz aqui? – Perguntou ele.
- Gennai pediu para que viéssemos. Queria que lhe disséssemos que exércitos pequenos estão atacando os acampamentos. Nos atacaram e ele temia que pudessem atacar algum outro. – Disse Jake, com um pouco de cautela, pois afinal, o Acampamento #3 em si, havia sido atacado e caído. O grande centauro se afastou um pouco pensativo e se virou para eles começando a falar.
- Vocês viram o acampamento certo? – Todos concordaram com a cabeça. – Foi um ataque do exército negro. Eles vieram rapidamente e nos pegaram desprevenidos. Quando vimos, já estávamos lutando e perdendo. Então, nos refugiamos aqui em baixo. Acreditem ou não, estamos em baixo do acampamento que viram lá em cima.
- Mas... como? Quando chegamos eu vi o céu sobre nós. – Questionou Tati.
- O céu é encantado, acreditem ou não. Onde existem tendas sobre nós, aqui em baixo se vê nuvens. Já o que é chão lá em cima, nós vemos perfeitamente aqui de baixo, então, vemos o céu, ou seja lá o que for que estiver acima de nós, mesmo que isso não nós veja. – Explicou ele.
- Mas, como são o Acampamento #3 se tem toda essa extensão de terra? – Perguntou Bruno.
- Realmente. – Disse o centauro dando uma breve gargalhada. – Recebi a oferta de me tornar o Acampamento #5 quando criei este acampamento, porém, não quis tomar este posto. Decidi que ter um acampamento subterrâneo como refúgio seria melhor do que tê-lo exposto, então decidi ficar com o posto de #3 mesmo. Mas, enfim, devem estar cansados não é verdade? Bom, tenho uma ideia, podem subir estas escadas e encontrarão quartos e no fim do corredor banheiros. Tomem banho lá e depois desçam para se juntar a nos em um banquete. Depois disso podem ir dormir. Tenho planos para vocês amanhã. – Disse o digimon enquanto retornava ao trono e os escolhidos seguiam escadas a cima.
E foi assim que fizeram. Passaram o resto da noite ali e logo foram dormir, animados para o dia seguinte. Logo que acordaram, foram tomar o café. Outro banquete os aguardava na grande mesa real que ficava no centro do tal salão. Lá eles encontraram várias companhias e conversaram durante um bom tempo. E foi então que Centarumon se virou e dirigindo-se a um grande cavaleiro começou a falar.
- Knightmon, tem como encaixar estes jovens a sua aula de batalha hoje? Gostaria muito de poder lhes acrescentar algo antes de que possam partir.


Knightmon
Nível: Perfeito
Descrição: Este guerreiro
sempre serve a justiça
e é leal a seu senhor sobre
qualquer custo. Sua raça
pertence as guardas reais
a gerações.
- Bom meu senhor, até poderia, porém, somente me restam três vagas. Um deles terá de ficar de fora da aula. Sinto muito. – Respondeu o grande cavaleiro levando uma fruta para dentro da escuridão de seu elmo e logo voltando sua mão sem ela enquanto o movimento de seus olhos e capacete indicava que ele estava mastigando algo.
- Não se preocupe com isso. Eu posso ficar de fora sem problemas. – Disse Bruno.
- Sua atitude é nobre jovem rapaz. Escute, se quiser, posso pedir a Gladimon que te ensine durante esta tarde. Aceita a oferta? – Perguntou o grande centauro.
- Ora, claro. – Disse Bruno abrindo um sorriso. – Muito obrigado senhor.
E assim se fez. Todos do grupo treinaram durante toda a tarde. Aprenderam a usar diferentes táticas e estratégias. Nenhum deles era mais indefeso, mesmo os humanos. Cada um recebeu uma espada de Kendo com um acessório que permitia carregar esta nas costas. Eles seguiram por fim de volta ao castelo onde se lavaram e se deliciaram com o incrível banquete novamente. Em seguida todos foram dormir, porém Bruno antes disso fora dar uma palavrinha com Centarumon. Nada que tenha contado aos seus amigos depois, porém, lhes contou incríveis histórias as quais Gladimon havia lhe contado. As dez da noite, todos já estavam em seus quartos com seus parceiros e já estavam a dormir juntamente com todo o Acampamento #3.
A noite prosseguiu tranquilamente até o Sol subir ao céu novamente. Todos foram acordando aos poucos e coincidentemente na mesma hora. Eram 9:15 AM e eles estavam de pé. Logo se encontrando fora dos quartos e prosseguiram até o grande salão, em busca de um banquete de café da manhã além de vários habitantes do Acampamento #3. Porém, não encontraram nada daquilo. O salão estava vazio e um grande murmúrio vinha lá de fora. Quando saíram em busca de tal som, viram o que era. Todos estavam olhando pra o “céu”. Havia uma sombra lá em cima. Algo farejava lá em cima em companhia de seu parceiro. Ambos procuravam algo. Ou pelo que parecia alguém. Um grande clima de tensão tomava conta do ar. Todos observavam atentos a cena quando o centauro viu os escolhidos do seu lado e logo voltou os olhos novamente para cima enquanto começou a falar com os escolhidos.
- Estão procurando por vocês. Mandaram um farejador. Chegaram até nós bem rápido. Mas não se preocupem, estamos com toda nossa guarda aqui, além do que, nunca irão encontrar este lugar aqui.
Dizia ele. Todos olhavam e de repente, as duas sombras desaparecem em uma velocidade impressionante. Todos agora procuravam por onde podiam ver para encontrar as sombras. De certo estavam dentro de alguma das tendas. Alguns minutos de busca se passaram e então, um som estranho atravessou toda a cidade. Esta era plana e uma de suas ruas seguia diretamente do portão de entrada no qual se trocava a senha até a entrada do castelo no qual o líder do acampamento três ficava. Todos estavam olhando para a entrada e uma boa parte da guarda já estava em frente ao portão circular de madeira de uns três metros de altura. E então, em uma explosão que fez uma boa parte da guarda voar para trás, um ser humanoide incandescendo em chamas atravessou pela rua atingindo todos da guarda em seu caminho os derrubando. Os que ficavam de pé eram atingidos por dois braços amarelos que se esticavam derrubando a outra parte da guarda sem problemas.
Eles então pararam em frente ao grupo de escolhidos e a Centarumon. Os dados sobre eles foram apresentados aos celulares dos escolhidos que em um “BIP” típico forneceram as informações.


Strikedramon
Nível:Adulto
Descrição: Apesar de
estar somente no nível
adulto, suas forças ultrapassam
barreiras e ele
é capaz de enfrentar adversários
muitos níveis acima do seu.
É extremamente calado e
Reservado.


Doggymon
Nível: Adulto
Descrição: Apesar de sua face,
este pequeno monstro é
muito dócil e gentil. Porém,
pode ser um servo das trevas
se for de sua escolha, e
nessas ocasiões se torna um lutador
maligno e cruel.

- Escolheram o pior alvo para atacar... – Disse tranquilamente Centarumon.
No segundo seguinte Doggymon e Strikedramon estavam cercados pelos grandes Knightmons e pelas Kyukimons.
- Deixe que eu cuido deles Doggymon. Você completa a missão... – Disse o dragão bípede calmamente, parecendo até mesmo tímido com a situação.
- Sem problemas... – Respondeu o cão amarelo que deslizando feito uma borracha passou por entre as pernas dos digimons e rapidamente partiu em direção aos escolhidos.
Alguns dos guerreiros tentaram impedi-lo, porém, Strikedramon realmente era poderoso. O suficiente para apreender a atenção de todos nele, os impedindo de parar seu parceiro. Este continuou seu caminho sem o menor temor.


- Nós cuidamos dele! – Disse Jake se colocando a frente do grupo.
- Mas se lembre de que não esta só certo? – Dizia Lisa com a mão no ombro de Jake e um sorriso no rosto.
- Claro, nós vamos acabar com esse cara! – Dizia ele sorrindo para todos alegremente.
- Podem contar com nossa ajuda também. – Dizia um Arkadimon novato para eles com um pequeno exército atrás dele.
- Então vamos nessa! – Disse Commandramon.
- Iniciar Aplicativo! DIGIEVOLUÇÃO!!!




COMMANDRAMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA ...

SEALSDRAMON
!

E então, em menos de cinco segundos, Sealsdramon estava ali, ao lado de Jake. Ele disparou com todos em uma investida contra Doggymon. Este Realmente, parecia ser mais fraco do que era, pois aguentou muito bem a batalha, além de eliminar alguns bons adversários. Porém, havia um alguém dentre os escolhidos que não estava naquela batalha. Kudamon. Ele estava ao lado de seu parceiro. Bruno estava procurando algo no campo de batalha que não encontrava. Algo que não estava ali, ou melhor, alguém. E então, em um veloz golpe, conseguiu confirmar suas suspeitas. Sua espada de Kendo em mãos contra uma espada de esgrima que estava preparada para desferir um golpe pelas costas de Centarumon. Era Gladimon.
- Você... Eu sabia. Kudamon! – Dizia Bruno.
- Bala Veloz! – O pequeno monstrinho branco se encheu de energia e disparou ferozmente contra o gladiador o fazendo se afastar alguns metros e iniciando um duelo de espada contra o próprio corpo deste, que naquela velocidade, era como uma feroz lâmina.

== Fim do soundtrack ==

- Não posso acreditar. Gladimon... – Dizia Centarumon surpreso.
- Eu te disse ontem... – Dizia Bruno. – Eu te disse que ele estava estranho durante o treino. Não parava de falar sobre quantos morreram no ataque ao acampamento e como você teve uma escolta tão boa. Como você poderia ter lutado, mas sua segurança era muito importante. Eu sabia que ele estava pensando em algo assim...
- Parabéns garoto! – Disse o pequeno lutador atingindo a doninha branca com um forte golpe o fazendo retroceder alguns metros até perto de seu parceiro. – Você estava certo, realmente eu pretendia destruir este ser imundo que se diz líder de nós, nobres cavaleiros do Acampamento #3. No dia em que nossa morada aqui de cima caiu, ele foi rapidamente escoltado aqui para baixo, enquanto muitos dos nossos, amigos próximos até mesmo dele, morreram em luta.
- Morreram com honra defendendo aquilo que acreditavam ser a salvação deste mundo! – Dizia Bruno.
- Você sabe o que sobre honra muleque? Eles nem sequer tiveram escolha a não ser adentrar em um campo onde faíscas e sangue voavam para todos os lados.
- Sabe muito bem que não foi minha escolha Gladimon. Se eu pudesse, ficaria e lutaria sem medo por meu povo! – Disse o grande centauro.
- Com toda certeza que ficaria! Você é o grande líder, se quisesse teria ficado sem problema algum! Você fugiu! – Dizia o pequeno gladiador.
- Meus súditos me fizeram entrar. Disseram que como líder eu não poderia ficar lá. Fui carregado aqui para dentro sem escolha nenhuma! Acha que eu não queria ter ficado e lutado? Não queria proteger meus amigos que morreram? – Perguntava o grande centauro fraquejando sua voz levemente. Pareia que apesar de estar se mantendo firme, estava “emocionado” ao se lembrar de todos que havia perdido. Todos que foram e que ele queria vencer.
- Eu não me importo mais! – O pequeno guerreiro avançou contra Bruno, pretendendo passar e ir direto contra o líder do Acampamento #3.
Porém, algo ele não esperava. Bruno se colocou em seu caminho.
- Você fala de mim, mas você mesmo não tem honra nenhuma! – Dizia ele o encarando nos olhos através do elmo enquanto as duas espadas estavam em um embate. – Traiu seu líder, traiu seus amigos que se sacrificaram para protegê-lo, e acima de tudo, traiu a todos que até então confiaram em você!
E então, com uma forte sobrecarga em seu golpe, ele venceu o embate. Porém, em seguida o gladiador retornou com uma investida e Bruno acabou caindo. A espada do guerreiro agora estava de frente a sua garganta. Ele estava caído enquanto o pequeno ser de armadura encarava seus olhos.
- Escute bem, sua honra também mudaria se estivesse vendo seu mundo inteiro cair ao seu redor. Eu não escolhi meu lado garoto, eu fui obrigado a ir para este graças aos atos de pessoas como esse maldito que se diz líder desses guerrei...
E então, algo o atingiu em meio a armadura dele causando um leve amassado. Este voou levemente para trás e viu que o que o fizera voar assim fora o pequeno guerreiro branco.
- Não coloque sua culpa em cima dos outros. Meu mundo é o mesmo que o seu, estamos na mesma situação e nem por isso eu desisti de lutar pelo lado certo. Se você pretende desistir, eu não. E mais uma coisa, se voltar a caçar confusão com meus amigos e principalmente, com meu parceiro aqui, você vai se arrepender. Ou melhor, você já preencheu esse quesito.
E então, com um forte avanço, Kudamon afundou-se contra a armadura do gladiador o arrastando alguns metros. Este logo que voltou ergueu sua espada e estava pronto para desferir um golpe contra o pequeno monstro, quando algo entrou novamente em seu caminho. Novamente era a espada de Kendo de Bruno.
- Kudamon... Obrigado amigão. Valeu por não desistir. Se você vai lutar por mim, eu também lutarei por você.
O monstrinho branco olhava seu parceiro feliz, porém, o gladiador avançava com mais raiva do que nunca. Ele então puxou sua outra espada, porém Kudamon atingiu esta que voou longe.
- Se acha que pode derrubar um de nós, é melhor desistir. Estamos juntos nessa cara. Um confiando e ajudando o outro. Kudamon, vamos acabar com esse cara!
- Eu só estava esperando por isso! - Disse a doninha digital com um sorriso.
- Vocês acham que podem me deter? Eu não vou cair pelas mãos de fracos como vocês! – E então Gladimon avançou furiosamente empurrando Bruno para trás e em seguida, avançando contra ele. Assim que as espadas se chocaram novamente, o pequeno guerreiro de armadura tinha a vantagem, porém, em meio a toda aquela confusão, um brilho intenso surgiu em meio a todos. Vinha direto do bolso de Bruno. Gladimon aos poucos então começou a recuar. – Isso queima! Como pode? A luz sagrada protegendo esses vermes? Não pode ser!
- Creio que ela sabe bem do lado de quem deve ficar. – Dizia Bruno que agora levantava. Ele pegou seu celular e encontrou uma mensagem avisando sobre a finalização do download e logo que deu ok, viu um novo aplicativo na tela de seu aparelho, o qual o ícone era igual ao que apareceu no celular de Jake, porém o dele era um pequeno aparelho amarelo. Ele lançou um olhar com um sorriso no canto da boca a seu parceiro e então se colocou de pé com o celular na mão. Uma luz amarela rodeou ele e seu parceiro pelo chão.


Ele então deslizou o seu polegar pela tela desbloqueando seu celular e em seguida tocou o ícone.
- Iniciar Aplicativo!
Ele então levou ambos os braços para trás e em seguida voltou com estes para frente segurando seu celular com as duas mãos na horizontal com a tela para frente.
- DIGIEVOLUÇÃO!!!
Uma luz amarela saiu do celular de Bruno e envolveu Kudamon em uma esfera de mesma cor e em seguida esta subiu aos céus onde parou.

KUDAMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA...
Ele então começou a crescer dentro da esfera ao tempo
em que seu colar, seu brinco e o pingente dourado em
sua cauda se distanciavam dele. Suas patas traseiras
e frontais cresceram juntamente com suas presas
e sua cauda. Ele então se apoia sobre suas
novas patas em uma posição de batalha e logo
em seguida o pequeno pingente dourado
que se tornara dados vai de encontro a cauda
e em um lampejo de luz ela se torna uma lâmina.
Ele então se coloca em posição de pulo e
seu colar desce se tornando um laço com pingentes
congelados ao redor de seu pescoço. Por fim
ele se levanta e prestes a atacar, seu brinco se torna
uma mascara com cabelos brancos e longos
lenços azuis nas laterais.
REPPAMON!!!

Assim que ele retornou ao solo, caiu sobre Gladimon o atingindo na espada com sua cauda o fazendo recuar em seguida. Bruno que estava com seu celular na mão obteve informações sobre a nova forma de seu parceiro:



Reppamon
Nível: Adulto
Descrição: Este guerreiro
tem no lugar de sua cauda
uma lâmina a qual usa
para lutar contra seus
oponentes furiosamente.
É muito leal e veloz.

- Como é que... Você evoluiu? Não é possível... – Dizia o gladiador. Mas então percebeu que sua cena estava deplorável se rendendo ao poder do adversário sem nem lutar, e então retomou sua postura dizendo. – Mas não importa. Acabou de evoluir. Não pode chegar a meu nível tão cedo seu idiota. Ainda tem muito o que treinar.
Ele dizia agora enquanto encarava seu adversário.
- Certo, então vamos ver se você é assim tão bom. – Dizia o novo monstro digital que se colocou em posição de avanço. – É melhor se preparar.
E então ele tomou impulso e em dois passos estava de frente ao gladiador.
- Golpe Giratório! – Ele então pulou e girando no ar foi direto contra o pequeno guerreiro lhe atingindo com sua cauda. Esta estava envolta por uma aura amarelada e parecia estar com bem mais força, pois a defesa de seu adversário fora inútil o fazendo voar alguns metros e bater contra uma das barracas de madeira ali perto, destruindo-a.
Ele se levantou e saiu do meio dos escombros com boas partes da armadura amassadas e alguns fios de sangue escorrendo pelo braço esquerdo, enquanto alguns outros dados saiam-lhe pela armadura, principalmente pela grande abertura feita na frente em linha reta que fora onde a lâmina da cauda pegara.
- Você... Não pode ser tão forte! Foi somente um golpe de principiante. Vou te ensinar a lutar direito seu estúpido! – Dizia Gladimon que não dava o braço a torcer.
- Ótimo, então vamos lutar! – Dizia Reppamon e em seguida ele começou a correr em alta velocidade. Grande o suficiente para so conseguirem ver o borrão de sua imagem pelo ar. – Frenesi da Besta Predadora! - Ele então parou de correr formando círculos e começou a cortar em alta velocidade por todas as direções a armadura de Gladimon.
- De... Desista...Minha armadura... É muito forte para voc... Você! – Gaguejava ele enquanto sofria cada um dos ataques perdendo ainda mais dados.
Foi então que Reppamon parou atrás dele sobre duas patas. Suas patas dianteiras cravaram suas garras curvas fortemente contra suas costelas esquerdas e seu braço direito enquanto uma mordida atingiu seu ombro terrivelmente enquanto este gritava pela dor.
- Sua armadura parece realmente muito forte. Mas será o suficiente? – Dizia o predador entre os dentes, e então, agarrado ao seu alvo, o levou para trás e em seguida o lançou para frente por alguns metros enquanto mais dados saiam deste. – Você lutou bravamente Gladimon. Porém, sua honra já se fora quando você se aliou aqueles que estão aos poucos consumindo seu mundo, seu povo, sua paz. Não o deixarei sofrer pois isso não é digno de ninguém. Porém, espero que quando renascer, possa vir melhor do que agora. Ou melhor, possa vir como você já foi a muito tempo atrás. Vácuo Fatiador!
Ele então subiu aos céus em um pulo enquanto girava em alta velocidade. O ar ao seu redor era atraído por ele criando um vácuo de vento ao seu redor, e então, todo este desapareceu enquanto a cauda de metal de Reppamon vibrava em alta velocidade. Ele então se desfaz da forma enrolada e com um último giro de sua cauda, uma veloz porém quase imperceptível distorção no vento causada por uma lâmina de ar, voou contra Gladimon em menos de um segundo e então, este estava com um corte o dividindo ao meio. Seus olhos então se arregalaram e ele desapareceu em dados. Reppamon retornou ao solo, porém a batalha já havia se encerrado. Em algum momento em meio a batalha dos dois, Strikedramon e Doggymon fugiram.
Aos poucos todos foram retomando suas atividades normais e como a tarde já estava chegando ao seu fim novamente, eles foram convidados a dormir no castelo. Partiram na manhã seguinte, dispostos a voltar para o Acampamento #6 e assim foi. Ao chegarem lá passaram as informações a Gennai, que compreendeu tudo muito bem junto de Leomon.
- Bom, ótimo, que bom que completaram com êxito esta missão crianças, pois amanhã, vocês partirão em mais uma. – Disse Leomon a eles.
- Já? – Todos perguntaram em um coro.
- Infelizmente crianças, temos de fazer isso. Ainda estamos nos recuperando dos danos sofridos pelo ataque e provavelmente os acampamentos #4 e #2 ainda não sabem das notícias. Precisamos informa-los. Mas não se preocupem, enviaremos dois Commandramons com vocês para poder guia-los pela floresta, certo? Agora vão dormir. Boa noite.
- Boa noite senhor! – Todos responderam, porém Gennai ficou com uma cara meio atônita.
- Agradeço pelo cumprimento crianças, porém, eu não sou o líder deste acampamento. Não passo de um velho sábio deste mundo. O verdadeiro líder é Leomon.
Todos pareciam surpresos com a notícia, mas se viraram a Leomon e despediram-se da mesma forma. Sabiam que era melhor dormir logo, afinal já haviam se aproveitado da comida da fogueira, então agora só lhes restava dormir e se preparar para o dia seguinte.

Continua...
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Ter 31 Dez 2013, 10:32 am

Poxa !!! Que susto que eu levei no começo da historia ! Quase pensei que os Escolhidos tinham sido surpreendidos pelas tropas inimigas que destruíram o Acampamento 3 . Mas no final o acampamento 3 não tinha de fato " caído " apenas tiveram que bater em retirada para um refugio secreto . E que coisa ! Arkadimons e Kyukimon como soldados da resistência ! Legal isso pois significa que a crise uniu os Digimon a tal ponto que derrubou as divisões maniqueístas e agora mesmo os Digimon que eram considerados " das trevas " são aliados e lutam lado a lado de Digimon do bem . Adorei o refugio dos Digimon do acampamento 3 uma ideia bastante criativa a sua Rodrigo . E outra figura conhecida surge . O nosso bom e velho Centaromon . Adorei terem escolhido ele como um dos líderes da resistência . Pena que nunca inventaram um Mega Level para ele pois para mim ele bem que merecia . É um dos meus Digimon favoritos .E legal os Escolhidos começarem a receber treinamento tático de Knightmon . Fiquei besta que Doggymon tenha se mostrado um adversário tão forte mas estou mais preocupado com Strikedramon . Prevejo uma grande rivalidade entre ele e Sealsdramon . E Santa Reviravolta Batman . Gladimon era um " agente infiltrado " que por pouco não matou Centaromon . Mas eis que Kudamon evoluiu para impedi-lo em Reppamon . Fantástica a descrição da evolução dele sua Rodrigo . E sem palavras a luta . Impressionante . E quando voltaram a revelação ...não é Gennai o líder do Acampamento 6 . O Líder é Leomon . Adorei . Imagino que Stingmon seja um dos outros lideres correto ? Gostaria de ver outros Digimon conhecidos como WarGreymon , MetalGarurumon , ExVeemon , Aquilamon , Anckylomon , Garudamon , Lillymon , Zudomon , AtlurKabuterimon , HolyAngemon , Angewomon etc como membros da resistência presentes nos outros acampamentos . E Ogremon evoluído no seu Mega Level de
Spoiler:
travando um duelo épico com os Escolhidos .  Enfim que venha o próximo capitulo . ^^

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Ter 31 Dez 2013, 12:36 pm

Nossa, valeu Kaiser, que bom que gostou tanto do capítulo. Pois é, até mesmo digimons das trevas podem se tornar bons em momentos como esse. O refúgio eu levei um tempo para imaginar mas por fim consegui kkk. Sim, escolhi Centarumon para ser um dos líderes, pois sempre teve qualidades para tal. E quanto a Mega dele, bem, digamos que utilizarei dos entre os digimons que pertencem a linha de evolução dele (dados pegos no Wikimon) o mais provável dele evoluir na minha opinião, já que infelizmente eles não colocaram uma "linha original" para ele evoluir, e se prepare, pois todos os líderes de acampamento ainda se mostrarão em sua mega (unidos ou não? só continuando a ler para saber kk) Pois é, resolvi mostrar um lado mais forte de Doggymon porque afinal, ele quase sempre é tão inútil. Quanto a Strikedramon, hehe, ele ainda vai ser motivo de dor de cabeça, isso eu garanto. Pois é, eu também achei que estava escondendo muito o cargo de Leomon, então deixei logo registrado esse fato kkk. Quanto a Stingmon, na verdade é algo que eu ia colocar mas não tive como, ele na verdade é chefe da Divisão de Experimentos e Estudos Científicos. Quanto a outros conhecidos, acho que provavelmente não aparecerão outros, mas quem sabe não é? Kkk. E agora sobre Ogremon... Bom, só a história poderá dizer hehe. Então, até o próximo capítulo Kaiser.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Ter 31 Dez 2013, 4:50 pm

O prazer é todo meu em poder comentar com você Rodrigo . Sobre Centarumon eu tenho uma sugestão que vou lhe mandar por mp . Provavelmente você não ira aceitar mas mesmo assim não custa tentar . E legal se Doggymon evoluísse ao menos para " Fangmon " para não ser assim tão inútil . Strikedramon é um grave problema pois ele pode evoluir para o poderoso Cyberdramon e este numa de suas evoluções possíveis pode se tornar
Spoiler:
depois de Justimon um dos três " Deuses Maquinas " do Metal Empire alias um dos " Braços Críticos "  de Justimon pertencem a ele assim como o punho de Suijinmon e uma dos braços de Raijinmon e Justimon pode escolher livremente qual dos três braços quer usar nos combates.E legal saber isso sobre Stingmon imagino que nesta " Divisão de Experimentos e Estudos Científicos " encontremos digimon como Andromon e MetalKabuterimon ? Enfim espero ver em breve os próximos capítulos =)

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Seg 03 Fev 2014, 12:06 pm


Capítulo 5 – Entre garras e presas

Mundo Digital, 10:50 AM

Estavam ali todos os escolhidos juntos de Leomon e Stingmon. Estes haviam lhes convidado para um treinamento o qual aceitaram e agora estavam em meio a uma batalha contra eles. Era um sistema de duplas. A primeira dupla eram Commandramon e Kudamon. Ambos lutaram bravamente com rápidos movimentos. Confiaram um no outro e em questão de cinco minutos derrubaram o homem leão e o inseto bípede. Ambos obviamente estavam pegando mais leve que o comum, pois a evolução dos guerreiros foi proibida durante o treino. Em seguida a próxima dupla entrou em campo sendo esta composta por Plotmon e Biyomon. Ambas lutaram bravamente e também conseguiram um excelente trabalho em equipe com um tempo final de sete minutos.

- Bom, acho que já treinamos o suficiente por enquanto. Vão descansar pessoal, daqui a pouco esta no horário do banquete e em seguida, bom, vocês sabem. – Disse o grande leão se retirando em seguida.

Todos então começaram a sair. Lisa e Tati porém, saíram um pouco mais rápido que os outros dois e pareciam um pouco tristes. Jake e Bruno se entreolharam.

- Você vai atrás da Lisa e eu da Tati tudo bem? – Falou Bruno.

Jake somente concordou com a cabeça e logo prosseguiu atrás da escolhida. Ele a viu entrar em uma pequena torre que dava acesso a um posto de vigilância já desativado. Ele então seguiu para o mesmo local. Dentro da torre havia uma escada em caracol que terminava no topo do local, de onde se podia ver uma boa parte ao redor do acampamento. Ele subiu e quando começou a ver o piso em que se localizava o posto, encontrou Lisa debruçada sobre o parapeito de madeira que cercava o local. Sua pequena parceira estava sobre este e falava com ela. Jake pensou em voltar, porém decidiu subir.

- É... Oi. – Disse ele meio sem graça por entrar ali sem ser convidado e interromper a conversa entre escolhida e digimon.

- Oi Jake. Vem cá. – Disse Lisa. Ele se sentiu melhor, pois esta reagiu de maneira tão tranquila que nem lhe pareceu que havia interrompido algo. Ele e o seu companheiro dinossauro seguiram até o local e pararam ao lado das duas.

- O que esta fazendo aqui? – Perguntou Jake.

- A, nada. Só vim aqui para observar. Descobri este posto abandonado e resolvi entrar. – Disse ela com um sorriso como se fosse extremamente comum aquilo.

- Entendo. – Respondeu Jake retribuindo o sorriso da garota.

- Jake... – Ela então começou a falar em um tom completamente diferente. Parecia mais seria. – Quando Commandramon evoluiu, o que você pensou? – Perguntou ela.

- A, então é com isso que esta preocupada? Achei que eu tinha feito algo errado. – Respondeu ele e ela sorriu o dando um leve empurrãzinho.

- Bobo. Por que acha que estou preocupada? – Perguntou ela.

- Bom, diferente eu garanto que esta, e esse tipo de pergunta que me fez não é tão comum. – Respondeu ele.

- Realmente você aprendeu a me conhecer em pouco tempo não é? Esta bem, eu admito, andei pensando muito nisso. Sabe, eu queria poder ajudar a Plotmon a evoluir logo para podermos ser tão úteis ao grupo quanto você e o Commandramon ou o Bruno e o Kudamon. – Disse a garota a ele enquanto pegou sua parceira no colo e a acariciou.

- Bom, não posso te dizer como fazer isso, mas posso lhe garantir uma coisa: Quando a digievolução vier, será a última coisa em que você estava pensando. Confie em mim, não é conselho de auto ajuda, eu garanto. – E os dois riram por alguns segundos. Quando pararam estavam encarando um ao outro. Um silêncio tomou conta do lugar. – Bom, é melhor irmos logo, o acampamento já deve estar com fome por nossa causa.

- Verdade. – Disse ela rindo um pouco em seguida.
Os quatro foram então até a escada onde Jake fez uma reverência e apontando a escada disse.

- Primeiro as damas.

- Obrigada cavalheiro. – Respondeu ela em uma voz falsa e fingindo puxar um vestido. Ambos retornaram as risadas e desceram. Todos se reuniram no banquete e lá se deliciaram com as incríveis comidas das fogueiras. Em seguida eles se levantaram e foram a suas barracas terem um breve descanso. Alguns minutos depois Gennai os chamou e eles foram para a cabana ao centro da deles que era a do senhor.

- Bom escolhidos, novamente só posso lhes desejar boa sorte. Leomon e os Commandramons já estão a lhes esperar. Venham comigo.
Eles então andaram um pouco e chegaram a um dos limites do acampamento onde o grande leão e os Commandramons que tinha na parte de trás de seus coletes os números 18 e 23 os aguardavam.

- Boa sorte escolhidos. Mandem meus cumprimentos aos líderes do acampamento 2 e 4.
E com estas últimas palavras, Leomon passou sua mão sobre a madeira da barreira do forte e aos poucos estas se encolheram formando uma porta que se fechou assim que cada um deles passou. Ali estava sua nova missão.
Eles prosseguiram então por muitas horas junto dos Commandramons. Conversaram durante o trajeto e ficaram sabendo de várias histórias de batalhas que aqueles dois já haviam vivido. Pareciam novos, porém já tinham tempo de existência. O número 18 inclusive tinha uma cicatriz que cortava seu olho esquerdo. Disse ter sido um arranhão causado por um Seasarmon contaminado.

- Mas eu virei a luta contra ele. A essa hora ele deve ter renascido feliz em algum lugar por ai. É o que eu espero. – Disse ele.

- Mas então, quanto tempo acham que falta para chegarmos lá? – Perguntou Biyomon curiosa.

- Espero que não esteja esperançosa de ser ainda hoje não é? – Perguntou o número 23 a olhando. – Bom, somente chegaremos amanhã no horário do almoço. E confie em mim, é a segunda menor rota entre um acampamento e outro. As missões mais distantes eles deixaram para os Commandramons de mais longa data.

Todos ficaram surpresos. Andariam muito ainda então. Continuaram seu caminho retomando as conversas para ver se o tempo passava mais rápido. Subiram e desceram algumas pequenas colinas e andaram por bastante tempo até encontrarem um pequeno lago. Realmente não era grande, porém estava ótimo. Precisavam de água e era somente isso que iriam querer. Todos pararam ali e descansaram bastante. O número 18 juntamente a Bruno, Jake e seus parceiros estava observando o local ao redor a procura de qualquer alimento que pudessem colher. Já o 23 estava juntamente com as garotas e observava o horizonte.

- Daqui a pouco estaremos na metade do caminho. Isso será por volta da hora em que o Sol se pôr e então será melhor pararmos para descansar.

- Mas então amanhã chegaremos lá tarde já não? – Perguntou Lisa.

- Não se preocupe, a segunda parte do caminho é bem mais fácil e rápida. Você quase não a ver passar. É só seguirmos reto daqui em diante e amanhã estaremos lá no horário certo. Vou chamar todos para partirmos agora.

O pequeno dinossauro se virou em direção do outro grupo enquanto as garotas se levantavam. Estavam de frente para o lago e quando o número 23 deu o primeiro passo, algo grande e laranja o agarrou. Um vulto de mesma cor pulou ao chão e girou em alta velocidade o alvo e batendo contra um árvore. Este ainda tinha sua face de surpresa quando explodiu em dados e a mão atingiu a árvore tão forte que várias folhas caíram.

Lisa e Tati estavam surpresas com a cena e por um segundo, Lisa se sentiu feliz por não ser um humano, pois com toda aquela força, até mesmo um humano explodiria, porém não seria em dados. O causador do ataque as olhou. Era Doggymon novamente.

- Ola crianças. – Disse ele com uma voz aguda seguida de uma risada estridente.

- Você vai se arrepender por isso! – Disse Jake.

- Vamos acabar com ele! – Continuou Bruno.

- Prontos? – Perguntaram ambos e seus parceiros se colocando a sua frente concordaram com a cabeça. Eles então deslizaram seu polegar sobre a tela de seus aparelhos e tocaram em um ícone igual entre os dois, com uma única diferença de cor. – Iniciar aplicativo! DIGIEVOLUÇÃO!!!!
E então uma erupção das cores azul e amarelo surgiu diante de ambos cobrindo eles e seus parceiros.



COMMANDRAMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA...

SEALSDRAMON!




KUDAMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA...

REPPAMON
!
Ambos então se desfizeram das luzes enquanto uma aura das mesmas cores os cobriam. Eles avançaram contra o cachorro que nem sequer se moveu enquanto mantinha um sorriso em sua face. Pouco antes deles o atingirem, um vulto surgiu em sua frente e arrastou os dois guerreiros para algumas árvores de distância do local. Todos olharam a cena e viram que era Strikedramon.

- Eu lutarei com vocês. – Disse ele em seu tom sempre calmo.
Os dois digimons se afastaram um pouco dele e se viraram para o mesmo.

- Se acha que aguentara nós dois juntos. – Disse Sealsdramon.

- Então tudo bem. – Terminou Reppamon.

Ambos avançaram rapidamente contra a fera de armadura. Este porém os afastou de si com um golpe contra a faca de Sealsdramon e um leve chute contra Reppamon. Ambos pararam lado a lado e se encararam. Agora percebiam que não seria uma luta fácil. Voltaram então a avançar e decidiram que aquela seria a melhor estratégia.
Enquanto isso, Doggymon aproveitava sua chance. Ele iria lutar contra as garotas do grupo.

- Ora, ora. O que temos aqui. Um filhotinho bravo e um pássaro raivoso. Esperava desafios maiores dos famosos escolhidos. – Disse ele rindo em seguida.

- Nós somos desafios mais do que suficientes para algo como você. – Respondeu Plotmon avançando levemente em posição de batalha.

- Então tome cuidado com o que fala, porque pode acabar sem sua língua – Ameaçou Biyomon. Definitivamente ninguém conhecia este seu lado.

- Vocês são boas com as palavras, mas e com suas ações? – Disse ele esticando seus braços atingindo um soco na terra com cada um em meio a uma risada maníaca vindo dele próprio. O chão onde atingiu rachou sob seus punhos e ele riu ainda mais.
Biyomon escapara voando do golpe, porém sua parceira subiu nos braços de seu adversário. Este por sua vez, ainda e meio a suas risadas maníacas e seu ego gigantesco não percebeu tal fato e quando viu, já era tarde.

- Punho do Filhote! – Anunciou a pequena guerreira e seu punho direito foi envolto por uma aura rosa. Este o qual voou contra a face de Doggymon o fazendo voar alguns metros e cair um pouco zonzo.

- Preste atenção na batalha seu maníaco babão psicodélico, ou você não vai nem ver o que te derrubou. – Disse a pequena digimon enquanto Biyomon sobrevoava o adversário no chão.

- Você... Sua... – Ele não teve tempo de completar pois uma onda de chamas fantasmas o perseguiram. Estas partiam do bico de Biyomon. Estas então começaram a encurrala-lo em um cerco e logo ele estava em meio a um círculo de chamas.

- Você não deveria subestimar tanto seus alvos... – Uma voz ressoava em meio ao círculo de chamas o que fez o cachorro bípede imaginar que estava começando a ter alucinações quando viu em suas costas algo estranho. Atrás das chamas uma sombra cuja a qual somente os olhos brilhavam da cor da barreira que ali o prendia. Esta então se antecipa como se fosse partir em sua direção e em seguida a mesma voz pronuncia.

- Golpe Estridente! – Então Biyomon atravessa as chamas sem sofrer se quer um arranhão, porém as garras no fim de suas asas brilhavam em cores mistas. Suas asas estavam para trás, porém ela as virou rapidamente para frente e deu um corte horizontal na barriga de seu adversário, porém este não era seu real golpe sendo até bem superficial. Ela tinha agora sua chance e com ambas as asas para cima as desceu em um corte em X que deixou seu rastro de luz e meio ao peito do guerreiro. Este voou por entre as chamas com o impacto fazendo com que suas costas se chamuscassem levemente e com que dois grande arranhões surgissem em seu corpo. Estes não estavam ao ponto de sangrar porém alguns poucos dados voavam deles. Mas ainda não era o fim. Pequenos passos ele ouvia pelo chão e foi quando ouviu novamente a voz da pequena que o pegou de surpresa a pouco tempo.

- Vamos lá Biyomon! – Ela disse e logo a ave passou por entre as chamas já em voo e ela já sabia o que fazer.

A pequena filhote no chão pegou grande impulso e deu um pulo girando enquanto seu punho se iluminava em rosa novamente. Ela terminou com suas patas traseiras para cima encostadas nas da guerreira pássaro. Esta dobrou suas pernas e desdobrou rapidamente dando grande impulso a pequena lutador que voou como uma bala contra seu adversário logo abaixo dela.

- Punho do Filhote! – Falou rapidamente e logo atingiu o local onde estava o cão laranja. Uma grande onda de luz rosa cobriu aquela área e em seguida uma nuvem de fumaça se ergueu além de um barulho forte. O chão do local estava tão rachado quanto o do local onde a pouco o punho de seu adversário a tentou atingir. Este em questão, porém, escapou do golpe dela e agora se levantava. Havia rolado no último segundo e o impacto o fez rolar mais alguns metros mesmo sem ser atingido.

- Você... Você é bem esperta. Eu admito, se tivesse me atingido com este golpe onde você mirou, eu realmente estaria frito. E além de tudo, escondeu tudo até o último segundo não é? Foi sempre um plano... Eu imaginei que este X aqui foi somente um golpe, porém, até mais do que isso, ele indicava o local já atacado anteriormente. Era onde eu estava mais fraco. No centro do X, eu estaria acabado agora... Muito inteligente vocês duas. – Ele agora mudava sua voz. Estava sério. Nem parecia aquele maníaco de agora a pouco.

- Digamos que um bom treinamento pode ajudar as vezes... – Comentou a ave digital.

- De qualquer forma, acho que esta na hora de começarmos a lutar sério não é mesmo? – Disse ele e rapidamente avançou contra as duas. Elas se separaram quando ele chegou no local. Ele então girou rapidamente esticando seus braços. Definitivamente parecia um brinquedo de parque de diversões, mas ao contrário dos brinquedos, a única segurança que ele lhe dava era uma morte rápida. Ambas escaparam dos golpes se abaixando assim como suas escolhidas.

- Vamos lá. Me mostrem seu poder! – Gritou ele que parecia aos poucos retornar ao seu antigo eu.

Durante esta batalha porém, Jake e Bruno se focavam em outro caso. Seus digimons já estavam se cansando e Strikedramon não fora atingindo nem sequer uma vez até então.

- Pensei que valeria a pena enfrentar vocês, mas pelo visto são tão bons quanto as outras duas.
Os dois então pararam arfando forte.

- Você quer ver todo nosso poder? Você vai ter todo nosso poder! – Disse Sealsdramon.

- Se prepare para provar nossas forças parceiro. – Continuou Reppamon.

- Morte Pelas Costas! – Disse o guerreiro e então um leve brilho vermelho contornou sua faca.

- Golpe Giratório! – Anunciou a pequena besta branca e então se lançou ao ar enquanto sua lâmina se iluminava levemente de amarelo.

O assassino então partiu com sua faca para cima do grande lagarto de armadura e foi com a força de sua faca contra ele. Este usou seu braço direito para se defender do golpe e em seguida ergueu o esquerdo para parar o segundo. Porém, neste instante, Sealsdramon girou rapidamente deslizando sua faca sobre a proteção na pata do monstro e em seguida golpeou a parte de baixo do braço esquerdo. O monstro foi pego de  surpresa e quando a lâmina de
Reppamon o tocou ele ficou sem opções.

- Presa Strike! – Anunciou ele abandonando um pouco de sua calma e logo em cada parte de seu corpo revestida por sua armadura de metal chamas se precipitavam até o cobrirem por inteiro em um segundo. Ele em um movimento só conseguiu girar rapidamente e impedir o ataque que vinha dos céus fazendo seu dono retornar ao chão e com um giro final suas chamas em um turbilhão afastaram seus dois adversários. Depois que as chamas sumiram, o que restou foi o lagarto agora coberto pelas mesmas chamas menos nas partes de sua armadura. O fogo era baixo a ponto de se conseguir vê-lo tranquilamente com todos os detalhes, porém, a cada vez que se aproximava, a impressão que se tinha era a de que novamente aquelas chamas voariam contra eles.

- Depois de muito tempo, vocês me fizeram usar meu ataque novamente. Conseguiram despertar minha curiosidade mais uma vez guerreiros. Veremos se podem continuar neste pique. – Disse ele retornando ao seu tom calmo.

Não longe dali, o cão laranja acabara de parar de girar. Ele estava observando seus dois alvos.

- Se preparem minhas pequenas lutadoras, em breve vocês estarão igual seu amiguinho aqui. – Disse ele esticando sua mão até o corpo caído do dinossauro perto da árvore contra a qual ele o espremeu. Sua voz estava novamente em sua velha maneira de ser. – Em breve vocês e seus amigos serão esmagados assim como eu esmaguei... Este... Aqui... – Dizia ele aos poucos percebendo um erro ali. Ele havia desmanchado o dinossauro em dados. Como poderia o corpo dele estar ali? Ele o aproximou de si o investigando aos poucos. – Só um minuto. – Ele então começou a farejar e foi surpreendido por um corte em seu focinho enquanto as garras do dinossauro se iluminavam em azul.

- O quê? Mas você estava morto! – Berrou o monstro laranja surpreso.

- Eu não teria tanta certeza. – Dizia ele encarando o monstro.

- Espera um pouco... Esta cicatriz, você não tinha ela! – Berrou ele novamente se referindo agora a marca sobre o olho do digimon.

- Sim, eu a tenho a muito tempo. – Dizia ele enquanto dava as costas às garotas. Estas tinham um sorriso no rosto pois podiam ver que o número tatuado nas costas do colete daquele dinossauro ali era o número 18. – Você matou o meu amigo... Eu não sou feito para me manifestar sentimentalmente e não vou ser estabilizado por isso, mas garanto a você que me vingarei por ele. – Dizia ele calmamente e então disparava rapidamente contra Doggymon.
Ao se aproximar, o braço laranja se esticou contra ele e partiu com um veloz soco que atingiria sua barriga, porém, neste segundo ele deslizou por baixo do braço e lhe desferiu um corte do centro da barriga até o meio de suas costas terminando atrás deste. Ele ficou paralisado por alguns segundos e então se virou com o soco pegando de surpresa o dinossauro armado. Este porém inclinou sua metade de cima para trás e quando o punho passou levantou suas garras fazendo com que o braço inteiro dele tivesse um grande arranhão por toda sua extensão pois este avançou depois que o braço passou até chegar novamente as costas do animal e então lhe desferiu mais um arranhão as costas dele.

- Você vai me pagar seu idiota! – Berrou o feroz monstro.

- Eu ainda não terminei, pelo menos espere meu último golpe para começar a dizer besteiras! – Disse o dinossauro número 18 sacando sua arma e em seguida disparando várias vezes contra o seu adversário que aos poucos recuou até cair dentro da água. Então ele recolheu sua arma e por fim pegou uma granada mordendo o bico desta fazendo com que se ativasse e logo que o monstro laranja retornou a superfície para retomar ar ele a lançou bem alto. Ela gastou todo seu tempo no ar e quando chegou sobre o alvo já estava pronta e realizou uma enorme explosão. Era o fim daquela monstro. – Bom, acho que isso basta pesso... – Começou o número 18 porém foi interrompido quando algo o prendeu. O braço de seu adversário. Ele então girou o dinossauro e o lançou contra uma árvore fazendo com que um galho o atravessasse. Ele por um segundo olhou para as garotas do grupo e quando as primeiras gotas de sangue começaram a lhe escorrer pelo grande buraco em sua barriga o fez desmanchar-se em dados.

- Impossível... Aquela bomba deveria tê-lo feito ser destruído. – Disse Plotmon.

- Talvez devessem prestar mais atenção. - Disse ele fazendo então uma copia sua a partir de um emaranhado feito por seus dois braços entrelaçados. – Uma sombra somente não quer dizer que ali está seu inimigo. – Ele então desfez sua cópia de seu corpo e ergueu seus braços. – Agora é a hora de terminar com isso. – E então ele desceu os dois braços como se fossem dois golpes martelos sobre as duas guerreiras. Biyomon por pouco escapou do ataque e Lisa se lançou para salvar sua parceira. Ambas ficaram no chão, uma olhando a outra. A terra havia se rachado mais desta vez e algumas pequenas pedras haviam atingindo as duas.

- Vocês acham mesmo que poderiam fugir da minha fúria agora? – Berrou ele agarrando as escolhidas junto a suas parceiras, uma em cada mão. Ambas as mãos estavam aumentadas assim como quando ele agarrou o número 23. – Me deixaram com a maior raiva de minha vida. Deveriam ter aproveitado enquanto eu ainda estava somente brincando! Acham mesmo que aquela era minha força? Que eu me tornei um dos mais altos servos das trevas somente com aquilo? Que eu me tornei dupla de alguém como Strikedramon somente com a sorte?! – Gritava ele mais e mais alto.

- Lisa... Me desculpe. Eu queria poder ter sido mais forte. Por minha culpa agora estamos aqui. – Disse Plotmon se lamuriando.

- Plotmon...Não, eu me desculpo com você. Fiquei tanto tempo pensando que não era útil que acabei me convencendo disso. Você é incrível. Eu nunca havia visto isso antes. Você é mais forte do que eu esperava. Você pode vencer qualquer um que você quiser. Mas acredite em mim, por mais que agora eu esteja falando nisso, Plotmon, eu não me importo com seu poder nem nada do tipo. Eu só quero que você possa sobreviver ao fim de tudo.

- A que meigo... Mas nenhuma de vocês ira sobrevier! – Gritou o cão das trevas.

- E é por isso que eu digo, que não me importarei de me sacrificar por você... – Disse Lisa que em seguida pareceu reunir todas as suas forças em sua boca e mordeu até fazer sangue e dados saírem de um dos dedos que as prendiam fazendo com que pela dor o grande cão soltasse ambas. – Plotmon, corra, eu vou cuidar dele agora! – Dizia Lisa encarando seu adversário sem medo. Este tinha agora seu dedo na boca como se quisesse aliviar a dor depois de ter gritado por esta.

- Você tem coragem garota. Mas não é só com isso que vai me deter! – Disse o monstro e então usou novamente seu martelo com a mão. Por pouco Lisa escapou deste rolando para o lado.

- Você não vai atingir ela! – Gritou Plotmon que avançou contra Doggymon. Este porém somente lhe desferiu um peteleco e esta voou contra sua parceira. Novamente estavam as duas no chão, agora porém, mais feridas e novamente se olhando.

- Parece que voltamos ao mesmo lugar... – Disse Lisa.

- Pois é. Eu queria poder te ajudar a sair dessa Lisa. Eu... – Ela começou mas foi interrompida.

- Ei, fique calma. Eu não consegui te proteger. Você e eu vamos escapar desta juntas certo? Eu
ainda não parei de acreditar. E não vou parar. – Disse Lisa sorrindo novamente. Ela então começou a se levantar. – E não vou parar enquanto estiver de pé ainda. – Ela se virou e encarou friamente seu adversário.

- Ótimo, vou te ajudar a não levantar mais então! – Berrou ele e mais um martelo vinha pela frente.

Lisa somente cruzou seu braço a sua frente e se virou para sua parceira com um sorriso e seus olhos fechados.

- Não vou te abandonar.
Plotmon tentou se levantar em uma tentativa desesperada de salvar sua escolhida e quando viu, uma forte luz inundou a floresta. Luz esta resultante da grande batida que a mão de Doggymon realizou contra um escudo de luz. Este que partia do celular de Lisa no bolso de seu short.

- Aaaaaaaaaa!! – Gritava o cão maligno enquanto sua mão liberava uma densa fumaça partindo da área que atingiu o escudo de luz. –

Ali perto...

- Você esta certo Strikedramon. – Dizia Jake que agora estava ao lado de seu parceiro assim como Bruno. – Nós somos tão fortes quanto as outras duas ali.

- A luz sagrada novamente? Isso quer dizer que... Não... Nããããão! – Berrava o cão das trevas.

- Somos todos igualmente fortes. Somos uma equipe. Estamos sempre unidos. E você vai se arrepender de se meter com essa equipe! – Terminava Jake e tanto Strikedramon quanto Reppamon partiram para cima de Strikedramon que agora começava a se cansar.
Lisa colocava a mão em seu bolso e como esperado, encontra a famosa mensagem tocando o O.K. e em seguida encontrando um novo ícone semelhante aos dos outros dois, porém na cor rosa.

- Plotmon, você quer se tornar mais forte não é? – Perguntou a sua parceira que já se aproximava sorrindo e concordando. – Então nos uniremos e ficaremos cada vez mais fortes!
Disse ela e então segurou firmemente seu celular e com um sorriso para sua parceira que o retribuía iniciou novamente o processo de evolução.


Ela então deslizou o polegar sobre o celular o desbloqueando.

- Iniciar Aplicativo!

Ela então une ambas as pernas e abaixa a mão a qual esta o celular enquanto com a esquerda retira com um único tapa os cabelos que caiam sobre seu ombro e então retorna seu olha fixamente para frente e ergue a tela de seu aparelho para esta direção.

- DIGIEVOLUÇÃO!!!

Um feixe de luz rosa logo sai e um pequeno círculo envolta dela e de sua parceira se forma no chão. Este logo libera altas paredes de luz completamente rosas. Logo toda a luz é resumida em uma esfera que envolve a pequena digimon e é elevada a metros de altura.

PLOTMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA...

Então, dentro da esfera a pequena digimon crescia.
Seu colar sagrado saiu de seu corpo em um forte
brilho e logo ela estava com por volta do dobro de
seu tamanho. Na ponta de suas orelhas e de
sua cauda nascem alguns pelos e listras
espirais se estendem por toda esta. Ela expõe
suas garras e assim que as recolhe a maior parte
de seu colar que agora brilhava com uma luz
intensa, se apaga e se torna duas grandes
massas de dados que se tornam luvas com garras
ainda maiores e afiadas em suas patas. Ela
então vira um mortal e desfere um golpe com
sua cauda e neste segundo, a parte que restara
de seu colar que agora tinha todo o brilho sagrado
em si, se torna um anel na cauda dela. Por fim a
nova forma desfere dois arranhões no ar e sua
cauda dança suavemente em sua frente.

TAILMON!!!
A gata branca caiu suavemente no chão ajoelhada enquanto sua cauda se agitava atrás de si.



Tailmon
Nível:Adulto
Essa pequena guerreira,
apesar de não parecer,
está na fase adulta.
Além disso, é muito
ágil e forte.

- Lisa, obrigada por me defender até o último segundo. Prometo que desta vez, quem te protegera, serei eu. – Disse a guerreira que tinha agora uma voz definitivamente mais grave sem abandonar sua delicadeza. Parecia realmente uma mulher. Uma digimon adulta.

- Você acha que pode me deter? – Perguntava o cão laranja a encarando maldosamente. – Você perdera para mim sem eu nem me mexer direito. Mesmo evoluindo ainda é menor do que eu. – Disse ele seguido de uma gargalhada que durou um bom tempo.

Então a gata branca se adiantou e com um giro no ar cortou os dedos da mão que segurava Tati e sua parceira o fazendo soltá-las. O corte havia sido profundo e o sangue escorria continuamente enquanto se tornava dados em seguida. O monstro parecia assustado com o acontecimento. Rapidamente a gata branca que permanecia calma se lançou velozmente em movimentos tão rápidos que somente se via alguns borrões pelo caminho. Ela então chegou logo a frente dele ajoelhada.

- Soco Relâmpago! – Ela então pulou dando um gancho no adversário e quando este subiu ela pulou e lhe desferiu vários socos, tão rapidamente que gerava pequenas faíscas estáticas e por fim, ela desfere um último golpe com força descarregando as últimas faíscas fazendo o cão das trevas voar contra o chão afundando contra este abrindo uma pequena cratera de rachaduras. – Você continua a subestimar seus oponentes. Deveria tomar cuidado com isso. Você mesmo se vangloriou a pouco como um alto servo das trevas não é mesmo? Agora aproveite seu cargo e todas consequências dele.

Ela então deu um grande pulo e encarou o seu adversário ali caído no chão.

- Laser Felino! – Ela então assumiu uma pose no ar e seus olhos reluziram a luz do Sol que estava se pondo e em uma velocidade assustadora, dois fios rosas, um vindo de cada um de seus olhos azuis, voaram contra seu adversário e foram lá atingindo por alguns segundos até o golpe cessar e os dois fios parecerem ser cortados e caírem dançando um com o outro até encostarem no local onde haviam sido direcionados até então e em seguida formarem uma rápida e pequena cúpula de mesma cor e então explodirem em um som alto e rápido espalhando uma onda de pressão pela floresta. Ali estava agora somente dados e uma verdadeira cratera sobre a qual desceu a gata de luvas. Ela então se reuniu em seguida a sua escolhida e retornou a seu estágio anterior ao perceber que estavam todos ali já.

- Plotmon! Você foi demais! – Disse Lisa a abraçando. Todos sorriram para ela e ela ficou feliz. Mais do que nunca naquele singelo momento.

- Obrigada pessoal. Mas e Strikedramon? O que aconteceu com ele?

- Depois que houve a explosão, ele disse que em breve nos veríamos de novo. Todos juntos. – Informou Jake.

- Mas e então? Onde esta o 18 para prosseguirmos? – Perguntou Bruno tentando animar o grupo. Mal sabia ele que isso não daria certo.

- Ele também foi morto... Nos protegendo. – Respondeu Biyomon.

Todos ficaram em silêncio naquele momento e por fim, decidiram prosseguir o caminho. Segundo 23 era só seguirem reto. Então ali foram eles, até o anoitecer chegar e resolverem parar. Em breve estariam nos Acampamentos #2 e #4. Não poderiam falhar em sua missão. Definitivamente, não poderiam.

Continua...
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Seg 03 Fev 2014, 1:39 pm

Gostei do episódio começar com uma rápida sessão de treinamento entre Commandramon , Kudamon , Plotmon e Piyomon contra Leomon e Stingmon . Realmente fico imaginando os dois Digimon Champion Level veteranos de muitas batalhas tendo que se segurar e " maneirar " para não reduzir os Digimon dos Escolhidos a paçoca ! Gostei da conversa que Jake teve com Lisa parece que os dois vão ser amigos muito próximos nesta fanfic e achei legal a maneira como ambos foram sinceros e corteses um com o outro . E achei interessante Lisa querer que sua Digimon evoluísse para poder ajudar Sealsdramon e Reppamon . Nossa você pegou pesado desta vez ... Coitados dos Commandramons da escolta dos escolhidos que Doggymon assassinou metódica e friamente e desta vez nem Sealsdramon nem Reppamon puderam impedi-lo deu até pena dos pequenos Digimon Dinossauros Soldados que morreram um a um para defender os Escolhidos e coube a Lisa e sua Parceira que evoluiu em Tailmon acabarem com Doggymon ... Cara ... Plotmon levou umas boas mas quando evoluiu devolveu com juros e correção monetária e cambial ...deu até pena do Doggymon ... não deu nem para o cheiro contra Tailmon ... e ele ainda quis zoar dizendo que Tailmon ainda era " menor que ele " ... não se julga um bom livro pela capa realmente ... e agora ... que aguardara os escolhidos nos Acampamentos #2 e #4 ? Muito boa a historia Rodrigo217 .


Última edição por KaiserLeomon em Ter 04 Fev 2014, 7:10 am, editado 1 vez(es)

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Seg 03 Fev 2014, 5:39 pm

Vlw mesmo Kaiser, é bom saber que ainda existem leitores para a fic kk. Serio mesmo, que bom que gostou, realmente creio que Jake e Lisa tenham uma grande amizade pela frente. Quanto aos número 23 e 18 , também não queria matá-los, porém era a única maneira de mostrar todo o poder de Doggymon e realmente ele foi cruel. Referente a Tailmon, hehe, eu queria mesmo explorar este lado dela, no anime ela sempre foi tarjada como forte mas sempre que chegava a batalha ela evoluía, aqui não, aqui ela vai lutar como Tailmon mesmo e defender sua integridade como uma verdadeira nível champion. Enfim, que bom que gostou novamente Kaiser, aguarde e em breve haverão outros capítulos.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Ter 04 Fev 2014, 7:39 am

Que é isso Rodrigo217 eu já lhe disse não é porque pouca gente comenta que sua fanfic não é lida . Se fosse assim eu teria tudo para me sentir completamente fracassado pois a única pessoa no fórum que acompanhou minhas fanfics do inicio ao fim foi o Mickey ninguém mais se importou com minha historia . Chegava até a ser chato mas no inicio todos comentavam só para meter o pau no meu português . Era bem irritante mas as vezes eu me matava para escrever um episódio em particular e o único comentário que faziam era sobre um erro de português que eu cometi no episódio . No final quando viram que não tinha jeito que meu estilo de escrita era aquele mesmo e que não adiantava reclamarem que eu não iria mudar porque estavam exigindo isso o povo do fórum simplesmente abandonou minhas fanfics e foram ler outras com português melhor escrito . Eu não recebi mais nenhum comentário e muito menos encorajamento para prosseguir com aquilo que estava escrevendo e no final só o Mickey me acompanhou e me incentivou . Você não tem esse problema sua escrita e seu português são excelentes então não se preocupe que com certeza estão lendo a sua historia . Só não comentam por falta de tempo ou porque querem esperar a historia se desenvolver mais . Bem só falta agora Piyomon evoluir . Para qual Digimon Pássaro você esta planejando ? Birdramon ? Sabirdramon ? Aquilamon ? Eu estou curioso para ver ^^ ? Enfim continue o ótimo trabalho pois atualmente a sua e a fanfic do Lucas são as duas únicas que continuam ativas no fórum de fanfics =(

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Mickey em Qui 06 Fev 2014, 11:41 pm

KaiserLeomon escreveu:
Que é isso Rodrigo217 eu já lhe disse não é porque pouca gente comenta que sua fanfic não é lida . Se fosse assim eu teria tudo para me sentir completamente fracassado pois a única pessoa no fórum que acompanhou minhas fanfics do inicio ao fim foi o Mickey ninguém mais se importou com minha historia . Chegava até a ser chato mas no inicio todos comentavam só para meter o pau no meu português . Era bem irritante mas as vezes eu me matava para escrever um episódio em particular e o único comentário que faziam era sobre um erro de português que eu cometi no episódio . No final quando viram que não tinha jeito que meu estilo de escrita era aquele mesmo e que não adiantava reclamarem que eu não iria mudar porque estavam exigindo isso o povo do fórum simplesmente abandonou minhas fanfics e foram ler outras com português melhor escrito . Eu não recebi mais nenhum comentário e muito menos encorajamento para prosseguir com aquilo que estava escrevendo e no final só o Mickey me acompanhou e me incentivou . Você não tem esse problema sua escrita e seu português são excelentes então não se preocupe que com certeza estão lendo a sua historia.
Não querendo deixar o caro KaiserLeomon sozinho nessa cruzada...
Aqui estou eu extremamente atrasado...
Nota de curiosidade:
E ainda estou com umas 05 Fanfics do fórum para ler... e duas Fanfics para escrever...
Infelizmente isso é o máximo que consigo fazer hoje...com esse monitor desligando unas incontáveis  vezes... e eu ligando (Tirando, pondo na tomada e rezando como se estivesse fazendo um ritual sagrado da eletricidade).

Na verdade atualmente as Fanfics ativas do fórum estão muito boas. Sofrem apenas a falta de leitura... eu mesmo que tinha o bom hábito de ler... fico longos períodos sem praticar... =/
Enfim... eu reuni abaixo os comentários que eu deveria ter feito de seus episódios...
Não é muito... mas espero que não o desanime! Pois falta de leitor é o que mais acontece em qualquer site/blog/fórum que expõe uma história feita por fã...


Capitulo 01:

Rodrigo217 escreveu:E ai pessoal, o que acharam do primeiro capítulo? Comentem ai  Smile 

Hehehe! Belo episódio!
Pelo menos é o primeiro que vejo onde os FlashBack não confundem a leitura.
Eu gostei desse primeiro episódio, pois ele lembrou muito a forma que uso para escrever as
histórias. Sempre seguida de uma imagem de Digimon! xD~~

Sua Fic é muito bem organizada e isso agrada muito na hora de leitura.
Embora seja o primeiro episódio já imagino como serão os próximos nesse quesito!

O ponto mais gostei foi esse...

e por isso teve de entrar em seu e-mail. Este que não abria a tempos tendo não lidas 3421 mensagens.

Lembrei do meu e-mail... só da DF tem quase isso...

Capitulo 2:


Rodrigo217 escreveu:E ai pessoal, o que acharam?

Belo episódio! Nossa! Bem rico de detalhes!

E muito bem organizado! Faz tempo que não vejo uma Fanfic assim aqui nos Contos de TK...
Fico até com vergonha de ser o último a comentar sobre ela T.T

Sua história esta muito criativa e embora não seja novidade um acampamento de "Digiescolhidos" eu observo que a sua história poderá seguir bem o seu próprio fluxo sem pressa!

Isso é outro ponto que gostei... pois você não tem pressa para escreve e se atenta aos pontos legais de contar e descrever na história. Parabéns!

Nossos planetas viviam lado a lado, porém em dimensões paralelas. E qual a principal regra para que duas coisas, sejam elas o que forem, serem paralelas?

\o/
Aulas de Matemática bem aplicadas!

Capitulo 3:

Rodrigo217 escreveu:E ai pessoal, o que acharam do cap?

OSH!!!! Boa evolução a do Commandramon para Sealsdramon...
Bem digamos... diferente...
Dowload... eu já havia visto em outras fanfics...
Porém... executar aplicativo... virou Android(meu irmão me deu um celular assim)
Outra coisa interessante foi a luta...
Garurumon por várias vezes insistia que já havia visto a forma de lutar dos Digimon que possuem
um Digiescolhido... Por acaso estamos falando de uma grande quantidade de "escolhidos"?
E pior... alguns destes podem ter sido derrotados?
Ta certo que provavelmente verei nos próximos... mas isso ficou meio intencional...

Foi um bom episódio e acredito que peguei bem a relação dos seus personagens...
Fico apenas imaginando exatamente contra o que eles irão lutar...
Pois tirando o que foi dito no Prologo...
Nos episódios até aqui... nada foi mencionado... o que também é um ponto positivo!
Mistérios! xD~~

Capitulo 04:

Acho que estou com muito sono... e esse monitor desligando...

Enfim... eu gostei mais do momento dramatico do Gladimon...
Porém esse episódio se comparado aos três anteriores ficou mau editado.
(LOL desculpe apontar defeito) é que esse foi um dos pontos legais que havia notado na sua história e a falta dele no quarto capitulo acabou sendo notada...
E novamente... créditos para a Digievolução! Gostei bastante do momento em que você descreve a evolução isso aconteceu na de Commandramon também! Da um toque bem parecido ao Anime.

Capitulo 05:


Aew!!!! Finalmente! Finalmente! Pensei que iria dormir essa noite sem ler isso...
Momento romantico em Fanfic! \o/
Ta certo que foi bem inocente, mas é assim que eu gosto de ler!
Já vi que esse casal Jake e Lisa vai longe! =)

Agora... outro ponto... "06 traz o saco!"
Esse tanto de Commandramom com um número no colete...
HAHAHAHA! Não teve como eu não comparar com o Tapa de Elite...
Uma pena que não tiveram um final feliz nesse seu episódio...

Eu meio que posso estar equivocado...
Mas na luta de Sealsdramon contra Garurumon não houve derramamento de sangue...
Talvez por ter sido um golpe certeiro, preciso e mortal...

Mas no caso da morte dos "Faca na Caveira" houve sangue...
Não estou criticando... apenas é algo que muitos comentam ser ou não necessário nas Fics...
Queria saber sua opinião sobre isso.

É isso... ótimo episódio! E superou o anterior, pois voltou a normalidade da organização!


Parabéns pelos episódios... e parabéns pela sua história!
Está muito bem feita e bem organizada.
Em momento algum me perdi nos personagens e como você trabalha eles individualmente e gradativamente da para ficar mais familiarizado com eles!

Parabéns novamente...
E como era uma antiga tradição minha... fico muito feliz de poder dizer isso novamente...
Bela história... E ela é MUITO BEM VINDA AOS CONTOS DE TK!

__________________________________________________________________________

avatar
Mickey

Administrador
Administrador

Mensagens : 1322
Data de inscrição : 23/10/2011
Idade : 31
Localização : Goiás

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Sex 07 Fev 2014, 6:03 am

Pois é Mickey o Rodrigo217 tem um estilo muito legal de contar historias que faz com que fique gostoso e interessante cada aventura que ele conta e a gente não perca a vontade de continuar lendo e acompanhando . Enfim graças a Deus tem esta fanfic =)

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Sex 07 Fev 2014, 11:29 am

Nossa, serio, eu nem sei o que falar pessoal kkk, não sabia que vocês dois ( até mesmo você Kaiser que está aqui desde o começo e é meu principal incentivo a continuar escrevendo) gostaram tanto da fic kkk. Mickey, obrigado por todos os comentários, vou responder aqui as dúvidas que peguei como principais entre todas suas perguntas certo?

1 - O Garurumon a muito tempo havia dito que conhecia as habilidades de luta, porém não se referia as dos escolhidos e sim as dos Commandramons que ele já havia enfrentado entende? Por isso ele diz que mesmo digievoluindo as táticas continuavam as mesmas graças ao treinamento e por isso também, Sealsdramon usou sua técnica especial para mudar de tática.

2 - Quanto ao capítulo 4 ser um pouco piorzinho, foi pelo fato que nessa época eu estava desanimando de escrever a fic e era mais cansativo do que divertido para mim escrevê-lo entende? Por isso inclusive fiquei um tempo sem postar e então voltei com o 5.

3 - Por fim, antes de mais nada, obrigado, que bom que gostou do romance entre os dois kkk, está no começo então algo simples é melhor mesmo. Quanto ao sangue e tals, bom, na verdade ele era algo a que eu me recorria desde o primeiro capítulo se você for olhar a luta contra o Tyranomon no momento em que a bomba explode na perna dele. O Garurumon no caso, não sangrou pois ele explodiu em dados graças a gravidade do golpe (ele fora partido ao meio afinal kk) esse ultimo capítulo porém eu exagerei um pouco na bolsa de sangue mesmo kkk, acho que era o tempo que não escrevia. Eu me recorro a esse atributo somente para tirar aquela idéia da fic de que Digimon é uma coisa focinha e muito linda que luta usando purpurina entende? Essa é minha maneira de desvincular a história dessa idéia.

Enfim, obrigado mais uma vez aos dois por tudo, e em breve sairá um novo capítulo tu do bem? Bom, é isso ai, valeu pessoal.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Sex 07 Fev 2014, 1:42 pm

Pois é Rodrigo também penso que historias com ação de Digimon podem sim utilizar uma certa quantidade de violência ( nem excessiva nem minima o suficiente para servir como instrumento da narrativa ) outra os Digimon " sangram " dados não sangue de verdade e quando morrem não vemos tripas ou miolos a mostra , nem as entranhas de seus corpos as mortes deles são " teóricas " iguais as mortes de personagens de videogames . Ok não é a mesma coisa os Digimon só possuem uma única vida igual a nós humanos porém se eles por acaso " morrem " ainda podem ter seus Digi-Espíritos com seus núcleos de Matriz Digicore " rebootados " de maneira a renascerem na Cidade do Principio então ainda existe esperança para eles mesmo depois da morte por isso como eu disse suas mortes são " teóricas " embora doam igualmente nos seus companheiros já que o Digimon pode não se lembrar mais da sua " vida passada " mas é por isso que sua fanfic é tão legal . Do maior líder ao menor personagem todos são igualmente relevantes ^^

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Sex 07 Fev 2014, 3:19 pm

Valeu Kaiser, é exatamente isso que eu queria dizer, e que bom então que ossos a certo, pois essa igualdade na relevância é o que eu mais busco nesses tipos de fic, sem destaque a ninguém
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por LucasMakuso em Sex 07 Fev 2014, 3:42 pm

Desculpe-me por não vir postar antes Rodrigo, mas bem vamos aos comentários:

Ep. 2: Bem, Gennai, Leomon e Stingmon, vendo que um dos Digimon vírus (Stingmon) está em um dos acampamentos? Bem o Jake foi um ótimo estrategista e eu gostei do que ele fez u.u. Bom episódio.

Ep. 3: Omg adorei a luta contra o Garurumon, sério, muito irada. /o/ Mas tipo, eles não foram pareos para o Garurumon e Commandramon evoluiu para Sealsdramon, Selsdramon é um Digimon muito irado, tipo, Digimon Champion baseados em coisas de guerra, em minha opinião o Commandramon é irado, mas eu não gostei da ultimate dele se for seguir a linha original.

Ep 4: Sério, um Arkadimon. *3* Arkadimon é um Digimon bem esquecido dentre os fans de Digimon, sei lá, em todas as fanfics mesmo sendo coadjuvantes os Digimon ainda são os mais populares, Arkadimon ficou mais popular depois da entrada delo no DMO. Omg o Kudamon finalmente evolui, agora são Commandramon e Kudamon que possuem evoluções, mal espero para ver os próximos evoluindo o/

Ep 5: Outro Digimon que evoluiu, Tailmon o/, em minha opinião a Tailmon tem uma das melhores linhas evolutivas, apesar não ter muita lógica... (Cachorro que vira gato que vira anjo .wth). Doggymon assasino... Que bom que morreu. u3u Doggymon lixo, matou os outros e agora vai ser morto '-' u-------------------u Adorei o episódio, boa sorte com os próximos o/
avatar
LucasMakuso

Moderador
Moderador

Mensagens : 537
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 16
Localização : .

http://digitalwars.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Sex 07 Fev 2014, 5:34 pm

Kkkkk, vlw Lucas, que bom que está gostando da história, quanto a suas observações, kkkkk, ri mto kkk, e que bom que gostou do Arkadimon, sempre achei ele legal mesmo sem destaque nenhum kk, enfim, é isso ai, espero te-lo aqui nos próximos capítulos, valeu ae manim
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Dom 16 Fev 2014, 12:10 pm


Capítulo 6 - O calor da batalha

Todos prosseguiram andando meio quietos graças aos acontecimentos anteriormente ocorridos ali. Por mais que conhecessem a poucas horas aqueles dois, eram eles já uma espécie de companheiros do grupo. Todos andaram até terminar de subir a breve colina que lhes fora indicada pelo número 23. Quando chegaram ao topo desta já era noite e o grupo parou.

– Bom, é melhor pararmos aqui por esta noite. - Disse Jake.

– Boa ideia. Precisaremos de energia para amanhã. - Concordou Bruno.

– Então ótimo. Vamos fazer uma fogueira e tentar pegar alguma coisa para comer por aqui. - Disse Lisa.

– Bom, eu peguei isso aqui quando estávamos saindo. O número 18 tinha essa sacola e estava conosco enchendo ela de frutos. Ela está pela metade mas acho que dá para uma noite. - Disse o dinossauro azul erguendo um saco em um tom azul e cinza.

Todos então concordaram e começaram a aprontar seu "acampamento" temporário. Conseguiram alguns pequenos galhos os quais atravessaram as frutas para poder assa-las a beira da fogueira feita com galhos maiores e o fogo da grande pássaro rosa. Eles então pegaram algumas pequena toras e as deitaram as usando de banco. Eles então começaram a conversar, e apesar de se animarem um pouco, ainda assim estavam sobre o triste efeito da perda de seus colegas. Logo a noite já estava no céu a um bom tempo e eles decidiram ir dormir.

– Bom, acho que já é hora da ronda certo? - Disse Bruno enquanto todos já mergulhavam em bocejos.

– Bem, podem deixar a primeira comigo. Continuar acordado é meio difícil então eu pego essa parte. - Disse Jake.

– Sendo assim eu pego a segunda ronda, afinal, também não é fácil dormir e ter de acordar logo em seguida. - Comentou Bruno.

– Então a terceira é minha. - Disse Lisa.

– Eu fico com a primeira pessoal. Vocês lutaram hoje o dia todo. Estão mais cansados do que eu. - Disse Tati. - Não se preocupem, eu os acordo na ordem que acabaram de combinar, mas eu pego o primeiro turno certo? - Disse ela e depois de uma breve conversa, todos concordaram. Pouco tempo se passou e o grupo caiu em sono. Tati andou até uma árvore ali perto onde o relevo era um pouco mais alto e encostou-se a esta admirando as três luas daquele mundo.

Foi então que um barulho chamou sua atenção. Havia alguém ali perto. Definitivamente havia alguém ali. Ela procurou não se mover muito e quando finalmente se virou, descobriu que era somente Biyomon.

– Ufa, vocês me assustou. - Comentou ela com sua parceira. - O que esta fazendo aqui até essa hora? - Perguntou.

– Ora, vim te fazer companhia. - Respondeu ela inocentemente.

– A, não precisa disso. Pode dormir. Eu te chamo se ouvir qualquer coisa. - Disse a garota.

– Ei, somos parceiras esqueceu? Vou ficar aqui com você. - Disse a ave se encostando levemente na garota escolhida.

– Já que insiste. Não vou me importar de ter uma companhia. - Respondeu a garota sorrindo. - É lindo não é? - Disse ela reparando nas três luas. - Lá na terra só tem uma. E não é colorida como essas. É somente uma branca. As vezes parece prateada e as vezes amarelada, mas não é tão impressionante quanto estas.

– Que estranho, já eu não acho essas aqui nada especiais, mas queria ver a do seu mundo. - Comentou a parceira de Tati. Esta somente suspirou e se recostou ainda mais na árvore. - Hoje foi um dia bem conturbado não? - Comentou a monstrinha digital.

– Pois é. Altos e baixos a cada momento. Primeiro perdemos dois amigos. Depois vencemos um inimigo. O outro porém escapou, mas pelo menos temos mais uma evolução. - Disse a garota e então ficou em silêncio por alguns segundos. - Você quer evoluir Biyomon? - Perguntou ela a sua parceira.

– Sim. Deve ser bem legal, se tornar maior, mais forte, imagina... Eu poderia te defender melhor... Eu queria ter evoluído. - Terminou ela meio sem graça com as duas últimas frases.

– Ei, fica calma. Eu também queria que você evolui-se, mas você me defende muito bem do jeito que esta agora e além disso, eu também posso nos defender. Trabalhamos juntas não é? Não fique pensando muito nisso. - Disse Tati com um sorriso. Ela o fechou devagar e então retomou a fala. - Sabe, todos ficaram fortes com suas evoluções e logo nós demos a sorte de ser as últimas. Mas eu acho isso bom, assim vamos ter cada vez mais que nos superar para ficarmos mais e mais fortes e provar a todos que merecemos esse lugar na equipe. Vamos evoluir juntas certo? - Virou ela para sua parceira sorrindo novamente. Esta ainda estava compreendendo a ideia de Tati e por fim também sorriu e respondeu.

– Certo. - E ambas começaram a conversar tranquilamente.

Isso se estendeu por alguns vários minutos. Porém, algo as interrompeu. Um barulho vindo de um conjunto de arbustos que estavam por volta de uns 50 metros de distância da fogueira onde todos dormiam.

– Você escutou isso? - Perguntou Tati.

– Sim. Vou chamar o pessoal. - Disse a ave rosada, porém, quando estava saindo, Tati a segurou pela asa levemente.

– Não. Vamos deixa-los dormir. Lembra-se do que o Bruno disse? Dormir pouco e acordar em seguida é mesmo horrível. Vamos deixa-los ai descansando um poucos. Deve ser só algum digimon salvagem. Strikedramon pertence as trevas mas é justo e tudo o quer é uma batalha verdadeira, então ele não atacaria de surpresa. Não sendo ele, nos podemos dar conta do recado não é mesmo? - Disse a garota sorrindo para sua parceira em meio a seus murmúrios. Esta então concordou e quando estavam saindo em direção a seu alvo ela parou sua parceira humana. - Espere, tenho uma coisinha aqui para nos ajudar. - Ela então inflou suas bochechas e parecia que iria lançar chamas por todo o local, porém o que saiu foi somente uma pequena chama, não muito maior do que de uma lamparina, porém verde e que era tão fortemente concentrada que emitia um bom brilho. Tati sorriu para sua parceira em aprovação a ideia e então ambas seguiram em direção aos arbustos.

Elas foram com calma e se escondendo em meio as sombras e as árvores. Quando se aproximaram o suficiente, se prepararam para atacar. Estavam atrás de uma árvore e ao longe as chamas da fogueira ainda davam uma pequena iluminação ao local, então apesar de ajuda-las a enxergar melhor, a pequena chama fazia seu brilho passar despercebido por ali. Tati estava contando nos dedos. Quando chegasse no três elas iriam para o lado dos arbustos. Quando ela chegou no dois porém, ela parou. Parou pois uma névoa em tom roxo começava a circular o local ao redor das duas. Biyomon encarou a névoa e em poucos segundos percebeu algo e se virou rapidamente para Tati e disse:

– Não respire! - E então saiu de trás da árvore e lançou a pequena chama em direção aos arbustos. O resultado foi uma grande expansão das chamas que cobriram todos os arbustos enquanto ela puxava sua parceira. A fumaça que saiu desfez completamente a névoa. As duas ficaram encarando o local de onde o som e a névoa tinham saído anteriormente. Do meio da fumaça então, como um tiro, saiu um borrão em direção a pequena pássaro que somente ergueu um breve voo e desviou-se do ataque. Este foi de encontro a uma árvore que chacoalhou levemente. Ele então se virou para elas. - Como eu imaginei, era mesmo um "Síndrome do Pesadelo" - Comentou a ave rosa enquanto encaravam o pequeno monstro. Era uma espécie de touro em miniatura com um capacete de ferro e sua parte traseira era feita de fumaça. O celular de Tati apitou e esta o pegou em mãos.





Tapirmon

Nível: Novato

Este pequeno

monstro não é

um lutador. Sua

função neste mundo

é vagar por ai

pela noite devorando os

pesadelos de todos e lhes

deixando seus melhores

sonhos para trás.

– Não entendo, se ele é tão "bonzinho", por que esta nos atacando? - Perguntou a garota ao lado de sua parceira digital.

– O vírus deve ter o atingido... Bom, mas ele pelo menos é do meu nível. Eu cuido dele Tati, não se preocupe. - A pequena guerreira então desceu ao chão.

– Você esta muito confiante. Acha mesmo que pode me deter tão facilmente? - Perguntou ele.

– Tenho certeza! - Ela então se pôs em posição de batalha.

Ele a encarou e então ergueu seu corpo voltando-o com tudo.

Deletador de Vírus! - E então ele liberou uma fumaça por sua boca que era um roxo mais claro que a última e esta avançou contra a pequena pássaro que também encarava ele. Ela deu um leve pulo e ergue-se no ar com sua habilidade voo. Ela levantou suas asas e logo suas garras se iluminaram em várias cores.

Golpe Estridente! - E então ela baixou suas asas em um golpe furioso. Este porém não tinha como alvo seu adversário mas sim a nuvem tóxica a qual ele liberara. Ela aproveitou-se do poder de impacto que o golpe lhe dava para produzir uma corrente de ar forte o suficiente para dissipar a nuvem de fumaça e quando chegou ao chão avançou velozmente e com um trinar estridente e veloz, desferiu um golpe que lançou seu adversário alguns metros com um corte em seu dorso.

– Eu disse que poderia de deter e não estava brincando. - Disse ela séria. - Você quer mesmo testar minhas forças? Ótimo, se prepare porque vai precisar de muito mais do que isso para me fazer cair!

– Você vai pagar por isso... Síndrome do Pesadelo! - E ele então soprou a primeira nuvem de fumaça novamente.

– Eu não cai na primeira, e não cairei na segunda. Sei muito bem que um toque desta nuvem no meu interior e meu subconsciente cairia em um dos pesadelos que você ainda não digeriu não é mesmo? Infelizmente para você, não é um golpe que voa direto contra o adversário. Não é algo como isso! Fogo Espiral! - Então, uma pequena fagulha verde se tornou um aglomerado de chamas de mesma cor que saiu puxando em forma espiral uma rajada logo atrás de si. Quando esta chegou próximo do chão, mudou seu sentido e passou a seguir rente a este indo velozmente em direção da fumaça. Passou então por esta e seguiu velozmente por fim circulando ao redor do adversário. A ave logo cessou o envio de mais chamas as várias que já estavam ali formaram um cilindro de uns 3 metros de altura ao redor do pequeno monstro. Este então brilhou fortemente e explodiu.

– Eu disse que não estava brincando. - Terminou a ave pousando no chão. Esta estava prestes a se virar quando viu algo estranho. A nuvem de fumaça gerada pela explosão se dissipou quase toda com uma leve onda de chamas. Agora tudo que se via era uma sombra em meio ao que sobrou da fumaça. Esta porém estava maior do que o Tapirmon.

– Realmente creio que subestimei você passarinha. Eu nunca imaginaria que você poderia me causar tanto estrago. Resolvi fazer um teste e parece que você passou não é mesmo? - Falava uma voz que vinha desta sombra. Esta voz lembrava a de Tapirmon, porém estava mais grave.

– Quem é você? - Perguntou a guerreira voltando a sua pose de batalha desconfiada com aquilo tudo.

– Ora quem você acha? Pensou mesmo que eu, um servo das trevas, seria tão fraco assim? Esta certo que eu fui primeiramente infectado pelo vírus das trevas, mas depois, percebi qual lado era o mais forte. Qual lado seria o vencedor, e me aliei a ele. Acha que não ganhei nada com isso? Tapirmon digievoluçao das trevas para... BOARMON! - Berrou o monstro fortemente e então o resto da fumaça abandonou-o e ele encarou as duas com um sorriso entre suas presas. Alguns poucos dados negros e roxos provenientes de sua recém evolução ainda terminavam de fervilhar sobre ele.

– Você... - Dizia Tati ainda incrédula. Nunca esteve tão perdida em meio a uma batalha. Sempre se manteve firme ou tentou pelo menos ao máximo, porém aquilo, era desabador. De repente o jogo virou e ela sabia, por mais que não quisesse pensar nisso, que sua parceira estava em desvantagem.

– Sim, eu posso evoluir. E mais do que isso. Minha missão aqui era acabar com vocês, resolvi esperar o primeiro na ronda e me parece que dei sorte. Eliminar vocês duas sera fácil e mais ainda aqueles que estão dormindo ali. Falando nisso, por que não agora? Respiração Ardente! - Ele então inspirou e disparou pelo seu focinho uma rajada de chamas devastadora que avançou em um pequeno incêndio em direção ao local onde os escolhidos dormiam.

Tati somente esticou sua mão em um momento de desespero. Mas era tarde. Todos estavam carbonizados a esta hora. Ela então caiu de joelhos e apertou sua mão fortemente em frente a boca. As primeiras lágrimas começaram a rolar em meio a risada tirânica do javali de chamas. Seu celular já havia dado um "bip" mas ela não queria ter de olhar para as informações daquele monstro. Não queria ver novamente uma imagem dele.

– Você vai pagar por isso! - Dizia a pequena ave que parecia encher-se de fúria. Suas garras então brilharam fortemente e ali foi ela em direção ao grande javali. Este partiu em direção a ela e eles começaram um duelo que lançava faíscas e sons agudos como se duas espadas estivessem duelando. Eram as garras dela contra as presas dele. Tati se levantou e foi em direção ao local onde o grupo estava anteriormente de maneira despercebida. Ela chegou lá, e então chorou ainda mais. Não descontroladamente, mas novamente estava no chão chorando. Não havia nada a não ser chamas e cinzas por toda parte. Ela estaria só, mas o que mais lhe doía naquele momento, era a sensação de novamente perder um amigo. Foi então que ela gelou com uma mão em seu ombro e quando se virou, levantou assombrada e rapidamente partiu para um abraço. Era Lisa atrás dela.

– Como...? Como vocês... A não importa, que bom que estão vivos. Eu tive tanto medo de perdê-los. - Dizia ela chorando no ombro da amiga que estava ali junto com todo o resto do grupo.

– Não se preocupe, estávamos fora de perigo. Uma batalha barulhenta destas, é claro que nos acordamos. - Disse Bruno animando a garota.

– Bom, agora precisamos ir ajudar Biyomon não é mesmo? - Disse Jake tentando por fim a fazer pensar em outra coisa. Péssima ideia. Ela saiu em disparada ao se lembrar de sua parceira. Era como se ela tivesse a esquecido. Aquilo realmente era atormentador para Tati.

Todos foram atrás dela e quando chegaram lá, viram um de frente para o outro. Biyomon arfava fortemente ao contrario de seu adversário que parecia estar somente se aquecendo.

– Você realmente sabe lutar pequena. Mas tem de melhorar bastante se quiser alcançar alguém com meu nível. - Comentava o javali em chamas.

– Tente me derrubar então. Vamos lá. Vamos acabar com isso agora! O golpe final. Quem vencer ele, vence a luta. - Desafiou a pequena lutadora.

– Corajosa você. Então esta feito. Vamos lá. Três...

– Dois...

– Um... Respiração Ardente!

Fogo Espiral!

E então os dois ataques foram um em direção ao outro. Porém todos sabiam que as chamas fantasmas se espalhavam em chamas comuns. Todos menos o porco em chamas. Logo a vitoria estava certa. Ou quase. As chamas verdes avançaram fortemente contra a rajada de chamas comuns que logo foi dominada. Porém, uma rajada ainda maior de chamas comuns, conseguiu envolver a parte coberta pelas chamas fantasmas e usou da extensão destas para alcançar a grande ave. As chamas foram em direção a ela e então a cobriram com sua força. Tudo que se pode ver fora os dois ataques cessando e Tati invadindo o campo de batalha. Sua parceira estava por fim livre das chamas, mas caída no chão. Suas penas estavam todas chamuscadas e ela estava bem fraca. Tati se aproximou e se ajoelhou ao lado desta colocando sua cabeça em seu colo.

– Tati... Me desculpe... Acho que não foi forte o suficiente... - Dizia com grande esforço a pequena guerreira.

– Não diga isso... Você foi incrível. Lutou bravamente. E me orgulho de ser sua parceira. - Dizia Tati sorrindo em meio a suas lágrimas. - Escute... Eu gosto muito de você esta certo? Eu sei que você esta fraca, mais confie em mim, você foi demais. Aguentou uma batalha contra um nível adulto por um tempo incrível. Não pense que é mais fraca que ninguém esta certo? Eu deveria estar aqui para te ajudar. Eu sinto muito por não poder estar com você no momento em que mais precisava de mim. - Dizia ela abraçando sua parceira que estava sem falas. Estava consciente, porém quase fora disso. Ela então levantou sua mão e colocou sobre a de Tati. Esta ficou surpresa por um segundo e então se levantou. Deixou sua parceira confortavelmente deitada ali e limpou a última lágrima que lhe escorria pelo rosto. - Você... - Dizia apontando ao javali coberto de fogo. - Acha que é melhor do que n[os duas certo? - Ela então o encarou e sua expressão trazia grande raiva. - Vejamos se pode realmente deter alguém. Venha! Veja se consegue me vencer! - Disse ela furiosamente e ninguém a impediu pois quando iriam falar ela lhes levantou a mão.

– Você é atrevida garota. Mais do que sua parceira. - Dizia ele a encarando com uma expressão de reprovação. - Se quer tanto assim me enfrentar. Ataque Bala!

Ele disparou velozmente envolto em chamas por completo contra Tati que e nenhum segundo fraquejou. Ele então se chocou fortemente contra ela. Porém havia agora um escudo de luz entre eles. Ela nem sequer ligou para este fato e começou a fazer força contra ele. Com o apoio do escudo ela conseguiu empurrar o porco de chamas para alguns metros de distância. Parecia que o escudo havia tornado ela tão forte quanto um verdadeiro guerreiro digital. Seu celular então deu um bip e desta vez ela o pegou. Ela viu a mensagem que até então somente não havia chego para ela e deu o OK. E então olhou para sua parceira. Sua feição estava de volta ao seu estado normal.

– Obrigada por me ajudar em tudo. Agora é a minha vez de te ajudar.



Ela então desbloqueou seu celular com o polegar enquanto um arco de luz vermelho brotava no chão ao redor dela e de sua parceira.

– Iniciar Aplicativo! - Dizia ela pressionando o ícone que no celular dela era vermelho. Em seguida ela inclina sua metade de cima e retorna com um olhar confiante em seu rosto e com o celular seguro pelas duas mão em sua frente na vertical.

DIGIEVOLUÇÃO!

Então fortes luzes vermelhas são disparadas de seu aparelho direto contra sua parceira que desperta e é completamente restaurada e em seguida é envolta por todas as luzes ali e erguida em uma esfera vermelha a alguns bons metros no ar.

[/b][/b]
BIYOMON DIGIVOLVE PARA PARA PARA ...

E então a pequena ave começou a crescer. O

anel em sua pata aumentou e se soltou

desta enquanto a ave ainda aumentava mais

ainda. Suas penas iam se definindo ainda mais

e suas patas aumentaram tendo ao invés de

somente três, cinco dedos com grandes garras.

Seu bico aumentou e se tornou arredondado

enquanto presas saiam para fora deste. A sua

pena espiral sobre a cabeça se dividiu em duas

e suas asas deixaram de ter garras e cresceram

juntamente com sua cauda. Uma cor laranja

assumiu toda suas penas e seu bico e patas

ficaram em um tom rosado. Seu anel por fim se

incendiou girando rapidamente e voou em direção

a ela fazendo com que todas as suas penas ficassem

cobertas de chamas.

BIRDRAMON!!!

A esfera então explode em chamas e a guerreira alada permanece no ar. O celular de Tati então deu um bip e ela olhou para este que estava em sua mão.






Birdramon

Nível: Adulto

É Uma grande ave

que é capaz de aguentar

altas temperaturas e

queimar seus adversários

rapidamente.


- Tati, obrigada. Prometo que não vou me decepcionar. - Disse ela a sua escolhida que sorria em retribuição. Ela então lançou um olhar ao javali em chamas. - Já você Boarmon, somente tentou se aproveitar do fato de eu ser a única sem a evolução e que os outros estavam dormindo. Você é simplesmente digno das trevas pois é exatamente o tipo de ser que nela habita. Nada posso fazer por você a não ser te dar outra chance na Cidade do Princípio! - Dizia ela fortemente.

– Sua idiota, acha mesmo que somente com uma evolução já pode me vencer? Eu não sou tão fraco assim! - Ele então disparou sua rajada de chamas que foi diretamente contra a grande ave de chamas que nem se moveu. Ela foi completamente coberta pelas chamas porém, quando estas se foram ela continuava intacta.

– Bom, acho que realmente, este é o melhor caminho para você. Asa Meteoro! - Anunciou ela e então vários pontos dourados brilharam em suas enormes asas. Ela então as bateu e todos estes voaram furiosamente em direção ao javali se auto-incendiando. Eles então atingiram toda a região perto deste realizando cada um uma explosão de tamanho considerável. Várias o atingiram o ferindo bastante.

– Você realmente esta forte, porém não percebe uma coisa... Seu ponto fraco se mantem exposto! - Ele então disparou em direção aos escolhidos, ou melhor, em direção a Tati. A ave nem pareceu se importar e então deu uma volta no ar e mergulhou.

Rastro da Fênix! - Ela então circulou ao redor do javali e sua cauda deixava um rastro feito de cinzas e brasas impedindo a visão do monstro de chamas por todas as direções. - Você além de tudo ainda tenta jogar sujo mais uma vez não é mesmo? - Disse ela sobrevoando por cima do círculo que havia feito onde ele a via perfeitamente. - É triste você ter se entregue as trevas, mas se esta foi sua escolha, eu somente posso lamentar. Minha missão aqui é exterminar as trevas, e você mesmo admitiu que faz parte delas. Ate os tempos de paz Boarmon. Tempestade de Chamas!

Ela então abriu e bateu suas asas fortemente e estas produziram um vendaval de chamas irregular que invadiu e queimou tudo dentro do campo delimitado pelas cinzas que ela mesma havia feito. Quando a chamas cessaram, não haviam rastros do porco das trevas a não ser seus dados já no ar viajando para o longe.

Ela então começou a descer e regrediu a sua forma anterior ainda no ar voando direto em cima de sua parceira. Esta a pegou e girou. Estavam realmente felizes. Todos comemoraram mas logo estavam novamente apagados. Eles dormiram por um bom tempo e por fim acordaram no dia seguinte e partiram em direção aos acampamentos. Demorou bastante, mas lá para as duas horas da tarde eles encontraram os acampamentos. Era estranho ver aquilo pois realmente eles eram colados um ao outro com a diferença de que um era maior que o outro. Eles então partiram em direção aos acampamentos felizes em meio aquele chão de pura terra ao redor do mesmo. Eles andaram velozmente por um bom tempo e quando estavam se aproximando foram cercados. Eram três deles. Três Strikedramons. Não havia ninguém no acampamento a ponto de vê-los e antes que pudessem fazer qualquer coisas estavam todos envoltos em um turbilhão de chamas.

Continua...
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Dom 16 Fev 2014, 3:40 pm

Muito legal o capitulo Rodrigo217 . Achei muito bacana de sua parte você fazer os Escolhidos demonstrarem tristeza e pesar legítimos pelos companheiros Digimon mortos e começarem a pensar mais " taticamente " quando armaram o acampamento imaginando até um esquema de rodizio no sono para a vigília noturna . Gostei da conversa entre Tati e Biyomon por isso sua luta contra Tapirmon foi emocionante . E virgem santa . Ô Digimon tampinha dos infernos . É por isso que dizem que " tamanho não é documento " . Por um instante ele pegou as duas direitinho . Mas então veio a evolução de Biyomon em Birdramon . Ótima escolha uma Digimon pássaro clássica . Eu escolheria mesmo ou ela ou Aquilamon e graças a esta evolução detonaram Tapirmon . E finalmente chegaram aos dois acampamentos gêmeos . Cara você é mau . Mandar logo três Strikedramons contra eles ? Ou eram " guardas " dos acampamentos que nem os Arkadimons do acampamento de Centaromon ? Enfim ótimo episodio Rodrigo217 aguardo os próximos .

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Dom 16 Fev 2014, 8:25 pm

Valeu Kaiser que bom que gostou de todos esses detalhes, são coisas pequenas que colocamos para melhorar a história. Quanto ao Tapirmon, realmente eu quis colocá-lo para fazer essa cena de que ele também pode ser forte entende? E por fim, quanto aos Strikedramons, bom, vai saber ne? Veremos o que é em breve kkk, enfim, é isso ai, que bom te ver aqui de novo e até o próximo cap maninho.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Seg 17 Fev 2014, 6:45 am

O prazer foi meu em poder comentar Rodrigo217 . Você sabe que sempre poderá contar comigo como leitor da sua fanfic pois você realmente tem um imenso talento como escritor e sabe dar ao seu publico aquilo que ele deseja ver numa fanfic de Digimon . Enfim agora que todos os Digimon do grupo estão evoluídos imagino que as lutas vão começar a se tornar mais difíceis e que o verdadeiro inimigo deva se mostrar . Enfim bom trabalho ^^

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Rodrigo217 em Seg 17 Fev 2014, 11:51 am

Poi se Kaiser, sempre bom contar com você por aqui, e sim, vai so piorar por agora, mas é essa a parte boa ne? Kkk
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por KaiserLeomon em Ter 18 Fev 2014, 5:21 am

Vai entrar algum personagem de ultima hora ? " Tipo a 8ª Criança Escolhida " ? E o " real inimigo desta fanfic " ? Quando deverá se mostrar ?

__________________________________________________________________________

"Faça todo o bem que você puder, com todos os recursos que você puder, por todos os meios que você puder, em todos os lugares que você puder, em todos os tempos que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder."

Friedrich Von Schiller
avatar
KaiserLeomon

Moderador
Moderador

Mensagens : 4391
Data de inscrição : 02/10/2011
Idade : 46
Localização : Guarulhos

http://sansomon.deviantart.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon: Dados em chamas

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum