Votação

Qual é seu digiescolhido predileto de Digimon Adventure Zero Two?

26% 26% [ 10 ]
5% 5% [ 2 ]
3% 3% [ 1 ]
24% 24% [ 9 ]
3% 3% [ 1 ]
39% 39% [ 15 ]

Total dos votos : 38

Os membros mais ativos da semana
KaiserLeomon
 

Digimon4EverPT
Geração Digimon Digimon & Pokémon Mystery Universe Digimon4EverPT Digital ZonePowered by BannerFans.comTv Digimon

Digimon- As crônicas do dragão.

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Seg 16 Set 2013, 5:52 pm

Nome da Fanfic: Digimon: As crônicas do dragão.
Nome do(s) Autor(es): Kyuketsuki
Gênero Principal : Aventura, romance, ação... Ecchi
Em que foi foi baseada (Se houver): Foi inspirado em uma saga feita em um forum de RPG de digimon.
Recomendação Etária: Não sei, acho que alguns episódios podem chegar á ser para +16, enquanto alguns serão totalmente livres(ou não)
Uma pequena Sinopse da História:Naquela época acreditávamos que iríamos vencer... Mas eu fracassei quando derrotei aqueles titãs.
Isso foi há dois anos, é tudo que eu gostaria de esquecer, começou com a luta minha e de meus amigos contra um poderoso Digimon chamado Gaiamon, eu era na época o mais fraco, me tornei tão poderoso, dominei a magia do mundo digital. Eu havia conquistado fama e muitos amigos naquele mundo, mas aquele monstro iria voltar como parte de algo muito maior.
Eu duvidava que aquele monstro poderia renascer, mesmo sabendo que os digimons podem nunca morrer, pois nós havíamos selado ele, mas ele voltou e deu seu poder para o vírus mais poderoso de todo o mundo digital, o G-vírus. Foi então que foi criada uma organização para proteger os dois mundos daquele miserável, e eu criei digimons que seriam a fraqueza dele, mas os dados foram roubados e minhas criações foram usadas contra mim.
Havia ainda uma chance, chamar os escolhidos de outras eras e dimensões, mas o único Digimon que podia nos ajudar nos traiu por medo da morte. Vi muitos amigos morrerem e talvez o meu fim seja o mais feliz, pois fui apenas expulso do mundo digital, mas talvez seja pior, pois vivi sabendo que aquele maldito iria criar um exército para dominar todas as dimensões possíveis.
Os episódios vão demorar bastante um pouquinho para sair... Me respondam uma dúvida, eu tenho que enviar a ficha para um admin?
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Digi Rei em Seg 16 Set 2013, 10:41 pm

Hum...
Respondendo a pergunta antes de tudo, não, não precisa! xD Deixa-a aqui mesmo! Wink

Quanto a história... Caramba, você tem uma boa escrita, algo que adoro ver em escritores de fics! :DVocê deixou um suspense magnífico no ar... Não revelou o personagem principal, suspenses... Adoro isso! ;D

Enfim, tem tudo para ser uma boa história, o enredo parece bom e pelo jeito tem coisas a ver com mitologia, certo? Se tiver, vou voltar aqui várias vezes!

Cara, antes de mais nada, apresente-se na Sala de Recepção para que o povão possa te conhecer! ;D

Flw's, é nóis que avua bruxão! Wink

__________________________________________________________________________

AVANTE CATastrophe!

avatar
Digi Rei

Moderador
Moderador

Mensagens : 949
Data de inscrição : 02/11/2011
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto, São Paulo

http://nihongo-gakkou.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Ter 17 Set 2013, 1:37 pm

Não vai haver muitas coisas sobre mitologia, mas os principais antagonistas terão alguma ligação com a mitologia... Os personagens principais serão revelados em prévias, um dos motivos para demorar o primeiro capítulo.
Eu não entendi essa de "Bruxão"...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Digi Rei em Ter 17 Set 2013, 4:44 pm

Kyuketsuki escreveu:Eu não entendi essa de "Bruxão"...
Liga não, é só uma brincadeira! xD

Ah, não se esqueça de se apresentar! Wink
Boa sorte!

__________________________________________________________________________

AVANTE CATastrophe!

avatar
Digi Rei

Moderador
Moderador

Mensagens : 949
Data de inscrição : 02/11/2011
Idade : 19
Localização : Ribeirão Preto, São Paulo

http://nihongo-gakkou.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qua 02 Out 2013, 10:30 pm

Eu desisti da ideia da fazer capítulos só para apresentar os personagens, decidi partir logo para a história...


Capítulo 1- O retorno dos dragões escarlate.


Tóquio - 2:50 PM- 11/01/2017

Lá estava eu de novo, vagando pela cidade agora quase deserta, procurava por algo que me fizesse esquecer o passado, eu era um dos poucos que não foram capturados... ainda. Muitos tinham medo de mim, pois fui o único á dominar a magia proibida das chamas vermelhas, mas não poderia usa-la agora, não tinha meu amigo junto de mim.

Não sei exatamente onde estava, avistei dentre as casas e prédios destruídos, algumas ainda inteiras, uma lanchonete. Estava com fome, então entrei, era toda pintado com cores quentes, e as garçonetes usavam roupas curtas, decotadas e com meia-calça, havia uma com cabelos e olhos azuis. Me sentei em uma das mesas disponíveis e fiquei olhando para ela, talvez por causa de seu rosto, ou me sentia atraído pelo seu busto.

- Senhor... o que deseja?- ela veio até mim com um cardápio, então senti uma DigiSoul monstruosa.
- Um refrigerante...- precisava pensar em algo, talvez ela soubesse como me ajudar, mas eu nunca fui bom com as garotas, principalmente se ela fosse bonita como aquela.
- Você não tem vergonha de ficar vagando por aí? Vai deixar que façam o que quiserem?
- Do que você está...?- foi muito rápido, levei um tapa, então todos da lanchonete olharam.
- Você deveria se lembrar... Já que eu já salvei sua vida uma vez, mas você se tornou famoso e poderoso, pessoas como eu não tem a menor importância, não é mesmo? O grande dragão escarlate foi mesmo reduzido á um covarde?
- Eu não me lembro de você, mas eu...- estava acontecendo de novo? Eu certamente estava ficando louco, era muito estranho alguém lhe dar um tapa sem você tem feito nada, milhões de pensamentos.

Minha vista se embaçou e quando acordei estava em uma cama com lençóis brancos, era um quarto bem velho, mas estava limpo, e tinha algum perfume, era bom, doce. Minha cabeça estava quase explodindo, só me vinham fragmentos de memória do que havia acontecido, mas me lembrei da garota da lanchonete, e percebi que ela estava do lado da cama me olhando.

- Não tinha vagas em hospitais, está tudo um caos... Eu... acho que você pode se virar sozinho, tomar um banho e trocar de roupas...
- Não dá, isto é um quarto de garota, é quase impossível achar uma roupa masculina aqui...
- Tem umas roupas do meu irmão, e você está me devendo bastante, é a segunda vez que salvo sua vida, você estava com muita febre... É melhor não esquecer de mim... E você vai me ajudar á encontrar minha irmã mais nova...
- E o seu irmão também?
- Você... Deixou ele morrer... Você e o Lucas... Ele confiava em vocês, mas deixou ele morrer...- ela começou a chorar.
- Eu não poderia ter feito nada, naquele dia, a força de todos foi drenada... Não sei como... Me desculpe... Mas eu nem posso te ajudar, não sei como ir ao mundo digital...
- M-mas eu sei...- enxugava as lágrimas- Mas você vai ter que lutar...
- Não da pra mim lutar sem digimon...
- Ouvi rumores sobre um digimon vermelho andando por ai...
- Não tenho muita esperança... Pode ser outro digimon... Pode não ser o Apollo...
- Você ainda não lembrou meu nome?
- Não... Não me lembro de você...
- Meu nome é Bell!
- Bell? Que nome estranho?
- É um nome inglês...
- Não gostei...
-Qual o seu problema?!- dizia irritada
-Só queria te irritar, para ver como ficava e...
- Idiota... Não podemos ficar perdendo tempo...
- Vamos então... Temos que saber se é o Apollo!
- Mas você não vai nem tomar banho?
- Não podemos perder tempo!- me levantava.


_________________________


Um garoto de cabelo castanho andava ao lado do que parecia ser um filhote de leão humanoide, a ponta de seu rabo estava em chamas. Estavam no centro da cidade, ou melhor, do que restava da cidade.

- Eu disse para o Apollo não se separar da gente...
- Aceite o fato de que ele é um retardado Lucas...- o felino tentava sentir o cheiro de Apollo - Lucas... Senti um cheiro de perigo, com certeza não é do Apollo... É algo muito perigoso...
-Será um daqueles idiotas da Wolf Boys?
-Talvez, mas está quase ao nível dos 12 deuses digitais...
-Quase ao nível do Aki?
-Sem exagero...
-Também posso sentir... Não é apenas um... São DigiSouls monstruosas! Uma delas, é quente... É a do Dragão Escarlate! Tenho certeza!

_____________________

Não está tão bom quanto deveria... Mas é que estou meio sem tempo, com muitos trabalhos da escola e como no bimestre passado não fui muito bem é melhor ter muita atenção... Como amanhã não tem aula, talvez eu coloque imagens dos personagens apresentados!
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por youkofoxy em Qui 03 Out 2013, 2:29 pm

bem, parece que apareceu alguem aqui que logo virou amigo do kaiser e esta começando uma Fic-fan que da para ir com a musica que eu estou ouvindo (The Metal Opera Part I - 09 - Avantasia)

bem ele olhe o preludio é já comecei a ver coisas (desculpa, mas minha mente esta em warp²)

então? a "raposa" aqui pode deixa a escavação na internet para depois e jogar todo o peso contra a sua obra?
só diga qual analise quer e você terá algo do tipo.

se quiser eu posso até dar um ajuda (não grande coisa).
já que eu sou ótimo é disser o que é épico, ou não!.?.

como você não disse nada, aki vai confusão:

Uma pequena Sinopse da História:Naquela época acreditávamos que iríamos vencer... Mas eu fracassei quando derrotei aqueles titãs.
Isso foi há dois anos, é tudo que eu gostaria de esquecer, começou com a luta minha e de meus amigos contra um poderoso Digimon chamado Gaiamon, eu era na época o mais fraco, me tornei tão poderoso, dominei a magia do mundo digital. Eu havia conquistado fama e muitos amigos naquele mundo, mas aquele monstro iria voltar como parte de algo muito maior.
Eu duvidava que aquele monstro poderia renascer, mesmo sabendo que os digimons podem nunca morrer, pois nós havíamos selado ele, mas ele voltou e deu seu poder para o vírus mais poderoso de todo o mundo digital, o G-vírus. Foi então que foi criada uma organização para proteger os dois mundos daquele miserável, e eu criei digimons que seriam a fraqueza dele, mas os dados foram roubados e minhas criações foram usadas contra mim.
Havia ainda uma chance, chamar os escolhidos de outras eras e dimensões, mas o único Digimon que podia nos ajudar nos traiu por medo da morte. Vi muitos amigos morrerem e talvez o meu fim seja o mais feliz, pois fui apenas expulso do mundo digital, mas talvez seja pior, pois vivi sabendo que aquele maldito iria criar um exército para dominar todas as dimensões possíveis.

vejo, dois defuntos e mais duas referências.


Lá estava eu de novo, vagando pela cidade agora quase deserta, procurava por algo que me fizesse esquecer o passado, eu era um dos poucos que não foram capturados... ainda. Muitos tinham medo de mim, pois fui o único á dominar a magia proibida das chamas vermelhas, mas não poderia usa-la agora, não tinha meu amigo junto de mim.

digimons? ou humanos? ou dois? ou tem mais alguem?


Não sei exatamente onde estava, avistei dentre as casas e prédios destruídos, algumas ainda inteiras, uma lanchonete.

belo cenario pós apocalipico, pergunta: lanchonete nova?

Estava com fome, então entrei, era toda pintado com cores quentes, e as garçonetes usavam roupas curtas, decotadas e com meia-calça, havia uma com cabelos e olhos azuis. Me sentei em uma das mesas disponíveis e fiquei olhando para ela, talvez por causa de seu rosto, ou me sentia atraído pelo seu busto.

não é um bar não? vejo que o "nosso" personagem é um pervetido reforma ou coisa do tipo.


- Senhor... o que deseja?- ela veio até mim com um cardápio, então senti uma DigiSoul monstruosa.

isso cheira, cheira a morto, porém é diferente, algos esta diferrente... parece ser dois tipos de morto, mas a fonte é so uma.... weired.



- Um refrigerante...- precisava pensar em algo, talvez ela soubesse como me ajudar, mas eu nunca fui bom com as garotas, principalmente se ela fosse bonita como aquela.
- Você não tem vergonha de ficar vagando por aí? Vai deixar que façam o que quiserem?
- Do que você está...?- foi muito rápido, levei um tapa, então todos da lanchonete olharam.
- Você deveria se lembrar... Já que eu já salvei sua vida uma vez, mas você se tornou famoso e poderoso, pessoas como eu não tem a menor importância, não é mesmo? O grande dragão escarlate foi mesmo reduzido á um covarde?
- Eu não me lembro de você, mas eu...- estava acontecendo de novo? Eu certamente estava ficando louco, era muito estranho alguém lhe dar um tapa sem você tem feito nada, milhões de pensamentos.

isso foi um boa virada, não esperava esse tipo de defunto, mas me lembra ainda coisas, afinal (modestia de lado )eu sou otimo com padrões.

defunto = cliche, pronto?
ok, eu não gostei da sua historia, no serioela é boa. porém falham bem feio.
parece que voc~e não tem real potêncial para tocar epsodios mais grande e com mais detalhes apesar da simplesidade ajudar bastente, o capitulo curto que simplemente joga o leitor num lugar por onde eu passei em um ataque de maldade e ainda fecha derrenpende lhe deixa perdidode um cheio bem estranho.

a sensação é que você esta começando a se acostumar com o lugar qual ele simplemente acaba, assim com um sonho que mal começa já terminhou, muito triste.


se pontos a melhora são (obviamente):
tamanho do capitulo.
detalhes do lugares.
ação do personagens (ok, nesse quesito eu sou idiota, por isso reconheço um).
e obviamente da um jeito melhor do leitor se perder, pois é ridículo você simplesmente começar a se questionar quando não há tanta coisa para se perguntar.

recomendo você ver mais obras (jogos, livros, filmes, quadros, blábláblábláblá Blá Bla´Blaá Blalllaá.. ).
alias, evite qualquer coisa julgado com:"não tem historia" "genérico" "qualquer reclamação que indique um roteiro de segunda)

com relação ao Plot (preciso de ajuda com isso), digo que eles esta bom porém tem como melhor.

alias, eu acho um boa ideia você jogar uns dois ou mais esboço de capítulos, sabe aqueles rabisco que mau ocupam um folha de caderno. diferentes para melhora só um pouco.


P.S.: a primeira parte me pareceu um bela desculpa, porém a segunda já foi um pouco melhorzinha.


ASS: sua querida raposa destruidora de l.... esquece.
avatar
youkofoxy

Seijukuki
Seijukuki

Mensagens : 505
Data de inscrição : 17/11/2011
Idade : 23
Localização : a não ser que você queira me ver, irrelevante

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Sex 04 Out 2013, 3:47 pm

Eu não entendi muito bem o seu comentário, mas entendi sobre os "defuntos", claro que posso ver isto logo na sinopse da história, porém o que vou escrever depois vai mudar tudo, pois o que realmente importa é o jeito que o escritor explora o enredo e os personagens.
Realmente ficou forçado o primeiro capítulo, mas acho que ainda é muito cedo para me dizer que não tenho potencial para escrever...
Sobre o tamanho, sei que ficou pequeno, mas como eu mesmo disse, estava sem tempo para escrever.

 Capítulo 2- Um herói reduzido a nada?

  Já estávamos na rua a procura do digimon dos boatos. Da boca de Bell não saia uma palavra e isto me incomodava muito, tudo bem que nunca tive muitos amigos e que antes era um dos tamers menos sociáveis do mundo, mas eu devia algo á ela, estava preso, tinha que ajuda-la, era assim que me sentia e aquele silêncio não me ajudava.
  Decidi tentar quebrar o silêncio, mas senti um frio estranho, fiquei pálido.
 -Você está bem? - foi ela e não eu quem quebrou o silêncio, ela parecia assustada com a minha expressão de medo.
 -Tem alguém vindo... Não é o Apollo...
 -É mais forte que você?
 -É... Não faça nada...

 Saía de um beco qualquer um homem loiro alto e musculoso, chamava a atenção pelo seu tamanho e a capa preta com detalhes dourados que usava. A simples presença dele era esmagadora, eu estava com muito medo, não conseguia me mover.

 -Me lembro que eu queria ser como você, mas hoje é apenas um garoto assustado... Como é desprezível!
 -Quem é ele? Você o conhece?- Bell se escondia atrás de mim.
 -Eu sou um dos 12 deuses... Nunca ouviu falar? De qualquer forma o dragão escarlate não teria chances contra mim agora... Mas eu vou lhes dar uma ajudinha... Existem umas gangues que obedecem nós 12 deuses, uma delas, a Wolf Boys, tem um portal para o mundo digital...
 -Eu já sabia disso!- disse Bell
 -Mas não sabia que o líder dos Wolf Boys está com o Apollo... Certo?
 -O... A-Apollo?- eu estava de volta, após ouvir aquilo, precisava encontra-lo - Onde esse desgraçado está?
 -Mas se eu falar o jogo perde a graça sabia?
 -Maldito...- eu corria até ele tentando acertar algum golpe, porém ele era mais rápido do que eu imaginava.
 -Ah... Droga- Bell estava com um aparelho azul na mão - Gaomon, Strikedramon! Reload!

  Um dragão humanoide usando uma calça verde e um capacete de metal atacava o homem com suas enormes garras, mas o mesmo o segurava com uma mão e o jogava no outro monstro, um cão azul bípede com luvas de boxe e uma bandana vermelha. O cão se esquivava por pouco e o dragão se chocava com uma parede e a quebrava.

-Que força sobre-humana!
-Ele está usando magia...
-Mas como é que ele faz isso?

Eu me afastava até chegar em Bell, percebi que aquele homem vinha em grande velocidade na minha direção, então peguei Bell no colo e sai correndo enquanto Gaomon atrasava o homem.

-Faça os seus digimons voltarem para o Xros Loader agora!

Bell apertava um botão e os digimons desapareciam, eu corria pelos becos tentando despistar aquele homem, não conseguiria lutar com ele sem ter meu digimon por perto. Não podia nem usar a magia do mundo digital sem Apollo. Estava tudo dando errado, ele estava quebrando paredes para cortar caminho.

-Bell, faz um favor... Tenta se...
-NEM PENSAR... Eu não! Eu tenho vergonha de fazer essas coisas...
- Eu to falando para tentar segurar naquela escada lá e fugir sozinha, consigo correr melhor se não estiver carregando ninguém!
-Ahhh! Me desculpa... Eu... - ela ficava vermelha e escondia o rosto com as mãos, então pude ver em sua perna um corte, ela não conseguiria fugir sozinha.
-Deixa pra lá...

Encontrei uma saída, um beco escuro, me escondi lá, e o despistei, agora tinha que cuidar do ferimento dela, mas eu não sabia nada sobre primeiros socorros, um dos meus digimons poderia fazer isso. Percebi como eu sou inútil, sem meus digimons não sou nada, comecei a chorar, não sabia me virar sozinho, era a realidade.

- Ei... Por que você está assim? Se você se reanimar eu vou te contar um segredo dos velhos tempos!
- Como poderia me reanimar? Eu não consigo fazer nem metade do que fazia antes... Sem o Apollo eu não sou nada...
- Quando te salvei no mundo digital, me senti bem por ajudar alguém, depois você se tornou um dos mais poderosos tamers do mundo... Eu fiquei tão feliz, eu pensei... que havia ajudado á criar uma lenda... Eu tentei me aproximar quando soube que estava morando em Asuka... Mas quem era eu? Você nem se lembrava de mim...
-Por que está falando isso?
-Eu estava... apaixonada pelo dragão escarlate, mas ele só tinha olhos para...
-Não fale de mim como se eu não estivesse aqui, e pode me chamar pelo meu nome...
-Tudo bem... Christian, um dos três tamers lendários... Eu realmente gostava de você, mas está me decepcionando agora... Está regredindo... Você pensa que para ser forte tem que saber fazer as coisas sozinho? Não é assim... Você só é forte se tiver amigos, se tiver fé em você e neles... A sua fé está se despedaçando...
-Espera um pouco... Parte disso foi uma declaração?
-N-não... Q-quer dizer... T-talvez- ficava vermelha e escondia o rosto com as mãos.
-Não está sentindo dor?
-Dor? Por que eu estaria?- Bell olhou para a sua perna ensanguentada e desmaiou.
-Ah... Era só o que faltava...- eu rasgava um pedaço da minha capa e amarrava na perna de Bell para parar o sangramento.


_________________________________

-Malditos  Wolf Boys! Eles devem ter pego o Apollo!- Lucas estava perseguindo um grupo de três pessoas que tinham em suas jaquetas de couro o desenho de um lobo.
-Lucas, chama a Rose!
-Rose! Reload!- uma planta verde com grandes olhos, braços em forma de folha e com uma flor em cima da cabeça aparecia- Sabe o que fazer Rose!

A palmon chamada pelo nome de Rose lançava suas garras junto de vinhas que amarravam o grupo que estava fugindo de Lucas. Lucas correu até eles e socou dois deles.

-Lucas! O que está fazendo!?- o coronamon olhava assustado para o garoto de cabelos castanhos arrepiados.
-Só precisamos de um para nos dar informação!- o garoto segurava um dos membros da gangue pelo pescoço - Para onde vocês levaram aquele guilmon? Eu sei que pegaram ele!
-Por favor, me deixe viver, eu só obedeço ordens para não ser preso pelos 12 mestres!
-Fala onde é a base dessa gangue!
-Na torre... N-na torre de Tóquio!
-Hum... Vamos!


_______________________________________

  Eu estava carregando Bell, que ainda estava inconsciente por ter visto um pouco de sangue, eu estava pensando no que ela havia me dito, olhei para o seu rosto e percebi que nunca havia visto ninguém tão linda quanto ela, mas de qualquer jeito eu nem me importava com ela, apenas estava preso á ela porque lhe devia minha vida.
  Avistei a torre de Tóquio e pensei que talvez fosse uma boa ideia ir para lá, ouvi dizer que aquela área ainda tinha uma grande população, então poderia pedir ajudar. Eu estava indo para o lugar certo, na hora errada, eu cheguei antes de Lucas e senti a presença de Apollo, era a área dos Wolf Boys.

-Este dia está cada vez pior- eu passava me escondendo e então avistei uma construção estranha abaixo da torre.

Decidi ir até lá, mas quando menos esperava algumas pessoas vestindo a roupa da gangue apareceram montados em Garurumons, se a Bell estivesse acordada poderia tirar seus digimons do Xros loader e aqueles caras não seriam problemas. Quando decidiram me atacar eu entrei na construção e sai correndo por umas escadas, era tudo branco e iluminado, enquanto eu corria eles quebravam tudo para tentar me pegar. Por sorte Lucas apareceu e com Firamon, um grande leão alaranjado com juba amarela, fase evoluída de coronamon ele derrotou os homens da gangue.

-O que? Lucas!? Flames!? Rose!? Vocês... eu pensei que iria morrer!
-Ei, quem é essa ai no seu colo... Ela me parece familiar!- Lucas se aproximava de mim.
-Você é retardado? Entrando na base desses caras sem digimons!- dizia Firamon.
-Essa é a Bell, e eu senti a presença de Apollo, esperava que  com a proximidade entre nós eu pudesse usar magia...
-Idiota! Usar magia contra tantos digimons é loucura, são digimons com tamers!
-Lucas, um cara usou magia para derrotar dois digimons da Bell sem nenhum esforço...
-O que?! Impossível!- Lucas ficava assustado com o que eu disse.
-Ele se dizia um dos 12 deuses... Eu não esperava que eles começassem a se mover tão rápido!
-Nem eu... É fato que já tinha encontrado um deles no mundo digital, mas quem poderia imaginar que um deles iria vir para cá... Devem estar caçando alguém muito forte! E se você ainda está aqui é porque ele não queria te pegar ainda!
-Vamos pegar o Apollo logo e dar o fora daqui!


_________________________________________



-Então finalmente podemos começar o plano?- um garoto de cabelos azuis estava sentado em uma mesa com 12 cadeiras, haviam pessoas em todas, menos em uma delas, aparentemente estavam em um castelo feito de pedras brancas. Ele vestia uma capa branca com detalhes em azul e dourado - Espero que o dragão escarlate esteja pronto para entrar no clímax do jogo!
-Sabe que ele não vai passar nem mesmo por mim... Não vai conseguir se divertir com ele- dizia um outro com uma capa vermelha e cabelos longos e brancos - Eu tenho o digimon dele com total potencial!
-Não acho que um Bearmon será o bastante para derrota-lo- dizia um outro, bem parecido com Lucas, porém usava óculos de aviador.
-Por isso tenho meu próprio digimon...
-De qualquer forma, precisam de toda a minha inteligência para vence-lo!- dizia novamente o garoto de cabelos azuis.
-Você está se gabando... Sabe que é apenas o sexto mais forte!
-Eu estou falando de inteligência... Mas é claro que tenho poderes que ainda não revelei... E espero poder guarda-los para o dragão escarlate!
-Ainda temos mais um problema- um outro, com capuz preto escondido na escuridão dizia, ele tinha o número dois estampado em sua roupa- Lucas e Athena ainda estão vivos também... Lucas é atualmente o mais poderoso dos três lendários!
-A Athena está numa guerra em Asuka, ela logo irá sucumbir!- o garoto de cabelos azuis se levantava - Aliás, meu exército está á caminho! Eles vão ter que perceber que Shinseidramon é só um conto de fadas!
-Não diga isto, contos de fadas podem ser reais ás vezes- dizia o homem encapuzado.

Continua...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Mickey em Ter 08 Out 2013, 11:31 pm

Eita nozes... que história é essa?!
Deuses... Dragões... Digimon... Fairy Tail?!

xD~~

Brincadeiras a parte...
Olha! Companheiro você tem uma boa habilidade para escrever!
Percebo que tem uma grande quantidade de ideias... mas sofre na hora de colocar em pratica!
Acho que com o tempo e com mais calma vai poder colocar todas elas legal na sua Fanfic.
Portanto vamos aguardar!

Agora tem uma coisa que eu preciso questionar...
DIGIMON. ONDE ESTÃO OS DIGIMON?!
Sério... acho que tem aew uns 3 nomes de Digimon na sua história...

Até então são apenas personagens humanos... ou estou completamente perdido e vou precisar reler sua história...

Mas bem! Acho que é só isso... AH! Eu fiquei curioso para saber quem é Shinseidramon.
Hehehe um pouco de mistério que eu entendo... os demais estão misteriosos demais para entender...

Bom! Antes tarde do que nunca... SEJA BEM VINDO AOS CONTOS DE TK!

__________________________________________________________________________

avatar
Mickey

Administrador
Administrador

Mensagens : 1322
Data de inscrição : 23/10/2011
Idade : 31
Localização : Goiás

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qua 09 Out 2013, 1:50 pm

Realmente não houve a aparição de muitos digimons, é que o protagonista foi separado de seus digimons pelo Gaia Vírus.


 Capítulo 3- Kori das areias de prata.


Enquanto eu, Lucas e Bell estávamos em Tóquio procurando um jeito de voltar ao mundo digital, uma guerra começava. Uma garota loira de cabelos castanhos tentava abrir seus olhos, depois de uma explosão só podia ouvir zumbidos, pôde abrir seus olhos e sua audição voltou, olhou para o lado, um enorme dragão humanoide negro com armadura e um capacete de metal na cabeça posicionava um escudo que estava em suas costas para defender a humana.

 -Hanna... Eu...- tentava recuperar os sentidos.
 -Não se preocupe Athena...

 Athena olhava em volta e via o cenário de destruição, onde reinava a bela vegetação verde, apenas haviam crateras, em algumas era possível ver o espaço cibernético. A garota se apoiou na perna de Hanna para se levantar, ainda zonza.

 -Athena... Será que o Lucas vai demorar?
 -Ele disse que iria procurar pelo humano que pode trazer Shinseidramon... Eu sei que ele vai voltar...

 Haviam vários monstros criando barreiras para defender Athena e outros humanos e digimons que estavam no campo de batalha. Uma outra garota, de cabelos prateados e olhos azuis correu até Athena, então areia cor de prata saiu de suas mãos e curaram os ferimentos de Athena.

 - Não se esforce de mais... Sabe que se ficar curando todo mundo, você pode morrer...
 - Athena, eu não vou morrer!- a garota se levantava e corria junto de um lobo bípede amarelo com marcas coloridas na testa - Vamos Lopusmon! 
 - Rebelião da areia!- o lobo se transformava em areia e passava como lâmina cortando digimons do exército inimigo, logo voltava a sua forma original e corria até um enorme lagarto vermelho, parecido com um dinossauro.

 O Tyrannomon atirava bolas de fogo pela boca e o lobo esquivava e subia até a cabeça do digimon e cravava sua garras nele. Tentava derruba-lo em cima de outro monstro igual, depois de o fazer pulou no meio de vários digimons inimigos e enquanto a garota aumentava sua força com algum tipo de magia, ele formava um grande redemoinho de areia que engolia grande parte do exército inimigo.

 -Hanna... Não vamos deixar toda a diversão para eles!

 Athena e o dragão humanoide começavam a absorver energia que surgia de todas as partes do mundo. O monstro negro erguia os braços e uma esfera negra começava a se formar, a garota loira caia no chão com o nariz sangrando.

 - Técnica secreta dos três lendários! Hades Force!- Hanna arremessava a esfera de energia que começava á absorver os oponentes até explodir.
 - Parece que vencemos mais uma batalha!
 - De qualquer forma, não pode usar magia sempre Athena... Não se esqueça que você não é o Christian...
 -E-está me rebaixando? Minha própria digimon...
 -Não é isso, mas ele  sofreu uma mutação, pode usar os dados em torno dele facilmente!


________________________


 
  Bell e Lucas não podiam fazer nada, foram presos em capsulas que drenavam sua energia, estávamos em um lugar amplo todo branco e á minha frente estava um garoto usando a roupa da gangue "Wolf Boys" com uma bandana vermelha na cabeça e cabelos prateados.
  Um réptil vermelho com desenhos negros em seu corpo era lançado na parede por um lobisomem negro com calça verde.

 -Droga... Eu não consigo evoluir... Apollo!
 
 Apollo se levantava e cuspia várias bolas de fogo em seu adversário, enquanto eu juntava energia em minhas mãos para atacar. Com as bolas de fogo o homem lobo não conseguia ver Apollo que cravou suas garras em sua barriga e quebrou uma parede com o corpo do mesmo.

 -Técnica secreta do cavalheiro das chamas vermelhas!- uma armadura começava a surgir em meu corpo, ela era escarlate.
 -Destruidor Rock'roll!- ele fez uma guitarra de fogo e pedra e a quebrou na cabeça do digimon lobo.
 -Eu... Invoco o poder do rei dos dragões de fogo!

 Os olhos de Apollo ficavam brancos e partes de armadura começavam a aparecer nele também, o garoto de cabelos brancos mudou sua expressão, estava com medo do que eu e Apollo estávamos fazendo.

 -Apollo!- vários círculos apareciam em torno de Apollo, então eu juntava minhas mãos enquanto ele falava palavras em uma língua antiga.
 -Cof cof!
 -Nem isso eu consigo fazer? Droga...
 -Ainda não percebeu que vai ter que me vencer assim?
 
 A capsula onde Lucas estava começou a se rachar e antes que nosso oponente percebesse, já estava imobilizado por Lucas. Apollo ainda estava lutando com o ShadowWeregarurumon, em desvantagem por estar no nível Rookie.
 O homem lobo acertou um soco no rosto do réptil vermelho que foi lançado ao outro lado da sala, mas se recuperou rápido e partiu em contra-ataque cospindo fogo no seu oponente, o mesmo se esquivou e tentou acerta-lo com um chute, mas Apollo se esquivou e cravou suas garras na perna de ShadoWereGarurumon que gritava de dor.


 -Se eu pudesse evoluir isso já teria acabado!
 -Tem alguma coisa causando interferência, nos diga o que é!- Lucas apertava o pescoço do gângster.
 -É uma habilidade do meu digimon!
 -Nunca ouvi falar que  Shadowweregarurumons tinham tal habilidade...
 -Os digimons podem dominar habilidades diferentes... A deste é de causar interferência em aparelhos digitais e eletrônicos... E os seus digivices são aparelhos digitais!



_______________________________________

 Já anoitecia no mundo digital, Athena e outros humanos estavam no centro de Asuka, era uma cidade grande com altas e resistentes muralhas e construções parecidas com castelos. No centro faziam uma festa para comemorar a batalha que venceram.

 -Athena...
 -O que aconteceu Kori?

 A garota de cabelos prateados e curtos vestia um vestido azul, se aproximou de Athena uma expressão de medo, estava tremendo. Logo atrás dela, chegou Lopus com um pedaço de carne, parecia confuso.

 -Eu tive um sonho estranho... Eu sonhei com um cara de cabelo azul... Ele no começo me parecia ruim, e o emblema dos 12 reis estava em sua roupa... Mas depois eu mudei de ideia sobre ele...
 -O que exatamente ele fez nesse seu sonho...
 -Ele me ajudou á fugir de um digimon estranho e...
 -E...
 -Não me sinto bem em falar o que aconteceu depois... Eu...
 -Não se sente bem é? Você por acaso teve um sonho pervertido?
 -Athena, não fala isso... Eu só não quero falar...


 Lopusmon ouvia a conversa ainda sem entender nada. Engoliu o pedaço de carne e ouviu algo, sua audição era muito melhor que a de todos que estavam ali. Ele parou por um segundo e então chamou Kori.

 -O que...?
 -Estão invadindo Asuka!
 -O que?- Athena levantava e corria na direção da muralha, e um pequeno réptil negro de olhos verdes, parecido com um dinossauro correu atrás da mesma.
 -Espera, Athena!
 
 Quando chegaram na muralha perceberam que apenas um rapaz estava lá e não havia nenhum digimon junto dele. Athena parou e pegou um aparelho verde.

 -Estão de brincadeira com a gente?
 -Ora... Não sabe quem sou eu?
 -Athena... É ele...
 -O que tem ele?
 -Ele estava no meu sonho!
 -Vamos acabar logo com ele Athena!
 -Hanna... Calma...
 -Me atacar não seria uma boa ideia... Me entreguem a pessoa que tem habilidades de cura...
 -Kori! Afaste-se...- Athena corria até ele e tentava lhe acertar um soco, mas algum tipo de barreira a impedia. 
 -Chama neném!- Hanna cospia chamas verdes no garoto, mas a mesma barreira impedia que seu golpe chegasse até ele.
 -Adeus...
 -O que?

 Athena e Hanna se viravam para trás e viam um vulto levar Kori e Lopusmon, quando voltaram a olhar para frente o membro dos deuses digitais também havia sumido. Athena começou a chorar e correu para o centro de Asuka, onde a notícia de invasão já havia chegado e todos estavam se preparando para mais uma batalha.

 -ELES LEVARAM A KORI!- gritou Athena para todos.

____________________________


 -Quem é você?- Kori estava sentada em uma cadeira em um quarto de castelo - O que você quer comigo?
 -Eu preciso de você para alguns planos, você não precisa saber nada sobre mim... Tudo que precisa saber é que você vai ter que me ajudar...
 -Onde está o Lopusmon?
 -Não vai saber por enquanto, mas se você se comportar direito, vou deixa-la ver...

 O garoto de cabelos azuis se levantava, saia e trancava a porta do quarto, do lado de fora o segundo deus estava esperando, como sempre encapuzado.

 -Quem é a garota?
 -Uma prisioneira... E não devem tocar nela...
 -Deve tomar mais cuidado se planeja nos trair... Estou de olho em você... Qualquer erro e eu irei mata-lo!
 -Não conseguiu me assustar... Prodígio...
 -Ghhhr...
 -Eu vi a Athena... Ela continua agressiva e acho que você não faz falta para aquela va...
 -Se você pensar em fazer algo contra ela eu...
 -Ela é uma inimiga, uma hora ou outra será exterminada... Elá é apenas uma substituta para um dos verdadeiros tamers lendários... A mais fraca e a mais agressiva... A morte dela está bem próxima...

 Os dois caminhavam para lados opostos enquanto podia-se ouvir os gritos de Kori. Ela batia na porta e pedia para tirarem ela de lá.

 -Shinseidramon... Eu amaldiçoou esse nome... por ser apenas uma lenda...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Ter 15 Out 2013, 2:37 pm

Capítulo 4- A Guerra se espalha.




 Eu estava ofegante, sentia dor em todo o corpo, ao meu lado estava Apollo ainda como guilmon, olhei a frente e vi o cenário de destruição dentro daquela sala, Lucas conseguiu sair da capsula por causa de sua DigiSoul monstruosa, mas Bell ainda estava lá. Estava inconsciente e eu podia ver que estava cada vez mais pálida. 
 Lucas ainda segurava o gangster de cabelos brancos enquanto Apollo e eu lutávamos contra do digimon lobo negro, eu estava ferido, havia recebido um golpe direto do digimon, não é comum um humano levar um soco de um digimon do nível perfeito e continuar de pé, mas eramos a única esperança, Athena e os outros precisavam de nós.
 Em um momento de fúria eu corri junto de Apollo e peguei em seu braço esquerdo, girei e o lancei em direção ao Shadowweregarurumon que por pouco não esquivou novamente, Apollo novamente atingiu o peito do homem lobo que grunhiu.

 -Pyro... GRENADE!- o meu parceiro abria a boca que brilhava em vermelho e cuspia uma pedra quente que brilhava em vermelho, em um segundo saltava e se distanciava de onde ocorria a explosão.
 -Bom trabalho Apollo... Agora deixa eu te mostrar como um mestre faz!- eu ouvia o grito e logo olhava para o teto quebrado de onde Coronamon saltava e acertava nosso oponente com uma voadora  e depois concentrava o poder da chama e sua testa e liberava em um tiro de fogo- Corona Flame!
 -Inseto!- gritava e grunhia o lobo negro que era lançado e passava próximo de Lucas e o gangster e atingia a parede a quebrando.
 -Tomem cuidado, se quebrarem tudo o teto vai desabar sobre nós! Vocês não querem morrer certo!?- dizia o garoto imobilizado por Lucas.
 -Você não entende... Já enfrentamos coisas piores...- Lucas dizia em tom sério- Eu já morri e voltei...
 -Do que está falando idiota!?- O garoto de cabelos prateados se assustava com as palavras de Lucas.
 -Nós sofremos certas mutações, somos quase como digimons... Podemos voltar se morrermos... Ninguém nunca te falou sobre os humanos digitais?
 -É impossível!
 -Hehe! É o que todos pensam!- Eu sorria do outro lado da sala - E sobre a habilidade do seu digimon... Deve conhecer a do meu também!
 Eu pegava um aparelho escarlate e dele saia uma chama vermelha em forma de dragão que atingia Apollo que começava a mudar de forma, ficava muito maior, com cabelos brancos e partes robóticas. Seu tamanho fez com que ele quebrasse três andares de uma vez, então se posicionou de modo que nada atingisse a capsula onde estava Bell.
 -Ele anula habilidades de outros digimons!- Eu soltava uma gargalhada alta e meus olhos ficavam amarelos, de minhas mãos saiam chamas vermelhas iguais as que fizeram Apollo evoluir. - Finish him!
 O grande dragão ciborgue alcançava Shadowweregarurumon e o apertava, o mesmo grunhia até desaparecer e só sobrarem ali os dados dele que foram absorvidos por Apollo. Lucas soltou o gangster que agora não poderia fazer mais nada.
 -Agora você tem apenas uma opção...- eu me aproximava dele- Você deve soltar a Bell e abrir o portal do Digital World!
 Ele tremia de medo, então a capsula onde Bell estava se abriu e um portal surgiu no local devastado, eu caminhei até onde estava Bell e Apollo, já em sua forma rookie novamente foi junto de Lucas e Flames até o portal.
 -Ele parece estar apaixonado...-Dizia Lucas com um sorriso provocante.
 -Não digo nada...- Quando toquei na pele de Bell percebi que estava fria.
 -Aposto que quer encostar o rosto nos peitos dela para tentar ouvir os batimentos cardíacos!- Lucas continuava rindo.
 -Melhor guardar alguns pensamentos...- Eu levantava Bell e a levava em meu colo.- Você tem comida ai? Ela vai precisar...
 -Tenho não... Mas quando chegarmos no mundo digital vai ser fácil chegar em Asuka...
 -Certo... Você tem uma bomba dimensional...
 -É, mas é daquelas que não funciona aqui... Só funciona no mundo digital...

 Nós entrávamos no portal, víamos várias vias pelo espaço cibernético que eram bloqueados pelo portal, se não houvesse a proteção poderíamos ir direto á Asuka City. Caímos então no campo verde, eu podia ver digimons assemelhados á coelhos e outros que eram a mistura de plantas com pássaros. Ventava muito e eu podia ver uma entrada através das montanhas para uma cidade, e uma escada de ossos para subir a montanha.

 -Olha! A Seiryu city!-Eu me animava, mas logo Lucas fazia uma cara feia.
 -A cidade foi destruída...
 -Mas... Uma cidade como Seiryu... Atrás das montanhas... Há vários portões e o acesso é muito complicado se não for pelos portões...
 -Eles destruíram tudo em busca de prisioneiros...- Lucas pegava no bolso de sua bermuda uma pequena esfera de metal com um botão vermelho- Vamos... Athena está nos esperando!


_______________________



 Ainda era noite, ventava muito naquelas montanhas e uma silhueta podia ser vista quando se olhava para a luz da lua, a figura encapuzada acompanhada de um dinossauro um pouco menor que o mesmo, suas escamas eram negras e algumas vezes refletia a luz, seus olhos verdes podiam ser avistados á uma longa distância, brilhavam muito, e havia em seu olho esquerdo uma cicatriz e em suas mãos munhequeiras verdes. O réptil bocejava enquanto caminhava atrás do homem encapuzado, estava com muito sono.

 -Ei Chris!- disse o pequeno monstro negro que quase caia de sono.
 -Não me chame assim... Alguém poderia ouvir...
 -Mas estamos sozinhos aqui...
 -No mundo digital tudo é possível... O vento poderia carregar nossas palavras... Até Athena, entende Green?

 Os dois se aproximavam de um portão construído nas pedras, a respiração era pesada naquele lugar, Chris abriu o portão com esforço, entrou e fechou o mesmo, e seguiu junto de Green pelo corredor escuro, chegou á uma porta dourada e entrou, lá estava um homem alto e loiro, o mesmo que me atacou, vestia uma camiseta preta, uma calça jeans e um tênis All-Star branco, ao seu lado estava um réptil amarelo, de suas escamas saia faíscas, e ele brilhava com o reflexo da luz em sua pele metálica.

 -Donner-sama ! Sandadramon!- Chris se curvava diante daquele homem, e ao ver sua ação Green reagia da mesma forma.
 -Não precisa dessa de se curvar...
 -Quando foi que ficou tão bonzinho...
 -Foi quando eu descobri que os dois tamers lendários se reuniram...-Disse em tom irônico.
 -Dois?- Disseram Chris em Green ao mesmo tempo.
 -Ah é... Christopher, eu me esqueci da garota que está lá sem merecimento... Espero que não sinta ódio por eu dizer isso.- Continuava dizendo em tom irônico enquanto o réptil dourado permanecia quieto.-Mas todos sabem que Athena nunca vai chegar aos pés do dragão negro e do dragão escarlate... Muito menos do deus do Sol... Ele seria nosso líder se houvesse aceitado o chamado da Deusa...
 -Lucas?- perguntava enquanto se sentava junto aos outros dois na mesa.
 -Sim... O maior prodígio que já vi... Ele foi capaz de se libertar de uma das masmorras sozinho...
 -Foi por isso que o Chris partiu para treinar...
 -Queria supera-lo?- O homem loiro se levantava e jogava algo que Chris pegava antes que caísse no chão.- Sua missão é se infiltrar em Amaterasu... Eles estão construindo alguma coisa, e você pode por o sistema no lixo em segundos...


_________________________

 
 Já amanhecia, ainda não sabiam da minha chegada, no parque Athena selecionava quem iria junto dela para resgatar Kori, enquanto isso estávamos na casa de Lucas dentro de Asuka City. Era ampla e branca, não haviam muitos detalhes e a decoração era baseada no preto e no branco.
 Desde que chegamos não desgrudei de Bell, estávamos em um dos quartos da casa, eu havia adormecido debruçado sobre Bell, sentado em uma cadeira, ela já havia acordado, mas permaneceu em silêncio.
 Apollo abriu a porta que ringiu, mas continuei dormindo, estava muito cansado, Apollo então carregou uma bandeja com pão, suco, leite, bolo e achocolatado até uma mesinha que estava do lado da cama, após fazer se sentou no chão.

 -Ele gosta de você...- Disse ele rindo.
 -Ham? Não... Acho que não...- Bell ficou vermelha e gaguejou.- Onde estão os outros?
 -O Lucas foi procurar Athena e Kori...
 -Quem é Kori?- Ela se sentou na cama com calma para não me acordar e encheu um copo com leite e colocou nele o achocolatado.
 -É a namorada do Lucas!

 Uma mulher loira com pétalas vermelhas cobrindo parte do rosto e uma roupa vermelha e preta colada no corpo entrou no quarto e escutou o que Apollo havia dito. 

 -Namorada não... É mais como uma irmã para ele...- Além de sua aparência provocativa, ainda mais por causa de seu decote ela falava de forma delicada.
 -Ro-Rose...? Por que está no Kyuukyokutai? E não venha com essa de irmã... O Lucas já viu a garota nua!
 -Bem... Isso não tem nada haver Apollo... É normal entre companheiros...
 -Não é não!- Gritou Bell que se assustou com as palavras de Rose.
 -Não mesmo... E a Kori pensa o mesmo! Ela até bateu no Lucas depois daquilo...
 
 Eu tinha acordado após ouvir o grito de Bell, então ergui a cabeça assustado e percebi que também estavam ali Apollo e Rose, olhei para Bell e vi que já não estava pálida, estava com o rosto rosado e sujo de chocolate. Fiquei feliz, não sei porque, talvez já a considerasse uma companheira.

 -Onde o Lucas foi?-perguntei.
 -Foi procurar a Athena e a namorada dele!
 -Namorada?
 -Ei Apollo! - A digimon vestida de vermelho disse em um tom nada amistoso.
 -É a Kori... Você não a conhece... Ela tem um digimon que se chama Lopusmon... Eu acho que já havia escutado o nome daquele digimon antes...
 -LOPUSMON!?- Levei um grande susto com as palavras de Apollo.
 -Por que essa reação?- Disse Bell confusa.
 -É um dos digimons que eu e Chris estávamos criando... Eu terminei a maior parte da programação sozinho quando ele desapareceu!- Eu sorria.
 -Parece feliz com isso...- Por um momento Bell sorriu, mas disfarçou.
 -Estou sim... Se ele nasceu, podem ter nascido os outros também... E com isso eu poderei reviver Shinseidramon!
 
 Apollo se levantou e olhou pela janela, começava a lembrar dos digimons criados por mim e Christopher, eles haviam aparecido uma vez, sem sua programação completa e nós fomos derrotados por eles várias vezes.

 -Apollo! Vamos partir em viagem amanhã! Temos que encontrar os outros!
 -Eu vou com você! Quer dizer... E-eu quero encontrar minha irmãzinha, lembra?
 -Sem problemas!


____________

 Green corria em cima do terreno rochoso e atacava um enorme dinossauro ciborgue e outro negro com manchas vermelhas e uma cicatriz em forma de X no peito.

 -Warp Shinka!- O pequeno réptil negro quase foi cortado ao meio pelos dinossauros negros, mas Chris apontou seu digivice negro com detalhes verdes para o mesmo e ele começou a mudar de forma. Agora era um dragão negro com asas e um capacete de metal com uma falha no olho esquerdo, onde estava sua cicatriz, havia uma esfera em seu peito coberta por peças de metal negro e cinza, seus braços eram cheios de marcas vermelhas - ChaosScarGreymon!

 Green segurava os braços de cada um de seus oponentes e os pressionava com força até que eles se desmaterializassem, então pegou os dois pelo pescoço, voou e os lançou com força no chão, quando a poeira abaixou só estava ali a cratera.

 -Não é possível...- Um garoto de cabelos vermelhos, camisa social preta, calça jeans e tênis AllStar branco caiu de joelhos.
 -Achei que teria desafios maiores aqui...
 -Você vai roubar meus digimons?
 -Não tenho interesse neles... Só vim até aqui para declarar guerra... Espero que o líder deste setor seja mais forte... Dizem que ele tem uma chave que abre um portal até Amaterasu...
 -Quem te disse?
 -Não importa... Apenas me dê a informação e estará livre...
 -Eu não sei cara! Seriyu foi destruída e nós nos espalhamos pelas montanhas...
 -Então leve com você a notícia de guerra!
 
 Eles seguiram em direção as montanhas novamente, para encontrar o item que o líder de Seiriyu carrega.

________________
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Mickey em Dom 01 Dez 2013, 10:35 am

UFA! Demorei mas consegui completar a leitura!
Então companheiro... desculpas pelo atraso...
Segue aew os meus comentários atrasados!


Capitulo 3

Aew!! Digimon! \o/

Finalmente alguns Digimons apareceram!
Além disso foi uma boa história. Muito interessante mesmo as ações de

Athena. E putz! Legal essa habilidade especial de um Digimon. Se um é

capaz de interfirir em aparelhos eletronicos... o que você pretenderá

incluir?! xD~~

Sua história continua com os mistérios e segredos!
Isso é bom! Esperando para saber como isso continua.
Até quando vai manter os segredos... guardados! xD~~
Capitulo 4

Kyuketsuki escreveu:-Hehe! É o que todos pensam!- Eu sorria do outro lado da sala - E

sobre a habilidade do seu digimon... Deve conhecer a do meu também!
Eu pegava um aparelho escarlate e dele saia uma chama vermelha em

forma de dragão que atingia Apollo que começava a mudar de forma,

ficava muito maior, com cabelos brancos e partes robóticas. Seu

tamanho fez com que ele quebrasse três andares de uma vez, então se

posicionou de modo que nada atingisse a capsula onde estava Bell.
-Ele anula habilidades de outros digimons!- Eu soltava uma

gargalhada alta e meus olhos ficavam amarelos, de minhas mãos saiam

chamas vermelhas iguais as que fizeram Apollo evoluir. - Finish him!
O grande dragão ciborgue alcançava Shadowweregarurumon e o apertava,

o mesmo grunhia até desaparecer e só sobrarem ali os dados dele que

foram absorvidos por Apollo. Lucas soltou o gangster que agora não

poderia fazer mais nada.
OPA! Como assim?!?!
Bom... explica aew essas ideias...
Vem aqui... se eles tem direito a uma habilidade...
Por que ele ficou gigante e cuspindo fogo?!
Isso foi Digievolução certo?
E outra... a habilidade dele é anular as habilidades de outros digimons.
Mas curiosamente, ele virou uma espécie de ciborque...
Uma forma de vida repleta de circuitos eletronicos...
Por que raios, não foi afetado?!

Interessante esse ChaosScarGreymon...
Imaginando, como serão essas lutas seguintes que virão com a guerra.
Só acho que terá uma pequena dificuldade para trabalhar essas habilidades naturais dos Digimon... Principalmente se misturar todo mundo!
É isso... desculpa o atraso na leitura...
É que leio quando obtenho um tempinho livre...

Até os próximos!

Comentário pessoal

Hades Force! - Habilidade que sempre imaginei ser o nome correto para a habilidade do BlackWarGreymon... pena que não é assim...

__________________________________________________________________________

avatar
Mickey

Administrador
Administrador

Mensagens : 1322
Data de inscrição : 23/10/2011
Idade : 31
Localização : Goiás

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Dom 01 Dez 2013, 3:48 pm

A habilidade do outro digimon de interferir em máquinas e aparelhos eletrônicos foi quebrada pela habilidade de Apollo, então foi possível fazer a sua evolução... O digi-vice também sofria com a interferência. Como Apollo têm essa habilidade, o seu oponente não poderia interferir em sua parte ciborgue, sua habilidade estava bloqueada.
Sobre o Hades Force: é uma habilidade que só pode ser usada por um digimon das trevas com ajuda da magia de um tamer... No caso uma variação de uma outra técnica, chamada Tártaros Force, a Athena criou a variação porque não conseguia usar essa magia...

ChaosScarGreymon é o que eu chamaria de OP, ele é um perfeito, com a força de um mega(não dos mais fortes, mas já é uma grande coisa em comparação aos perfeitos). Ele vai dar trabalho... Quando eu tiver tempo faço uns desenhos, aliás amanhã é o último dia de aula, então acho que vou conseguir arrumar um tempo...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por LucasMakuso em Dom 01 Dez 2013, 5:00 pm

Hmmm gostei de eu ter um personagem, acho bom em Chrisitian u_u. E a Kori tem que ser bonita para ser minha namorada oke? :u Ain que isso o nome do Apolo é Flames, não gostei, mas pelo menos sou prodígio mais forte que tu. -q Gostei de ler, apesar de ser meio grande lendo tudo junto, vou acompanhar tua fanfic agora. u_u
avatar
LucasMakuso

Moderador
Moderador

Mensagens : 537
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 16
Localização : .

http://digitalwars.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Dom 01 Dez 2013, 5:02 pm

Namorada? As ideias... Obrigado por comentar e por decidir acompanhar a fanfic...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Dom 01 Dez 2013, 6:06 pm

Desculpa pelo double-post, é que finalmente ficou pronto o capítulo(depois de um tempão sem escrever). Acho que esse capítulo ficou mais detalhado, porém confuso e consequentemente ruim. Não consegui trabalhar o tema que havia planejado, mas de resto tudo bem, mesmo eu fugindo do foco em Bell(que era o tema do capítulo) eu consegui apresentar bem uma personagem nova... E já aviso que decidi que esse arco da história vai ser bastante focado na Bell... Então o arco se chama "Uma promessa vermelha para uma princesa azul", meio retardado né?


Capítulo 5- Um inimigo de Bell



Eu estava arrumando uma roupas para partir de viagem, Lucas ainda não havia voltado e eu só podia escutar os risos de Apollo e Rose. Achei que nunca veria os dois se dando tão bem, além de que ele sempre tentou se aproximar de Rose. Bell não conseguiria andar normalmente por um tempo, só fico me perguntando como foi que ela se machucou, mas ela não se importa, para ela a questão de se vai ou não ficar cicatriz é mais importante.
  Eu andei por Asuka e ainda haviam lojas abertas, todos os digimons se espantavam ao me ver, voltei com sacolas cheias de ferramentas, então entrei sem bater no quarto em que estava Bell, precisaria fazer ajustes nos Xros Loaders e eu havia deixado o meu no quarto, quando entrei ela que estava apoiada na porta do banheiro puxou uma toalha e conseguiu tampar seu corpo da cintura para baixo, mas a única coisa que tampava seus seios eram os longos e ondulados cabelos azuis, eu realmente levei um susto. 

 -Me d-desculpe!- Eu fechava a porta.
 -Você tem que bater! Se fizer de novo vou te matar!- Ouvi gritando de dentro do quarto, algum tempo depois abriu a porta - O que você quer?
 -Você deveria ficar deitada... Me dá o meu e o seu Xros Loader...
 
 Ela estava vestindo uma camiseta de manga comprida preta, saia xadrez em tons de azul e meia calça, andou se apoiando e pegou um aparelho vermelho escuro e outro azul, me entregou olhando para baixo, desviando o olhar, estava com o rosto muito vermelho.

 -Me desculpe... Pensei que...
 -Não p-precisa ficar se desculpando... É só n-não repetir...

 Bell tentou andar sozinha e teve perda de equilíbrio, então tentei segurá-la, o resultado foi que nós dois caímos no chão, estávamos tão próximos, com seus lábios quase encostando nos meus, me sentia bem. Foi então que Rose e Apollo subiram as escadas e chegaram ao corredor.

 -Que cheiro de tinta...- Apollo olhou para Rose rindo.
 -É que pintou um clima, Apollo!- Rose agora estava em sua forma Rookie, que como já disse era verde, era uma planta com uma flor na cabeça. Ela olhou para ele também sorrindo.
 
 Bell se levantou com cuidado e se apoiando voltou para o quarto, bateu a porta e ouvi o barulho da chave e da trinca da porta. Me levantei com muitas dúvidas, estava me perguntando do porquê daquela reação, olhei para Apollo e Rose que também estavam confusos por causa da reação dela, pensavam "Será que falamos algo errado?".

 -O que deu nela?- Apollo me olhou com seus grandes olhos amarelos.
 -Foi alguma coisa que a gente disse?- Disse Rose e eu permaneci em silêncio.-Fala alguma coisa!
 -Parem... Ela só perdeu o equilíbrio e caiu em cima de mim... Nós não somos nem amigos, minha única ligação com ela é a culpa, eu tenho que ajuda-la por causa da minha culpa...
 -Não acho que esteja falando a verdade... Apollo, você é o parceiro dele, deve saber o que ele está sentindo!
 -...- Apollo ficou em silêncio, sabia mesmo o que eu sentia, estávamos sincronizados, ele decidiu então não dizer nada.

 Eu desci as escadas com as ferramentas e os Xros Loaders e comecei a fazer ajustes, olhei para um relógio e percebi que Lucas estava mesmo demorando, já estava anoitecendo de novo e ele não aparecia, passei horas mexendo nos Xros Loaders, instalei aplicativos especiais que poderia transformar os aparelhos em espada ou criar um escudo. Já estavam Apollo e Rose dormindo quando Bell decidiu sair do quarto, ao chegar na sala levou um susto ao me ver.

 -Vá dormir... Eu estou terminando os ajustes, amanhã partiremos com ou sem o Lucas...- Eu não parava de bocejar e piscar, estava sentado no tapete preto e macio da sala.
 -Não estou com sono...- Ela se sentou ao meu lado, estava estranha, percebi pelos seus olhos, é como se estivesse prestes a chorar.
 -O que foi?
 -Será que ela ainda está viva?
 -Ham?- Eu olhei para o seu rosto e vi que estava chorando. - Ei... Não se preocupe... Eu vou encontrar sua irmã...
 -Desde que eles pegaram ela... Eu me sinto só...
 -Você ainda tem seus parceiros digimon e...- Fui interrompido.
 -E...?! Você?! Acho que não...
 -O-o quê? 
 -Esquece...- Ela desviava o olhar. -Eu estava errada quando pensei que poderia curar minha dor...
-Ei, eu não sou bom com essas coisas sentimentais e nem nada do tipo, e não sou bom em adivinhar as coisas também, então você poderia falar, dizer se tem algum problema com o jeito que eu faço as coisas... E...- Parei de falar, ela havia caído no sono.

Vi um vulto. Senti algo frio e olhei em torno da sala, pude ver no piso de mármore branco um pelo negro, busquei em minha memória e lembrei de um digimon que sempre estava por perto para protege-la, só me falhava um pouco a memória de como ele era... De alguma forma faltava muitas coisas em minha memória, estava apenas com fragmentos dela.

-Douka shiteru mitai... - Com o pensamento de que havia algo errado comigo, me lembrei de uma música japonesa, não me lembrei o nome, mas me lembrei desta parte.

Bell continuava encostada em meu ombro, pensei em leva-la ao quarto, mas não consegui, antes que pudesse fazer algo, caí no sono. Não era um sono leve, era bem pesado. Não consigo me lembrar de nenhum sonho, talvez eu nem tenha sonhado.
Quando acordei Bell ainda estava do meu lado e havia uma bandeja na nossa frente, pensei que Lucas havia voltado com notícias sobre tudo, então me levantei sem nem me dar conta do que estava na bandeja, a única coisa que percebi foi um cheiro irresistível de chocolate, mas ignorei. Andei pela casa com uma boa dor nas costas, que recebi de presente do chão. Achei Apollo e Rose na cozinha, ela era ampla e branca, com um balcão separando o lugar onde estava a mesa da parte da pia, fogão e armários. A mesa era de madeira e haviam bancos para se sentar no balcão, como um bar. Rose e Apollo fazendo bolo, achei estranho, até porque as garras de Apollo não o ajudavam na tarefa, mas não foi tanto por isso, ele nunca teve paciência para essas coisas.

-Cheiro bom...- Eu andei em direção ao balcão e vi um pelo negro em cima dele, de repente senti um frio.
-A gente deixou uma bandeja com bolo e chocolate quente na sala...- Apollo percebeu minha expressão de medo e então tentou farejar alguma coisa.- Se abaixa Rose...

Rose pulou no chão e em menos de um segundo um vulto surgiu e quebrou o balcão, pude observar por uns dois segundos antes que sumisse de novo, era uma raposa humanoide de pelagem negra, branca em seu peito, barriga, mãos, pés e na ponta da cauda, em seu peito, próximo do pescoço a pelagem era maior e macia. Tinha braceletes púrpura nos braços, pela aparência eu já tive certeza de se tratar de uma BlackRenamon, mas tinha algo errado com ela, seus olhos estavam brancos.
Apollo tentou acerta-la com uma granada de fogo e acabou destruindo metade da cozinha. Ela apareceu próxima de mim, então tentei agarrá-la para que não fugisse, mas sua agilidade e velocidade eram impressionantes.
Ela sumiu de vez, não voltou para nos atacar de novo, achei estranho e corri para a sala, ao chegar vi cristais de gelo afiados fincados no chão e Bell encostada em uma parede chorando e tremendo.
Ao andar até Bell vi uma mancha de sangue em sua barriga, agachei e olhei em seus olhos, ela balançou a cabeça como se dissesse "sim". Olhei para Apollo que havia ido comigo até a sala e fiz um sinal com a mão para ele sair.

-Eu vou ter que...- Fui interrompido.
-Tudo bem...- Ela tirou a camiseta com dificuldade, sua barriga estava toda roxa e com um pedaço de cristal de gelo cravado nela, ela estava agora apenas com um sutiã azul, um pouco manchado com o sangue.




-Droga... Hemorragia interna, além de que parece que esse cristal ta no seu estômago... Uma costela fraturada... A Rose não pode curar isso... Só tem um jeito de eu te salvar, visto que não temos médicos aqui...
-O que? Eu não quero morrer... Eu quero ver minha irmã!
-Eu prometi que vou te ajudar a achar sua irmã!- Meus olhos ficavam amarelos, e meus músculos se contraiam, eu senti uma enorme dor.
-O que você ta fazendo?

Eu pegava na mão dela, estava fria, estava perdendo sangue. O símbolo Digital-Hazard brilhou em meu peito, em vermelho, foi possível vê-lo através da minha camiseta. Eu gritei de dor e símbolos vermelhos começaram a aparecer no corpo de Bell que começou a gemer e gritar.

-Para!- Bell tentou soltar minha mão, mas era impossível, seu ferimento começou a se fechar enquanto os símbolos passavam pelo seu corpo. - O que você ta fazendo!? Ghrrrr!!! Warrgh!!!
-Se eu não fizer isso você morre... E se seu corpo rejeitar você morre... Mas é a única chance, apenas confie e tenha esperança!- Começou a escorrer sangue de meu nariz e a intensidade da luz e meu peito caiu. - Hitotsu! Futatsu! Mittsu! Kindan no Mahō! Hazou!


___Fim da OST___


Lucas parecia cansado, ao seu lado estava Athena também aparentemente cansada, estavam no meio da cidade á procura de algo que lhes levasse ao esconderijo do sequestrador de Kori, pensaram que poderia estar por perto já que ninguém o viu em outro campo de batalha.

-Droga Athena! Por que deixou que ele a levasse!?- Lucas não ficava irritado facilmente, ainda mais com seus amigos e principalmente com Athena.
-Você sabe o poder que aqueles caras têm... Mesmo se descobrirmos onde ela tá, não poderemos fazer na...!- Athena foi interrompida por um som estridente.

Os dois puderam ver no céu de Asuka um pilar de luz, Lucas pôs se a frente e puxou Athena, iria na direção do pilar se não tivesse um obstáculo. Uma garota de cabelos ondulados e prateados, com franja tampando o seu olho(direito) azul de cílios grandes, pele clara e um vestido vermelho tomara que caia, comprido. Era linda e sua pele clara entrava em contraste com o vestido vermelho. Ela tinha seios médios e era baixa, o vestido comprido ao estilo idade média não permitia que pudessem ver seus pés, ela estava sentada em um banco de madeira e segurava uma rosa vermelha. Aparentemente tinha catorze ou quinze anos.

-Cavalheiro e... Garota risível... Não posso deixar que passem sem me cumprimentar da maneira certa...
-Quem é ela?- Perguntou Athena confusa e irritada, pois a garota de aparência delicada tinha lhe xingado com uma palavra que ela não conhecia.
-Como podem não conhece-la?- De um beco saiu um pequeno cavalheiro de armadura totalmente negra, seu formato lembrava um peão de xadrez. - A nossa linda princesa...
-Linda é pouco para a nossa princesa!-Saiu outro, desta vez de armadura branca.
-Obrigada...- A garota sorriu para os dois que caíram, faltando apenas um efeito de anime com corações em uma tela rosa. -Lucas, eu não lhe conhecia pessoalmente, mas conhecia as lendas... Antes de tudo quero provar sua real força...
-Então você veio até aqui só para me ver?
-Na verdade eu vim pedir que o Christian do seu mundo traga o outro ele de um mundo paralelo... É complicado, mas... É um pedido vindo direto de Rinneinjamon...
-Eu nunca ouvi falar...
-Ei! Eu ainda estou aqui... -Athena se sentia ignorada pela garota, então fechou os pulsos com o propósito de lhe dar uma lição.
-Sugiro que nem tente tocar na princesa...- Uma voz surgiu do nada e assustou Athena e Lucas.
-Não importa, eu tenho que ir...- Lucas olhou para o pilar de luz, com certeza vinha de sua casa. - Tem uma coisa errada acontecendo...
-Eu sei... Ele está usando aquela magia... Se ele não fosse tão especial, Rinneinjamon iria sela-lo por isso...- A garota dizia palavras ameaçadoras de forma inocente e feliz. - E você não pode ir agora... Tem que mostrar que é verdadeiramente forte... Mostrar que é mais forte que o gato de cabelos azuis... Além disso em beleza você já está perdendo para ele... E pelo que eu sei você quer a garota que ele pegou né? Não minta senpai... Eu vou saber...
-Para de sorrir!- Athena não havia gostado nada da princesa.
-Gato de cabelos azuis? Que retardada...
-Iríamos fazer uma luta amigável se não tivesse insultado e nossa princesa... Você é certamente um dos humanos mais fortes... Mas nós somos forças desconhecidas por você...

O chão começou a tremer depois que a voz que havia assustado Athena antes foi escutada novamente, o tremor foi fraco e curto, Lucas e Athena se afastaram e pegaram seus digivices.

Contínua...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por LucasMakuso em Dom 01 Dez 2013, 6:39 pm

Nossa que princesa doida varrida... Hmm Christian se aproveitando para ver Bell né... Sei. Rose está se aproximando muito do Apollo. Não gosto nada disso! u-u. O episódio foi bom, mas não teve muita a ação e como você disse o episódio ficou mais detalhado, explorando os personagens, gostei bastante e espero os próximo episódios.
avatar
LucasMakuso

Moderador
Moderador

Mensagens : 537
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 16
Localização : .

http://digitalwars.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Ter 17 Dez 2013, 9:24 am





Capítulo 6- O poder do deus do sol.




Lucas agora estava com um olhar cheio de fúria, havia aceito o desafio da princesa de nome desconhecido, havia passado pela sua cabeça que seria uma luta fácil, mas depois do tremor de terra percebeu que não era o que pensou. Hesitou em chamar Flames, talvez fosse melhor esperar que seu oponente atacasse, mas tudo que ela fazia era sorrir, isso começou a ficar assustador, ele não sentia nenhuma DigiSoul poderosa, qualquer um que sentisse o poder dele liberado para uma luta sem ter uma DigiSoul um pouco alta teria caído diante dele. Athena ficou assustada, sentiu calor, muito calor e isso significava que o deus do Sol havia acordado ali para uma luta séria.
A garota finalmente fez algo, levantou e parou de sorrir e foi possível ver sua roupa se desmanchar em dados, por pouco não era possível ver seu corpo nu e então surgiram asas em suas costas, seu olho ficou pintado como de uma gótica e sua boca parecia estar com um batom roxo. Seus seios eram apertados pelo que pareciam ser grandes garras, e em torno de sua barriga haviam escamas negras que seguiam até o final das suas pernas, sempre deixando em algum espaço sua pele humana a mostra, em seus braços a escama aparecia apenas após o cotovelo e terminava em garras negras, igualmente em seus pés. Ela havia se tornado em segundos um Digimon demônio.
Soltou a rosa que segurava e suspirou, olhou para Lucas com olhar de fúria em resposta ao dele. Ele com certeza já havia visto aquilo, pensou um pouco e se lembrou, enfrentou inimigos assim, era uma evolução obtida por Digi-espírito ou por experiências científicas  que uniam o DNA de humanos e Digimons.

-Bio- Lucas se afastou -... evolução?

Ela partiu para cima de Lucas numa velocidade impressionante e antes que tocasse nele foi atingida por fogo e caiu de pé no chão com alguns arranhões. Se levantou, respirou fundo e apontou suas garras para a figura que havia lhe atingido, era um enorme guerreiro leão de armadura vermelha, tinha uma enorme juba dourada que quase chegava até os pés e de suas mãos saia fogo. Das mãos da princesa saíram correntes e elas envolveram o guerreiro.

-Lucas!- Ele caiu no de joelhos enquanto as correntes lhe apertavam.
-Ghhhhhhhrrr!- Lucas também caiu e tentou se levantar com muito esforço, como se a corrente estivesse envolvendo ele - SOUL BLASTER!

Flames se levantou e de um pequeno sol em suas costas saiu uma enorme bola de fogo que foi até a sua mão e foi arremessada por ele nas correntes. Houve uma grande explosão e Athena correu dela enquanto sentia o vento quente indo em sua direção junto de pedaços das ruas e das casas que estavam ali. Foi possível ver a pequena figura da garota demônio se elevar ao céu e descer com uma esfera negra nas garras, ela atingiu o rosto de Flames e fez com que parte de seu rosto se rachasse, então com fúria ele pegou o corpo da garota com suas enormes garras e a lançou. Ela saiu destruindo várias casas e parou numa das muralhas da cidade, já tendo feito uma grande cratera na mesma.

-Ele é muito forte...- Sangue escorreu de sua boca, pois ela era humana também.
-Arrow of Apollo!- Fogo saiu de joias que estavam nas mãos de flames e então tomaram forma de flechas. Eram mais de cem.
-Ghrrr! Vamos acabar logo com isso!- Lucas apontou sua mão na direção da garota que ficou com expressão de choque em seu rosto.

As flechas foram a quatrocentos quilômetros na direção da garota que conseguiu se recuperar e se esquivar por um tris das flechas que não deixaram rastros daquela parte da muralha. A explosão ajudou a princesa a pegar impulso, então ela se lançou em Flames com as mãos a frente, como se ela fosse uma lança e girando atingiu o peito dele fazendo um grave ferimento.
Lucas e Flames gritaram de dor e moveram suas mãos para a frente ao que Flames deu um soco como se sua mão fosse um martelo jogando a garota direto no chão onde surgiu uma grande cratera e a poeira cobriu-a.

-Você prefere acabar essa luta esmagada ou queimada!?- Flames concentrava poder em suas mãos.

Antes que todos percebessem ela passou voando e cortando a armadura de Flames, depois de feri-lo foi na direção de Lucas que gritava de dor junto de seu parceiro, mas antes que conseguisse Athena surgiu com um enorme pedaço de madeira e bateu contra o rosto da princesa que só se desviou um pouco e foi dessa vez com ainda mais velocidade e pegou Lucas e encostando sua garra direita que agora brilhava em púrpura no braço de Lucas onde surgiu uma marca. Após isso ela deixou Lucas cair e Athena o pegou e olhou com ódio para a princesa.

-Vai pagar vadia!- Athena levou a mão até o bolso para pegar seu Digivice, mas antes disso Lucas se levantou.
-Soulblaster!- Disseram Lucas e Flames em uníssono.

Novamente ele fez uma enorme esfera de fogo, dessa vez lançou na direção da princesa que sumiu no meio da explosão. Athena se afastou o que pôde para não ser atingida pela explosão. Lucas havia virado o jogo com esse golpe. Flames correu na direção da garota que voltava aos céus e partia na sua direção o chutando e socando, ele revidou com as garras em chamas a jogando de novo no chão. Ela retornou e foi devolvida por chutes e socos de novo, de novo e de novo. Então se levantou com ainda mais fúria e segurou a mão de Flames quando recebeu o golpe e o derrubou no chão com uma força impressionante. Ela havia ferido gravemente seu braço e então o braço de Lucas se quebrou. Humano e digimon novamente rugiram de dor, mas se levantaram.

-Vai conhecer o verdadeiro poder dos deuses do Sol!- Disseram em uníssono novamente.
-O que vão fazer agora?- Lançou de suas garras correntes que envolveram Flames, mas derreteram.

Os olhos de Lucas estavam totalmente vermelhos e o sol das costas de Flames começou a crescer, Athena ao ver correu para longe, aquilo era muito ruim. Em segundos todo o poder acumulado no sol foi liberado em um enorme feixe de luz que acabou de vez com a menina demônio.
Flames retornou a sua fase rookie, um pequeno leão humanoide de pelo alaranjado e então ele correu até Lucas que sentia muita dor em seu braço. Athena quando percebeu que a luz e o calor diminuíram também correu na direção de Lucas e a princesa se levantava um pouco distante deles com o vestido parcialmente rasgado.
-Eu perdi... Tenho que melhorar muito...- Ela olhou sorrindo para Lucas e pensou "Pelo menos consegui o que queria com ele!".
-Depois de tudo isso ela ainda te olha sorrindo?- Athena puxou as mangas e iria dar uns bons socos na garota mas antes que chegasse percebeu que ela estava ficando pálida - Ei! Você está bem?

A garota desmaiou e então os pawnchessmons branco e preto correram até ela e pegaram algum tipo de aparelho e apertaram um botão. Athena estava indo ainda na direção da garota quando eles sumiram, ela retornou se perguntando o que havia acontecido, pois mesmo recebendo poderosos golpes ela não aparentava estar muito ferida.

-Quem é você e o que você fez com o Lucas?!
-O que?
-Como é que você demorou tanto para vencer ela?
-Sei lá... Ela colocou alguma coisa no meu braço... Agora eu tenho que ir na minha casa... Tinha um pilar de luz saindo dela...


_______________________(Fim da OST)____________________________________



 Ainda estávamos na sala e eu não sabia ainda da luta de Lucas, ouvi vários sons estridentes, mas nem forças tinha para ver o que havia acontecido. Rose estava ali com alguns remédios feitos por ela usando ervas. Eu olhei para Bell e ela estava pálida, seus ferimentos estavam sumindo em velocidade impressionante, então toquei e estava com febre, seu corpo poderia rejeitar as chamas escuras e isso era ruim.

-Está se sentindo melhor?- Perguntei.
-Estou... Nós iriamos partir hoje... Talvez seja bom eu ter me ferido e atrasado a gente... Eu preciso te contar uma coisa...
-O que?- Eu e Apollo falamos em uníssono.
-Eu sei quem levou minha irmã... O 10° Deus Digital...
-10°? Isso foi pular níveis...- Apollo olhou para mim e eu respondi com um olhar de "como assim?" - É que eles são organizados por nível de poder... O 1° é o mais forte e o 12° é o mais fraco...
-Dizem que o 10° mesmo não sendo o mais forte é um grande perigo... O Lucas disse que é a inteligência deles, ele captura digimons e faz algumas experiências neles... - Disse Rose assustada.
-Minha irmã... Ele pode ter feito algo com ela... Eu nunca vou me perdoar... É minha culpa...- Ela começou a chorar.
-Como assim sua culpa?
-Eu deixei ela sozinha... Eu me escondi e não a levei junto, eu deveria saber, ela não ia conseguir fugir sozinha... E então eu vi aquele maldito... Eu não pude ver seu digimon... Apenas ouvi o grito de socorro da minha irmã...
-Não é culpa sua... Se você não tivesse escapado talvez eu não tivesse a chance de salva-la...
-Você quis dizer nós?! EU TO PEGANDO FOGO! EU VOU ACABAR COM ESSE CARA! COM CERTEZA!- Apollo cerrou as garras e seus olhos brilharam, ele conseguiu abrir um sorriso no rosto de Bell.
-Sobre o que você me disse ontem... Eu não vou te deixar só... Não vamos deixar que se sinta só, eu sei exatamente como é... Eu sempre fui um excluído antes de vir para este mundo...
-S-só houve uma pessoa que já foi gentil assim comigo...- Ela se aproximou e eu me afastei, cai de costas e então Apollo e Rose riram - Minha irmã...
-E-então... É melhor v-você descansar um pouco...
-Já vi o Christian assim umas três vezes no máximo...
-Já vi você assim também Apollo...- Rose olhou nos olhos dele e ele repetiu exatamente as mesmas ações que eu.
-P-precisa de ajuda Bell?
-Sim... Mas acho que é melhor e Rose me ajudar... Eu tenho que tomar um banho e trocar de roupas...
-Deixo isso para o Christian, aposto que ele ta com vontade de te dar banho!- Rose deu um riso maléfico.
-O-oque?- Arregalei os olhos, deixei uma sobrancelha baixa e a outra erguida e fiquei arrepiado.
-N-não!- Gritou Bell ainda mais assustada que eu.


________________________________________________




Ouviram-se gritos de dentro da sala branca, era bem iluminado ali e foi possível ver um jovem de aproximadamente dezoito anos, ele tinha olhos negros, cabelo prateado que chegava até os ombros, liso e um pouco bagunçado. Estava usando uma capa branca com calça jeans e camiseta preta, sem tênis, estava de meia sentado numa cadeira preta e com as pernas em cima da mesa de madeira tabaco. Depois de algum tempo alguém abriu a porta que estava a sua frente, era um garoto de aproximadamente treze anos, loiro de olhos verdes, vestia uma camiseta sem manga branca com uma jaqueta sem manga com a beirada onde estava o zíper em laranja, passando em torno do pescoço e o resto em cinza e também usava uma bermuda bege. Junto dele chegou um felino de pelos amarelados e um pouco de cabelo prateado na cabeça que usava uma bandana negra no pescoço. Suas mãos eram totalmente negras e conforme subia o braço o preto ia sumindo em manchas.

-É a mesma garota de novo?!- Parecia irritadíssimo.
-Por favor, tenha mais paciência... Ela é bonitinha!- Disse o garoto loiro.
-Não vou poupar a vida de uma inútil por ela ser "bonitinha"! Quando você entrou para o meu exército já deveria saber que aqui não há piedade! Nós somos chamados de Deuses Digitais, mas na verdade somos demônios! Demônios não têm piedade!- Ele lançou um olhar furioso sobre o garoto que se afastou com medo - Ultima chance de domesticar ela! Se ela der mais problemas vocês três já eram!
-Mas...!
-Vamos, quando ela souber que vai ser morta vai parar com isso...- Disse o felino humanoide.

______________________(Ainda com a mesma OST)___________________


Kori olhava por uma pequena janela, aparentemente estava numa torre. Com olhar abatido pensava no que poderia estar acontecendo neste momento em Asuka, com o tempo presa ali tinha feito alguns desenhos em papéis em branco que achou por ali e realmente ela não era boa nisso. Parou de olhar a janela e pegou uma folha, parecia estar desenhando um mapa, era um mapa do que conseguiu ver do castelo, ela tinha que fugir dali.

-É impossível você fugir... Com aquelas voltinhas que deixei você dar por ai você já fez isso? Eu acho que não posso confiar em você...- O jovem de cabelos azuis entrou e assustou Kori.
-Por que está fazendo isso? Me deixa sair!
-Quem não está deixando você sair é você mesma... Não quero ser o cara mau, mas preciso de você aqui, se eu lhe soltasse iria fugir não é?
-É que estou com saudades do Lopusmon e meus outros amigos...- Ela começou a chorar.
-Logo vai poder ver o Lopusmon... Agora vou lhe mostrar um lugar...- Ele enxugou as lágrimas de Kori com as mãos e a abraçou, ela ficou confusa e se afastou - Não sei o que está pensando, mas quis apenas ser gentil.

Ele seguiu até a porta e fez um sinal para que ela fosse também, ela caminhou até ele e então saíram do quarto. Caminharam até uma porta feita de prata com detalhes e fechadura dourados, ele pegou uma chave estranha também dourada e colocou na porta e então uma grande luz saiu da porta e foi possível ver depois de ela se abrir um portal digital. Kori pensou e hesitou em entrar, ele entrou e apenas balançou a cabeça como sinal de que não era perigoso e ela confiou. Foram vistos vultos e partículas, dados e circuítos, então surgiu uma luz que deixou tudo na visão deles branco, quando passou estavam numa pequena ilha flutuando num lugar todo branco. Haviam outras ilhas, todas tinha vegetações verdes e uma espécie de cabo em baixo, menos uma que tinha um portal dourado com alguma espécie de barreira e um tubo que levava á uma enorme esfera, muito maior que todas as grandes e pequenas ilhas juntas.
Kori se afastou um pouco e quase caiu da ilha onde estavam, ele a segurou e ela conseguiu ver melhor, a esfera era transparente e tinha circuitos também transparentes, de vez em quando uma luz azul passava por eles, era o envio de dados, dentro havia uma árvore colossal e em suas raízes havia um enorme ovo e tinha luz dentro dele, tornando possível ver uma silhueta que se assemelhava a um dragão.
-Isso é...?- Kori foi interrompida.
-Sim... É Yggdrasil!
-Mas e aquele ovo?
-Não sei...- Olhou pensativo - Dizem as lendas que o filho de Loki vivia abaixo de Yggdrasil e que ele era uma enorme serpente, no caso não é uma serpente... Dizem que pode ser Shinseidramon, mas nas histórias ele não era tão grande... Alguns dizem que ele é uma forma de vida um pouco diferente dos digimons e que seu cérebro originou o computador central... e então se ele acordasse esse mundo poderia ser devastado...
-Alguma dessas está certa...
-Não de acordo com o meu estudo... Mas não vou te explicar tudo ainda, não tenho certeza de que posso confiar em você...


Continua
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qui 19 Dez 2013, 10:18 am




7° Capítulo- Confronto em Susano'o

Eu estava dentro do quarto que Bell estava usando, sentado do lado da porta do banheiro, eu havia levado ela até a banheira e ela disse que da li se virava. Pensei sobre o porquê de Rose ter me encarregado disso, esse plano diabólico não era de seu feitio, só podia ser Apollo. Eu escutei um barulho lá em baixo, depois ouvi ele falando.

-Cadê o Christian!- Era a voz do Lucas, pela voz percebi que estava bem cansado.
-Dando banho na Bell!- Era a voz do Apollo, aquele sem vergonha.
-O QUÊ!? BELL É UMA GAROTA NÉ!? É NOME FEMININO!- Gritou Athena apontando o dedo na cara de Apollo- OBJECTION! ELE NÃO ESTÁ DANDO BANHO NELA! ELE TÁ SE APROVEITANDO DE UMA GAROTA INDEFESA!- Gritou mais - É... Quem é Bell?- Olhou para Lucas.
-É uma menina que estava no mundo real com ele quando o encontrei...
-O-o que? Aquele tapado conseguiu uma namorada!?- Athena pegou nos braços de Lucas e o chacoalhou.
-EI! Meu braço!- Se soltou - Acho que não, parece que ele encontrou ela faz bem pouco tempo...

Desci a escada correndo e pulei em cima de Apollo, comecei a esgana-lo, repetindo uma clássica cena de Simpsons enquanto Athena e Lucas me olhavam abismados, me lembrei da presença dos dois e olhei com uma bela "pokerface".

-Ah... Oi...- Soltei Apollo e olhei para Athena - Ta magra...- Falei baixinho, quase não a reconheci.
-Ta... Forte...- Disse Athena baixinho.
-O que?!- Lucas ficou confuso.
-Nada...- Disfarcei e olhei para Lucas - Parece ter levado uma surra, foi a Athena?
-Por que eu!?
-Bem... Você é a garota mais macho e violenta que conheço...
-Foi uma garota que era chamada de princesa por uns pawnchessmons...- Lucas andou mancando até a cozinha, onde viu o balcão quebrado - O que aconteceu aqui!?
-É... Ataque...- Subi as escadas rápido, me lembrei dos ataques, então tinha que ficar perto de Bell.
-Me ajuda aqui!- Chamou Bell.

Cheguei no quarto e abri a porta do banheiro, ela estava de toalha, tentei disfarçar o melhor que podia. Fiquei vermelho e comecei a desviar o olhar, levei-a até a cama e depois sai, ela já havia deixado as roupas em cima da cama antes de ir tomar banho.

-Espera!

Esperei que ela chamasse de novo, mas ela mesma abriu a porta. Lancei um olhar reprovador, mas ela me olhou nos olhos e senti algo estranho, segurei-a e ajudei a andar. Descemos a escada e então Lucas olhou assustado, quando saiu tinha visto uma garota bonita e agora ela estava com marcas roxas por todo o corpo.

-Vish... O que aconteceu aqui? E aquele pilar de luz em?- Lucas olhou para mim.
-Era a magia proibida... Eu tive que passar parte dela temporariamente para salvar Bell...- Eu vi Lucas cair no chão e me assustei - Ei! LUCAS!
-Pelo jeito os ferimentos são mais sérios do que pensei! Sem a Kori aqui, vai ser complicado!

Ajudei Athena a carrega-lo até o quarto dele. Estava entardecendo e decidi falar com Athena, eu iria partir a noite para poder procurar a irmã de Bell. Tentei convencer Bell a não ir, era muito perigoso, mas não pude fazer nada, ela estava decidida, então Athena disse que Lucas não ia gostar nada disso, mas de qualquer forma, quando ele acordar, nós já estaremos longe.
A noite caiu e eu me senti mais forte, os ferimentos de Bell também começaram a se curar mais rápido, era o efeito das sombras sobre a magia das chamas vermelhas. Tentei sair em silêncio, carreguei a bolsa e peguei um Digi-Beetle na garagem do Lucas, coloquei a bolsa e a Bell deitada num banco macio. Ela estava dormindo. Apollo chegou e entrou dentro do Digi-Beetle.
-É hora de irmos...

________________

Já deviam ser umas oito da manhã, eu havia passado por Wind Prairie e por lugares novos, muitos eu já havia visto. Bell estava acordada e sentada do meu lado, agora quem estava dormindo era Apollo, vasculhei vários lugares e nada.

-Você não tem nem ideia de onde esse cara pode estar?
-Ouvi dizer que o décimo fica próximo a Susano'o, então ainda temos pelo menos um dia de viagem...- A barriga dela roncou e eu parei o Digi-Beetle, olhei para ela - E-eu to com fome...- ela abaixou a cabeça...
-Ah... É... Eu também... Mas estamos quase chegando em Susano'o...
-Não estamos não... É muito longe... Um dia de viagem...
-Conheço um atalho... Aliás se eu correr bastante podemos chegar muito mais rápido...
-E podemos nos chocar com um digimon adulto e isso destruiria o Digi-Beetle...

Acelerei e usei a velocidade máxima, passei cortando o ar em meio aos campos verde e passei por uma fenda entre uma montanha e outra. Havia um túnel de pedra, ajustei no painel de controle para terrenos acidentados.
Vi uma luz que se expandiu rápido, nós saímos num vale de pedra, se eu estivesse certo, aquilo iria cortar pelo meio das montanhas e não seria necessário contornar as montanhas. O cenário foi mudando, já podia ver neve caindo e eu encontrei um outro túnel de pedra que levava para fora do vale. Eu comecei a seguir as trilhas para subir nos grandes planaltos e encontrar Susano'o. Passou-se três horas e eu avistei a ponte de Susano'o, feita entre dois planaltos. Podia-se ver uma grande variedade de digimons no céu e no planalto e enquanto atravessava a ponte vi as cachoeiras deixarem suas águas no vale.

-Faz tempo que não vejo isso...- Bell olhou maravilhada para o vale que estava abaixo da montanha.
-Então já veio aqui em Susano'o? Aqui é ponto turístico no inverno e no verão...
-Eu sei... Uma cidade que foi construída em cima e em baixo das montanhas, no final há um grande porto e praias... Tão lindas, mas... aqui é muito frio, não é bom nadar...- Ela sorria.
-E não se esqueça das trilhas, aqui tem uma grande variedade de digimons e uma vegetação que não é encontrada em outro lugar... As árvores de prata...

Bell soltou um riso sem jeito e apontou para frente, uma muralha branca com enormes estátuas do que pareciam ser samurais, então o grande portão prateado se abriu e eu pude ver nitidamente as maravilhosas construções da cidade. Dirigi até um hotel, pedi para Bell esperar no Digi-Beetle. Fui atendido por um SnowAgumon que disse que só havia um quarto sobrando. Então sai e guardei o Digi-Beetle na garagem e subimos até o quarto.

-Aqui é tudo tão lindo... Será que ainda existe o templo do gelo?! Eu fazia parte dos guerreiros gélidos de Susano'o... Nós ficávamos grande parte do tempo no templo...
-O que gosto em Susano'o são as comidas! Tem bastante peixe aqui!- Gritou Apollo.
-Vou pedir a comida...
-NÃO!- Bell saltou da cama onde estava - Vamos sair! Quero ver como está essa cidade!
-Mas... Você ainda tem seus ferimentos e...- Olhei para Apollo e Bell que pareciam concordar, balancei a cabeça como sinal de que havia aceito o pedido e então fui surpreendido com um abraço de Bell. Me afastei, não estava acostumado com isso -V-vamos...

_________

-Hime!- Um pawnchessmon  branco chegava até o quarto da princesa - Vejo que já se recuperou de seus ferimentos da luta contra o Lucas...

O quarto era aparentemente em um castelo, era feito de pedras brancas e havia detalhes em todos os lugares feitos com prata e safira. Tinha uma cama enorme no centro do quarto feita com madeira negra e em cima dela lençóis brancos e véus acima da cama, deixando a princesa escondida atrás deles enquanto estava na cama. Ela ficou em silêncio, então o pawnchessmon insistiu.

-Ouvi rumores... Parece que viram a Bell chegar... Ela era sua amiga, certo?
-Não quero falar com ninguém...- A garota que normalmente respondia a tudo com um sorriso no rosto estava abatida.
-Mas... Hime... Você tem que esque...- Ele foi interrompido, ela pegou uma taça que estava no criado ao lado da cama e atirou contra o digimon.
-Hoje é aniversário dele! Eu não quero falar com ninguém... Eu...- Ela começou a chorar.
-Hime... Ele não se importa...
-É por isso que estou assim... Meu amor não é o suficiente para ele...- A garota de cabelos prateados abraçou um travesseiro.


______________

Ouvia-se músicas por todos os lados, e haviam pessoas festejando e comprando comida e lembranças da cidade, parece que Susano'o ainda não estava tão afetado pela guerra. Ouvi dizer que foi escolhido um novo líder para Susano'o e que ele tinha o dever de proteger a princesa, mas que ela seria mais forte que ele. Pensei em como seria a tal princesa de Susano'o, antes ouvi falar dela, mas parece que não se importava muito com os heróis, apenas governava o país de Susano'o. Apollo sempre ia na frente farejando alguma coisa, mas foi Bell quem escolheu o lugar onde iríamos comer e depois ainda passamos numa sorveteria, mesmo com aquele frio.
Depois de tudo paramos na praça do centro de Susano'o, havia uma muralha e um portão na frente levando ao castelo, decidi que como líder de Asuka... Quer dizer, acho que ainda sou o líder de Asuka... Decidi que deveria ver a princesa e fazer um acordo, talvez fosse uma boa reunir todos os seis países para acabar com a guerra. Deixaram que eu entrasse, mas não foi por eu ser líder de Asuka e nem um dos tamers lendários, foi porque Bell estava comigo, parece que ela era amiga de uma das princesas... Sim... Descobri ali mesmo que haviam duas princesas e as duas eram meio digimons.
Nós adentramos uma sala enorme, havia um trono azul e abaixo uma mesa com várias cadeiras, assim como o resto do castelo era branco, esperamos um tempo, então pude ver uma garota de cabelos prateados e curtos, tinha olhos púrpura e usava um vestido da mesma cor. Bell olhou para ela e correu até a mesma.

-Onde está a Arisu?
-Ela está muito triste, e disse que não quer falar com ninguém...
-Akemi... O que aconteceu?

A garota de vestido roxo desviou o olhar, fez um sinal para que Bell esperasse, ela subiu uma escada, demorou alguns minutos e voltou, fez um sinal para mim me aproximar e depois subiu de novo, entendi que queria que a seguisse. Bell se apoiou em mim para subir e então andamos por um grande corredor. Pelas janelas era possível ver as montanhas, as florestas e até mesmo a cidade, avistei em uma das portas encontradas no caminho um pawnchessmon, ele abriu a enorme porta e entramos, Akemi ficou para fora.
Me impressionei ao ver a garota de longos cabelos prateados e não sei porque, Bell me lançou um olhar amedrontador. Vi que a garota enxugou lágrimas e se levantou, arrumou o grande vestido vermelho e vei em nossa direção, deu um sorriso e abraçou Bell.

-O que aconteceu Arisu?- Bell olhou nos olhos da garota.
-É aniversário do Akio...
-Akio?- Olhei para Arisu - Já ouvi esse nome em algum lugar...
-Eu fui até Asuka lhe procurar Christian, mas desafiei Lucas e voltei, pois estava ferida...- Ela me olhou nos olhos e eu senti algo estranho, me afastei e Apollo que estava em completo silêncio se colocou em posição de combate.
-Ei... Gente, calma... Ela é minha amiga...- Bell fez um sinal com a mão.
-Ghhhhhhhhrrr...- Os olhos de Apollo mudaram e então do nada ele pulou em Arisu e a derrubou.
-O QUE ESTÁ FAZENDO!?-Gritou a mesma.



No instante em que ela gritou um cristal de gelo passou quase cortando as costas de Apollo, outros cristais atravessaram mais acima, eu me abaixei e puxei a perna de Bell para que caísse e segurei-a. Senti frio, muito frio, então Apollo se levantou e farejou, desse vez o ataque era para mim, ele antecipou e quando a raposa negra surgiu para me dar um golpe nas costas Apollo segurou sua perna e cravou suas garras em chamas.
O grito da raposa pôde ser ouvido no castelo inteiro, então após seu urro de dor ela soltou cristais de gelo que fizeram com que Apollo se jogasse para esquivar, ele foi atingido por um dos cristais no braço. Ele retirou o cristal e correu na direção da raposa com fogo dentro da boca e antes que ela pudesse sumir de novo lançou o ataque no ferimento de sua perna. Ela grunhiu.
Apollo continuou sua investida e a jogou em uma parede, iria lançar outra granada de fogo quando a mesma sumiu e lhe acertou um chute no rosto, girou no ar e lhe deu um chute na barriga, girou novamente e desceu ao chão com um chute na cabeça de Apollo que o levou de queixo ao chão. Eu não podia evoluir Apollo ali, isso destruiria parte do castelo, além disso era um digimon de estágio Rookie, não entendi como estava resistindo tanto.

-Ghhrrr... Rock and Roll Crusher!- Todos ouviram o som de um solo de guitarra e misteriosamente uma pedra em forma de guitarra em chamas surgiu nas mãos de Apollo que a quebrou na costela da black renamon.
-Ai!- Um pequeno fragmento da pedra caiu perto do olho de Bell - Que azar...
-Diamond...- Eu senti a umidade do ar ser sugada pela raposa.
-Droga...

Apollo tentou se esquivar, mas quando ela falou "Storm" mais de cem cristais foram em sua direção e além de o perfurarem, congelaram parte de seu corpo. A black renamon pensou já ter vencido, então foi calmamente na direção de Bell, mas antes que chegasse uma corrente lhe envolveu.

-Nem pense nisso!- Arisu não tinha forças ainda para fazer uma transformação completa, mas lançou as correntes em forma humana mesmo.
-Suas correntes são muito fracas se não se transformar...- A raposa negra começou a tentar se soltar e as correntes começaram a rachar até quebrarem.
-D-droga... - Bell conseguiu pegar seu digivice - Strikedramon... Reload!

Bell foi acertada por um chute no rosto e seu digivice foi jogado para longe, eu consegui saltar em cima da raposa antes que ela fizesse mais alguma coisa, então dei alguns socos que pareciam não fazer efeito algum. Se eu usasse minha magia certamente iria ficar inconsciente... Foi sorte que Apollo voltou a si e fez o gelo derreter.

-Eu to pegando fogo!- A raposa tinha rolado e mudado nossa posição para me atacar, Apollo aproveitou e cravou as duas garras atravessando as costas dela até a barriga.
-Ghhhhhr! GRUAAAAH!- Ela grunhiu e seus dados começaram a vazar, mas então ela sumiu com o que pareciam ser borboletas negras.
-Ela ainda está aqui!- Apollo farejou.
-Ela era digimon da Bell, mas seus olhos estão brancos...-Arisu se levantou pálida.
-Tenho ideia do que possa ser... Acho que o décimo está usando digimons que capturou contra seus verdadeiros tamers...
-I-isso é possível?!- Bell rastejou até o seu digivice, depois se levantou com dificuldade, abriu a porta do quarto e avistou a black renamon que já tinha se recuperado de grande parte dos ferimentos, mas que ainda estava com a costela quebrada e um enorme ferimento nas costas - Gaomon! Reload!
-Não ia usar o Strikedramon?
-O Gaomon é mais ágil...

Uma luz surgiu no corredor e aos poucos foi formando um cachorro humanoide azul de olhos amarelos, ele usava uma faixa vermelha e luvas de mesma cor... Bem, já foram apresentados a ele antes... Mas não importa. Ele esperou que sua oponente fizesse o primeiro movimento. Foi o que aconteceu, ela partiu para cima dele e então Bell fez um movimento com as mãos e um pouco de gelo imobilizou um dos pés da raposa que levou dois socos no rosto, um pela direita e outro pela esquerda e depois para finalizar o combo um gancho no queixo que a derrubou.
Ela virou um mortal e ainda no ar desapareceu e voltou girando para dar um chute no Gaomon que se abaixou e depois fez uma investida com vários socos no ferimento das costas da digimon raposa que caiu no chão inconsciente.

-Consegui...- Bell escorou na parede.
-É... Né... Conseguiu...- Apollo olhou para ela com cara de tédio.
-O décimo está por perto... Obrigado por salvar minha vida e a minha amiga...- A Arisu abraçou Apollo.
-Ah... É... De nada...
-Devem deixar essa digimon presa em uma cela especial que anule todas as suas habilidades... Eu vou encontrar o décimo e então ela irá voltar ao normal... Hime... - Me virei para Arisu - você poderia fazer um acordo com Asuka?


Contínua...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por LucasMakuso em Qui 19 Dez 2013, 3:12 pm

Oh! Realmente esse episodio foi muito bom e cheio de ação. Essa BlackRenamon era da Bell que eu entendi? Então o décimo deve ser poderoso suficiente pra controllar o digimon de outro tamer...
avatar
LucasMakuso

Moderador
Moderador

Mensagens : 537
Data de inscrição : 29/11/2013
Idade : 16
Localização : .

http://digitalwars.forumeiro.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qui 19 Dez 2013, 3:16 pm

Bem, como deve ter visto ele faz experiências... Então ele capturou a digimon da Bell e fez uma experiência para usar 100% de seu potencial e a controlar... Ele pega de vários tamers que se opõem a ele.
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qui 26 Dez 2013, 7:43 am

Sons de corneta soavam em toda Susano'o, pessoas e digimons corriam para as muralhas da cidade, canhões eram apontados e então se ouviu uma explosão. A ponte havia caído, todos entraram em pânico. Procuraram por todos os lados mas não foi possível ver o inimigo.

-Se acalmem! A cidade tem um escudo feito com magia de água e gelo! Ele é muito resistente e ainda está intacto!- Gritou um grande digimon de armadura de aço. Era possível ver seus grandes olhos azuis através do elmo e ele carregava uma enorme espada.


Opening



8° capítulo - Apenas um alarme?!

Alarmes soaram dentro do castelo, as princesas se aproximaram das janelas e viram as pessoas em pânico e a ponte de Susano'o virar pó. O medo tomo conta da face de Arisu que se afastou da janela chorando. Alguns pawnchessmons carregavam a Black Renamon que havia nos atacado para os calabouços.
Eu e Bell nos dividimos para procurar o inimigo, foi inútil, horas e horas vasculhando todo o castelo e ajudando na procura na cidade e na muralha em vão, voltamos ao castelo á noite. A guarda havia sido reforçada, agora digimons de níveis acima de adulto tomavam conta da segurança das princesas de Susano'o.
Quando entramos novamente no quarto de Arisu, que já estava arrumado novamente, encontramos-a aos prantos. Decidi sair e deixar que Bell cuidasse da situação e enquanto andava pelos corredores vi um garoto de preto passando, estava um pouco escuro o que deixou difícil fazer uma analise completa de sua aparência. Eu me distrai enquanto me perguntava quem era e fui assustado por uma das princesas. Era Akemi, ela riu da minha reação e minha expressão de espanto e me convidou a ficar na fortaleza.
Ficamos perto do jardim ainda atrás dos muros do castelo de Susano'o, parece que Bell ainda estava com Arisu, fiquei preocupado. Antes ela teve um enorme corte na perna, depois foi atacada e quase morreu e agora a raposa negra voltou a atacar e ainda lhe deu um belo inchaço no rosto.
-No que está pensando?- Disse Akemi.
-Parece que a Bell têm uma má sorte terrível...- Eu estava sentado em um degrau olhando para o jardim com a cabeça apoiada no braço direito que estava apoiado em minha perna.
-É assim há muito tempo... Ela sempre se machucava nos treinos dos guerreiros gélidos e sempre que se envolvia numa batalha se dava mal... E era sempre por minha culpa... Ela me tirou de muitas...
-E porque humanas entraram na realeza de um país digital afinal?
-Porque um digimon da realeza se sacrificou pela vida de Arisu... Ele se fundiu a ela, para que ela não morresse... Sabe... Os cabelos dela ficaram daquela cor e senti que se eu desse um jeito do meu ficar também... ela poderia ficar mais feliz... Deixei curto para que não houvesse confusões...- Ela olho para o lado um pouco abatida - Acho que eu estava enganada... Eu tento deixa-la feliz e ela sempre anda com sorrisos no rosto quando está em público, mas contínua triste... Sua doença contínua a mata-la por dentro e suas decepções não ajudam...
-Então a doença dela... o que é? Creio que câncer seria curado com a união com um digimon...
-E você está certo... Nem mesmo os melhores cientistas de Susano'o conseguiram descobrir... E Akio prometeu que iria dar um jeito... Mas ela a abandonou... Tudo em que ele pensa é vingança agora... Ele quer se vingar do mundo e dominar o mundo digital... Ele se juntou aos doze...- Ela começou a chorar - EU NUNCA VOU PERDOA-LO!
-Então acho que não é um bom momento para fazer um acordo de Asuka com Susano'o...
-Bem... Tente ir a outro país... Se conseguir convencer Amaterasu terá uma aliança com Susano'o também... Por causa da nossa aliança com Amaterasu...
-Eu planejava procurar o décimo essa noite... A minha magia fica muito mais forte a noite...
-As chamas vermelhas são muito perigosas...
-Eu sei, mas já me acostumei a usa-las... Antes se eu usasse umas duas vezes eu ficava inconsciente... Mas consegui domina-las totalmente com meu treinamento... Acho que fui o primeiro...
-É... Acho que foi...

Bell se aproximou e sentou a minha direita, achei que estaria mais feliz já que tinha reencontrado uma amiga sua, mas continuava triste. Então me levantei e disse que deveríamos aproveitar a noite para partirmos e procurarmos o décimo, foi quando começou de novo, trombetas e alarmes.

-A cidade está sob ataque!- Gritou do alto um digimon de armadura branca e asas negras.



A barreira de gelo começou a se rachar, ouvimos explosões vindo do lado de fora da cidade. Eles estavam tentando destruir a barreira com explosões. Bell tentou fortalecer a barreira, eu corri até uma das saídas e Apollo correu de algum lugar na mesma direção, ao sairmos haviam vários monstros em forma de mamutes com pelagem marrom e cabeça cinza, sem olhos apenas com um desenho de olho em amarelo na frente de suas cabeças. Plataformas se erguiam do vale e eles vinham com grande velocidade para bater na barreira mágica e na muralha. A barreira mágica começou a trincar e as pessoas ficavam mais desesperadas. Claro que para mim não era tanto, eram digimons bem fracos para mim. Apollo mudou de forma, surgia então uma armadura prateada, uma enorme capa vermelha, uma enorme lança reluzente e um escudo pesado com detalhes dourados e escrituras sagradas e em seu centro o Digital Hazard. Seu elmo tinha uma pequena máscara acima dos olhos, ela representava sua forma Rookie e seus longos cabelos prateados saiam por cima do elmo. Seus olhos amarelos fitavam os oponentes com desdém e então um raio desceu do céu direto em sua lança que fora apontada para cima e então no simples movimento de aponta-la para frente raios foram disparados acabando com mais da metade dos oponentes. Os outros hesitaram e começaram a se afastar, não podiam com Apollo, mas não havia escapatória. Emitiram sons, a ideia era fazer com que seu líder fizesse as plataformas voltarem.
-Eu, Apollo, não irei de jeito nenhum permitir que firam nossos amigos e nem o povo de Susano'o!- Apollo absorveu mais dois raios e se preparou para lançar, observou no vale, haviam armas de guerra, não só digimons, mas eram uma tropa fraca- Droga... Isso foi uma distração!
-O que?!- Ouviam se explosões e então a defesa da cidade caía. Só pude ver um único digimon, mas estava muito longe. Os ataques cessaram e ele subiu, havia pego algo- Apollo!
-Sim!- Apollo voou na direção do seu novo oponente e conseguiu ver melhor - Ares?!
Ele se parecia com um homem, usava uma máscara de urso com um chifre vermelho e usava na parte de cima do corpo uma roupa colada de mesma cor que deixava visível seus enormes músculos, ele tinha enormes braceletes e luvas aparentemente de metal. Tinha um pequeno cinto dourado e uma calça rocha que acabava no joelho, onde começavam suas botas de metal. Apollo hesitou em atacar, analisou e viu as princesas de Susano'o inconscientes.
-O que pensa que está fazendo idiota!?-Gritou Apollo enfurecido.
-Mugen Hadou!- Ele jogou as princesas para cima e suas mãos foram envolvidas por fogo, Apollo posicionou o escudo, mas seus golpes foram fortes o suficiente para quebrarem os escudo e trincarem a armadura de Apollo que gritou de dor e foi atingido ainda por um último soco martelo e lançado em velocidade extrema de cabeça no Vale de Susano'o. Quando terminou as princesas caíram aos braços de Marsmon.
-Impossível!-Levantei com uma grande dor no peito e também uma dor de cabeça monstruosa. Vi Apollo elevar-se novamente ao céu.
-Ghhhrr! Lightning...-interrompi Apollo.
-Não! Você vai feri-las!
-Royal...- Ele foi em grande velocidade juntando forças na ponta de sua lança e a cravou na barriga de seu oponente, sem que atingisse as princesas- SABER!- Um enorme feixe de luz atravessou Ares e cortou os céus.
-O que!?- Me espantei, parecia não surgir efeito, nem mesmo dor ele sentiu e lançou Apollo ao chão novamente. Caí ao chão, senti muita dor, tentei me levantar. Ouvi o coração de Apollo, o meu e então vi parte de minha vida passar na frente de meus olhos. Onde errei? Eu deveria ter destruído aquele vírus maldito há muito tempo! -GHRRR!- Me apoiei com a perna direita e me levantei deixando uma rachadura onde pisei, então ouvi um estrondo, era Apollo levantando.
-Não vou perdoar por quebrar meu escudo... MALDITO!- Apollo subiu em velocidade impressionante e acertou um chute contra o rosto de Ares, e outro, mais um - Não vai falar nada!- Saia uma fumaça roxa, quase negra das rachaduras da armadura de Apollo.
-Não esqueceu de mim, né Apollo...- Disse uma voz calma.
-VOCÊ!?- Apollo olhou com ódio para aquele que era igual á ele em sua última forma, apenas trocando o vermelho pelo azul.
-Está claro que precisam de mim...
-É...
-Mugen Hadou!
-Agora- Apollo pegou as princesas assim que Ares as lançou ao céu.
-Judecca Prison!- Lançou uma poderosa onda negra de seu escudo, Ares resistiu até quase tocar seus punhos no escudo, mas então o fogo sumiu das mesmas - Nunca vi nada assim desde a última vez que lutei contra Lucas! Apollo... Você não está em condições. Sem seu escudo você não pode fazer nada... Apenas leve as garotas de volta...
-Isso não é bom...- Falei baixo - A personificação do ódio de Apollo... Kirai...
-O que foi? Vai ficar parado ai com essa cara de bunda!?- Gritou para Ares - Vamos! ME QUEBRE! Estou esperando...
-Corona Sanctions!- Ele ficou vestido em fogo e partiu em alta velocidade na direção de Kirai, mas este lançou flechas de energia negra do escudo e impediu que o tocasse.
-Esperava mais... Chaos Disaster!- Ele cravou sua lança envolta por energia negra em Ares - Sr. Estupidez! Não vai me dizer nada mesmo!? Sua cara de bunda me irrita!
 Kirai retirou a lança e se preparou para crava-la novamente quando Ares explodiu em dados. Mas não era como deveria ser normalmente, seus dados seguiram na direção do mar. Kirai não perdeu tempo, seguiu até certo ponto, percebeu que havia uma ilha.
-Talvez eu conte ao Christian... Além de tudo... Acho que só estou vivo por causa dele... Então deram má sorte estúpidos...- Kirai se desmanchou.

________________________



Pessoas e digimons corriam de um lado para o outro sem parar dentro daquele lugar escuro, onde a única luz vinha dos monitores que mostravam toda Susano'o, havia pouca destruição, mas havia muitos feridos, porém este não era o maior problema. O maior problema eram os escudos da cidade. Sim... Ouvi dizer que eles tinham além da guerra contra os 12 Deuses um certo problema com Izanagi e Izanami. Eram países são de lugares distantes entre si e entre Susano'o, mas sozinhos formam a maior potência militar do mundo digital, além de terem muitas pessoas envolvidas com os 12 dentro.
Agora facilmente alguém de Izanagi e Izanami poderia fazer grandes estragos em Susano'o, não só isso, os 12 deuses com certeza deveriam ter planejado um ataque para logo após a quebra dos escudos. Asuka não têm um escudo, então me perguntei da segurança lá. Me lembrei de Lucas, porém este está ferido... Acho que Athena da conta.
Eles continuavam em desespero, usando os computadores para se comunicar com outros setores e o barulho na sala era grande, vozes para todos os lados, gritos e as batidas de teclas, foi quando surgiu um som ensurdecedor e eles pararam de frente para um monitor em especial que mostrava imagens aéreas da cidade. Se formava ali uma enorme esfera negra. Mais do que isso, a cidade estava cercada por digimons negros estranhos. Pareciam dragões, seus olhos eram brancos e pareciam soltar dados a todo momento.
-Estão vendo aquilo ou eu estou maluco?- Disse um deles.
-Se você está maluco nós também estamos!
-Alarme emergencial de nível extremo!
-Liberar código negro!- Um deles apertou um botão e um som estridente tomou conta de Susano'o


Contínua...
_______________
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Rodrigo217 em Sex 27 Dez 2013, 8:58 pm

Cara, desde ontem estou lendo sua fic e consegui um tempo para comentar aqui. Serio, achei muito legal mesmo cara, tipo, uma revolução na história de digimon tendo a união entre vidas humanas e digitais além da realidade que é a rivalidade entre "reinos" assim por dizer. Enfim,esperando o próximo capítulo cara.
avatar
Rodrigo217

Seichouki
Seichouki

Mensagens : 103
Data de inscrição : 07/11/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Sab 28 Dez 2013, 7:08 pm

Depois de um bom tempo, finalmente um novo leitor... As coisas estão muito paradas por aqui... Obrigado pelo comentário, que bom que gostou...  Very Happy 


________________________

- Doze horas!- A voz veio da enorme esfera negra que estava em cima da cidade -O Dragão escarlate tem doze horas para provar seu poder lutando contra o décimo... Ou eu vou acabar com a cidade!
-Alguém sabe quem é que está falando isso?- Disse uma das pessoas dentro da sala escura.
-Eu sei...- Apareceu em um dos monitores uma imagem vindo do setor do castelo. Estava claro e as duas princesas estavam a frente, quem falou foi Arisu -É Akio... o sexto, o que representa Diana... Deus da Lua e da caça...

Abertura (Segunda)


9° Capítulo - O explosivo Jagamon!

-Parece que as coisas vão esquentar por aqui...- O garoto loiro olhou para uma menina de cabelos azuis e vestido branco sujo. Ela estava encolhida na parede de tijolos de pedra, como se estivesse chorando -Pode ser sua chance de escapar...- Ele levantou a cabeça e deu um sorriso com seus olhos azuis cheios de lagrimas e ele se desviou, virou o rosto - Não que eu me importe especialmente com você, mas não acho que prender pessoas e digimons assim vai resolver as coisas sabe?



A esfera negra começava a se expandir a cada segundo, estava bem claro que ela iria engolir Susano'o, mas quais os motivos de Akio. Ele era um dos doze, então porque queria que eu derrotasse o décimo? Seria um teste ou ele tinha problemas com seus "companheiros"?
Decidi não questionar por enquanto, procurei por Bell e a achei espantada no centro da cidade, Kirai havia me avisado e então retornado ao seu lugar, dentro de Apollo. Isso realmente acelerou sua recuperação, então creio que quando evoluísse seu escudo estaria lá novamente.
-Burst e os outros devem estar lá na ilha também...- Disse Apollo.


A ilha era bem ampla, haviam praias nela de frente com o continente e nas outras partes montanhas e barrancos formados por pedra, a vegetação era densa e havia muitas grutas e cavernas, uma delas com um labirinto que poderia levar á fontes termais e uma cachoeira que jogava sua água direto na enorme fonte ou na torre que havia no centro. A torre era construída por tijolos de pedra, assim como normalmente são os castelos. Não havia jeito de chegar perto sem passar pela caverna, pois havia uma barreira.
-Aqui nos separamos...- Eu disse para Bell ao chegarmos na entrada da caverna.
-P-por que?-Ela se desesperou por um momento.
-Posso sentir a presença de digimons espalhados... Todos presos... Aparentemente há prisões pela ilha toda... Você pode ir procura-las... Eu vou até a torre derrotar aquele cara e libertar Ares e sua irmã...- Comecei a ir na direção da caverna- Se você entrar aqui pode se perder ou acabar na torre... E ele é muito perigoso para você.


 Havíamos nos separado já fazia algum tempo, calculei, tínhamos mais dez horas e quarenta minutos. Vi uma saída da gruta, a luz se expandiu e então pude ver a densa vegetação novamente e também a torre. Apollo farejou algo, olhou para mim e se preparou para um contra ataque.
Saiu algo da vegetação, um réptil amarelo com uma pele de lobo branco com manchas azuis e garras roxas.
-B-Burst!- Apollo ficou alegre.
-C-como vocês? Esquece... Nós precisamos derrotar o Ares! Ele não está bem...
-Não é só isso... Eu tenho que vencer o décimo ou Susano'o já era...- Disse em tom sério.




Bell havia adentrado a grande mata fechada a procura de uma das prisões, caminhou, andou e correu. Nada. Parou para pensar, foi quando sentiu um calor estranho e de repente o chão na sua frente se levantou junto com uma grande fumaça e um calor insuportável.
-Hehe... Jagamon, aposto que é hora da fight!- Surgia então um garoto loiro de jaqueta cinza sem manga, com detalhes em laranja.
-Essa vai ser fácil Jeff...- O digimon felino de garras negras lhe acompanhou.
-Droga... Strikedramon!- O felino fez uma pequena esfera brilhante e jogou na direção de Bell que por pouco conseguiu materializar um de seus digimons ele a defendeu da explosão.
-Olha... Um champion...- Ele pulou por cima de Strikedramon e colocou as duas mãos sobre sua cabeça e então Strikedramon explodiu em dados e os dados se juntaram dentro do Xross Loader;
-I-impossível... Ele é um r-rookie, n-não?- Bell se afastou suando frio -Tomara que ele se regenere logo...
-É... Mas ele é único... Um dos digimons do projeto C...- Disse o garoto com um olha sádico
-P-projeto C?- Bell disse gaguejando enquanto seu corpo todo tremia.
-Sim... Criado pelo mesmo que te deixou sozinha aqui... Ele estava certo que você ir para a torre não era bom, mas ficar aqui também não!- Jeff se aproximou de Bell e colocou sua mão direita no rosto dela - Você é bonita, pena que é uma inimiga...- Deu um riso sádico.
-Não toque em mim... Você é nojento!- Pássaros negros surgiram de lugar nenhum em torno de Bell e de repente a mão de Jeff foi congelada.
-O QUE!?- Ela lhe desferiu um soco e ele foi lançado longe.
-Nunca subestime uma garota...- Os pássaros se juntaram e surgiu ali ao lado de Bell, no instante em que ela disse a frase uma raposa negra bípede.
-Mas... Ela? A Black Renamon!?- Jeff levantou espantado.



Chegamos finalmente na torre, senti algo aterrorizante. Burst havia me avisado que o décimo era o representante de Ares, o deus da guerra. Avistei um enorme portal para dentro da torre e decidi que deveríamos entrar e procurar o décimo e a irmã de Bell. Por algum motivo sabia que iria encontra-la ali. Fui surpreendido, quando abri estava na minha frente o rapaz de cabelos prateados e capa branca empunhando uma espada de esgrima.



-Espero que não queira lutar comigo diretamente...- Eu disse com desdém.
-Não esperava lhe encontrar tão cedo... Mas mesmo não tendo nenhum plano bolado... Sabe... Não terá chances de passar por mim!- Ele lançou um olhar sádico para Burst -Escapou... Por onde começamos? Pela parte em que sua amiguinha não vai ter paz na floresta ou...
-Por essa!- Fiz algumas pedras se desmancharem em dados e em segundos se transformaram num dragão de fogo, não fogo comum, um fogo em tons escuros de vermelho. Ele atingiu em cheio o décimo e explodiu o lançando numa parede e a quebrando -Já ouviu falar da magia proibida das chamas escuras? E do grimório lunar do fogo?
-Ah... Ok! Minha vez!- Ares apareceu derrubando paredes, ao vê-lo pulei para fora da torre, ela iria ruir em cima de mim.
Apollo se desmaterializou e se materializou novamente em forma de Dukemon, seu escudo estava ali novamente. Uma fumaça em tons escuros de roxo saiu dele, Chaos Dukemon, ou melhor, Kirai. Os dois se entreolharam, ambos com desdém e então olharam a frente.
-Senhor estupidez! Você veio festejar de novo!
-Ele não vai falar, está sobre meu controle total...- O décimo levantou.
-Mas que falta de educação não cumprimentar as visitas...- Kirai partiu para cima de Ares desferiu um golpe com o escudo, após isso saiu empurrando-o com o escudo e quebrando a torre.





-CABOOM!- Jagamon fechou sua mão ao ver satisfeito uma explosão surgir, mas então das fumaças a raposa negra saiu em grande velocidade e num salto atingiu o lado direito de seu rosto, o jogando longe, enquanto ele ia transformando parte da terra em bomba.
-Maldito...- A Black Renamon arregalou os olhos e viu surgir uma explosão onde Jagamon havia tocado, ela iria ser lançada longe, mas uma parede de gelo surgiu.
-P-por pouco...- Ela respirou fundo, Bell estava realmente muito cansada por usar aquela magia.

Jagamon saltou na parede de gelo e fez com que ela explodisse também, Black Renamon levou Bell para longe num salto e voltou a atirar cristais de gelo de vários lugares diferentes enquanto dançava na arena, usando de apoio as árvores que estavam ali. Jagamon ficava cada vez mais irritado, foi quando Jeff interviu, ele arrancou um aparelho negro de seu bolso.

-Jagamon! Sealsdramon! DIGIXROSS!- Jagamon sumiu e então duas esferas surgiram, quando voltaram havia um felino ciborgue de peças azuis e em vez de olhos normais havia uma pequena lente vermelha e outra maior e azul, empunhava em sua mão metálica esquerda uma faca e na outra um lança granadas. Ele carregava coletes e munições em seu corpo.- Jagamon X2!
-Explosive Murder!- Ele literalmente sumiu da visão de Bell e Black Renamon, ele se movimentava em uma velocidade impossível de ser detectada por elas.
-GRAAA!- A faca dele foi cravada no pescoço de Black Renamon e então surgiu uma explosão lançando ela em uma arvore que caiu assim que atingida, ele sumiu novamente.
-Aisu!- Bell correu desesperada na direção de sua parceira, mas foi parada por um chute no estômago que a fez lançar saliva para frente e cair para trás - A-Aisu!- Ela pegou seu Xros Loader e então materializou Strikedramon que não tinha olhos, mas podia sentir muito bem o cheiro de seu oponente. Porém ainda estava bastante debilitado por causa do que acontecera há vinte minutos.
-Strike Fang!- Suas garras ficaram em combustão, ele ficou parado na frente de Bell por um tempo, então se virou para trás e deu um, mas um e outro golpe com suas garras, ambos erraram, foi quando Aisu surgiu novamente e acertou um chute contra a face do ciborgue e saltou para lançar-lhe mais uma tempestade de cristais de gelo, mas elas não feriram seu oponente e então ele desapareceu novamente- Ele está andado em ziguezague...
-PEI PEI PEI PEI!- Ele parou um pouco distante de Strikedramon e lançou quatro granadas.
-Esse maldito...- Strikedramon protegeu Bell e Black Renamon da grande explosão que tomou conta daquela parte da floresta, quando a fumaça abaixou ele estava com graves ferimentos e seu corpo se expandia e voltava ao tamanho normal, fazendo chiados - Droga... De novo não!
Bell fez Strikedramon voltar ao Xross Loader ou ele iria morrer, pensou no que deveria fazer, mas era muito arriscado para ela, então olhou para Black Renamon que logo entendeu o que ela iria fazer. Ela tocou no chão com as duas mãos e enormes camadas de gelo começaram a surgir e então cobriram aquela parte da floresta de gelo, foi quando Jagamon parou de andar em alta velocidade, o gelo estava lhe atrapalhando.
-Não acha que vai me vencer por causa disso, acha?- Jagamon usou a lente vermelha para detectar os pontos vitais de Black Renamon.


Continua...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Sex 10 Jan 2014, 6:24 am

-Acabe com eles!- A voz do décimo ecoou pela floresta.
-Já acabei...- Jeff olhou para Bell com um sorriso sádico.
-MORRA!- Jagamon X2 deslizou pelo gelo e atravessou sua faca na barriga de Black Renamon- EXPLOSIVE MURDER!

Uma enorme onda de calor se formou a partir da faca de Jagamon e começou a devorar a raposa negra de dentro para fora, ela se desmanchou em pássaros negros antes que a explosão a ferisse mais. De qualquer forma ela não conseguiu bloquear totalmente o dano, sentia uma enorme dor por dentro, caiu de joelhos próxima a Bell. Seus olhos se encontraram e uma luz surgiu das mãos de Bell




Abertura


10° Capítulo - O tempo está se esgotando...


Apollo e Kirai foram lançados ao chão, caíram de pé, se entreolharam e uma luz negra surgiu no escudo de Kirai, Apollo saltou sobre ele e então uma explosão negra foi liberada e lançou Apollo que posicionou sua lança para acertar Ares. Um raio caiu, e mais um, pude ver a luz deles e então o enorme estrondo vindo da lança de Apollo. Ele atravessou Ares com a lança chorando trovões e então quando este caiu Apollo liberou uma enorme carga elétrica que acertou em cheio as costas de Ares. Em seguida flechas negras passaram, pude ver apenas seu vulto e então explodiram em Ares.
Saltei para o chão, a explosão fez um grande estrago e por pouco não derrubou a torre que já tinha buracos e escombros em vários lugares, o décimo passou pela explosão sem nem ligar e então surgiu um vulto laranja. Eu conhecia aquela DigiSoul também.
Se revelou então o outro digimon, um homem dragão de escamas alaranjadas, tinha ombreiras amarelas, cada uma com um espinho e sua armadura do peito até um pouco abaixo das pernas que ficavam totalmente visíveis era cinza, havia uma espécie de saia de metal amarela junto a armadura. Em suas costas havia um escudo dividido em dois, lembrava asas de besouro e tinha um símbolo parecido com um sol. Após seus cotovelos haviam braceletes de metal amarelo amarrados ao braço dele por munhequeiras, ao final do bracelete enormes garras, este era o Dramon Killer. Ele me fitou com seus olhos verdes, escondidos na escuridão de seu capacete cinza em forma de cabeça de dragão e com três chifres, dois atrás e um na frente, junto ao que seria seu nariz. O vento bateu e levantou seus cabelos vermelhos.
Apollo hesitou novamente em contra atacar, mas percebeu que aquele havia surgido num movimento de corte e Apollo havia defendido com seu escudo. Um clima ainda mais pesado caiu sobre a Arena e então vi Burst se aproximar de mim novamente, parecia determinado a entrar naquela batalha.
-Até o Rico...- Kirai juntou a energia negra em seu corpo e soltou uma gargalhada - Vai ficar divertido!
-Nem pense em mata-lo!- Apollo fitou Kirai furioso.
-Maldito...- Arranquei de dentro da minha capa uma adaga de cabo dourado e de forma imperfeita, como uma cimitarra, ela tinha uma pedra vermelha ainda no cabo e o Digital Hazard na lâmina.

-Youkomon!- Uma raposa quadrupede e enorme saltou de uma esfera de luz, tinha pelagem púrpura e branca em seu pescoço, onde havia também um enorme laço verde e branco com guizos dourados. De seus pés saia fogo e de sua cauda também. Então ela rugiu, mais oito caudas se espalharam, todas com as pontas em chamas.
-Aisu!- Lágrimas escorreram pelo rosto de Bell que correu e abraçou a enorme raposa -Você me assustou... Eu não posso perder você também...

Bell subiu em Youkomon e então elas desapareceram entre as árvores e o gelo, nem mesmo o olho ciborgue de seu oponente podia lhe acompanhar. Ficava mais frio e isso atrapalhava as habilidades de Jagamon X2. Tentou sair deslizando pelo gelo para procurar as duas quando algumas bolas de fogo acertaram o local onde estava e ele saltou para trás sendo atingido pelo corpo de Youkomon que lhe deu uma mordida no pescoço. Neste momento um tubo que lhe ajudava a comandar seu corpo foi rompido e então a Xross foi desfeita.
Jagamon foi jogado da boca de Youkomon em uma árvore que caiu com o impacto enquanto o dragão ciborgue, sealsdramon foi desmaterializado e absorvido pelo Xros Loader de Jeff que parou tremendo, incrédulo do que havia visto. Jamais um digimon daquele nível havia derrotado aquela Xros que ele julgava como uma combinação perfeita.


Kirai se esquivou por pouco de uma enorme esfera vermelha formada de calor que fora lançada por Rico, o wargreymon. A mesma atingiu a barreira que protegia protegia a torre num raio de cem metros a partir da mesma, quando atingiu fez uma explosão e se desmanchou ali mesmo. Apollo enquanto isso se esquivava dos socos de Ares que ao ficar irritado fez com que seu corpo ficasse em combustão e foi em alta velocidade na direção dele. Apollo seguiu na direção da barreira, então se esquivou por pouco de Ares, fazendo com que esse fosse eletrocutado e lançado  de volta enquanto a barreira se rachava.
Seu golpe foi realmente poderoso, agora da rachadura saia uma voltagem capaz de fritar quase qualquer um que a tocasse, sons estridentes.
Parece que o décimo não se dava muito bem com aqueles sons, ou estava irritado por ainda não ter conseguido atingir um golpe. Olhei no meu Xros Loader, onde havia ligado o cronometro, faltavam cinco horas. O tempo realmente estava voando.



-Pelotão do norte!- Gritou o enorme cavalheiro de armadura branca, asas roxas e o rosto assemelhado ao de um dragão.
-Pelotão do Sul!- Gritou um ser ainda maior e de corpo mais grosso, sua armadura era roxa, haviam ombreiras negras com crânios amarelos e abaixo de sua barriga um crânio da mesma cor e uma faixa negra. Seu elmo era em forma de crânio.
Em torno dos grandes cavalheiros se juntavam organizados por colunas vários digimons e humanos que juntavam suas digi-souls para suportar a esfera negra que estava em cima de Susano'o e reprimi-la
-NÃO DESISTAM!- Gritaram ambos os cavalheiros com as mãos estendidas, lançando toda a sua Digi-Soul contra a esfera.


-Agora vai saber porque represento o deus da guerra!- O décimo pegou uma espada qualquer, haviam várias jogadas na entrada da torre.
-Diga onde está a irmã da Bell!- Pedras e árvores se desmancharam e um gigante de chamas vermelhas surgiu segurando o décimo.
Os quatro digimons se movimentavam numa velocidade impressionante em batalha, enquanto Burst os olhava triste. O décimo frangiu as sombrancelhas e fez força, sua DigiSoul cinzenta se liberou forçando os braços do gigante e reprimindo aquele feitiço.
-Eu acho que a garota fugiu... Sabe... Tenho um subordinado idiota que parecia gostar dela...- Ele começou a dar passos na minha direção - Acho que ele ajudou ela a fugir...


Contínua...
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Kyuketsuki em Qua 22 Jan 2014, 8:36 am

-Elisio Final!- Se iluminou o escudo de Apollo.
-Corona Sanctions!- O corpo de Ares entrou em combustão.

Em combustão o Marsmon voou em alta velocidade na direção de Apollo que liberou uma explosão de luz do escudo. Ares e a técnica de Apollo se chocaram e então o mesmo foi lançado pelo feixe de luz no campo de força. Ele se quebrou e a ilha foi iluminada.

Abertura


11º Capítulo - Atenda nossas orações...


-Meio dia...- O rosto de Akio apareceu em todas as telas de Susano'o- Acho que ele não conseguiu salvar vocês... Realmente eu esperava mais do dragão e-escarlate...- Uma explosão surgiu no horizonte.


Algum tempo antes...




Ares caiu no chão enquanto os dados saiam de seu corpo. Logo ele tomou a forma de um urso de pelagem negra e olhos azuis, usava um boné jeans escrito "BEARS" em vermelho e também uma munhequeira e um cinto que passava pelo seu ombro até a cintura, ambos do mesmo tecido do boné. Parecia confuso. Se levantou, olhou em volta...
-Christian! Apollo... Burst... Rico... E...- Olhou com desprezo para Kirai- Kirai...
-Mas como!?- O décimo olhava incrédulo- É impossível... Ele estava com 100% de seu potencial!
-Isso não chega a 15% do que ele podia fazer quando estávamos juntos... Realmente eu tive um pouco de dificuldades para voltar ao que era antes...- A minha adaga se converteu numa espada negra- Mas você ainda não respondeu a minha pergunta... Onde está a irmã da Bell!?
-Lá em baixo... Mas nossa luta deixou a ilha em colapso! Ela vai morrer! A Bell vai morrer! Eu vou morrer! VOCÊ VAI MORRER!
-Eu não morro...
-Mas seus amigos podem morrer! NÃO É!?- Ele soltou uma gargalhada, quase se engasgou.
-Eu tenho uma certa proteção... Digamos que eu sou protagonista aqui... Isso atinge meus amigos...- Eu dei um risinho- Ele diz que não pode interferir... Mas interfere não deixando que a gente morra... Ele diz odiar todos, mas atende suas orações...
-Do que está falando?
-O deus que protege a trindade... Atualmente a trindade sou eu, Lucas e Athena...
-Trindamon não é só uma lenda?- Ele caiu de joelhos.
-Ele existe e interfere usando nossas ações...



-Droga!- Bell carregava Jeff em seus braços - Ele é meu inimigo... Por que eu tô tentando salvar ele? Eu não consigo odiá-lo... Ele... Tem a idade da minha irmã...

Um pouco afastado de onde Bell estava, no escuro, uma menina de cabelos azuis e os olhos cheios de lágrimas esperava que o destino não fosse mais tão rude contra Bell.
-Por favor...- Tossiu, pois estava chorando - Se existe alguém ai em cima que nos protege... Peço que pelo menos não deixa a Bell sofrer mais...- Pássaros de luz dourada começaram a se juntar na frente dela - Ela já sofreu de mais... Ela sempre pensou em mim primeiro... E sei que deve se culpar pelo que aconteceu... Por favor...
Um ser de luz se formou, seu corpo era estranho, enfim, um bípede com o rosto de assemelhado ao de um dragão, triangular como o de uma serpente, ainda mais que o resto de seu corpo, brilhava um triangulo vermelho em sua testa. Tinha asas de anjo que refletiam a luz.

"Por favor proteja minha irmãzinha... Ela ainda é uma criança..."
"Proteja a Bell e sua irmã... Pode fazer isso por mim Trindramon... Ou pelo legado de Akiyoshi..."
"Proteja Susano'o e também nossos amigos que estão se arriscando para nos salvar..."
"Por favor... Proteja a Bell, o Christian... Proteja a todos"
"Torne nossa esperança uma espada e nossa amizade um escudo..."
"Pela minha irmã, Bell !"
"Pelo mundo digital! Por Susano'o! Por Bell! Pelo lendário dragão escarlate... Pelo Akio, mesmo que ele tenha sido afastado pelas trevas... Proteja nossos amigos, proteja nossa cidade... PROTEJA NOSSOS MUNDOS!"


Trindramon andou lentamente até a menina que ainda não havia notado sua presença, colocou sua mão direita sobre a cabeça dela e acariciou. Ela abriu os olhos, enxugou as lágrimas e olhou para cima.
-Droga... Humanos... Por que ainda faço essas loucuras pelos tamers?- Sua voz era uma mistura da voz grossa de um homem, a voz suave de uma mulher e a voz calma de um adolescente - Eu atendo vossas orações...

O chão da ilha tremeu. Olhei para cima, vi os pássaros de luz dourada. Sorri. Estendi minha mão ao décimo, ele se espantou, mas segurou. O ajudei a se levantar e vi o grande sorriso de Apollo.
-Viu... Isso se chama fé...- Olhei para o décimo.

Bell sentiu o chão balançar e então se assustou, mas então viu um pilar de luz descer sobre a ilha, fechou os olhos e sorriu. A luz tomou conta de toda a ilha e então surgiu uma explosão. Não me lembro do que aconteceu lá depois disso.

Agora...

-Ele...- Akio arregalou os olhos a ver os pássaros de luz se juntarem na frente da grande esfera negra.
-Eu rejeito!- Trindramon comprimiu partículas azuis em uma pequena esfera - Liberar!- O feixe de luz  não deixou rastro do que ameaçava Susano'o, após isso Trindramon simplesmente desapareceu no ar, mas sua voz estava na mente de todos. Dos tamers que tentavam comprimir a esfera, dos digimons que usavam toda sua DigiSoul com esperança de salvar seu lar.
"Não posso interferir mais do que isso... Deixo com vocês a missão de carregar o legado de Akiyoshi... Não deixem que as trevas entrem em seus corações... Vocês são a esperança... Vocês fazem a esperança!"


Encerramento



-Eu prometi, Bell... Não deixo minha promessas para trás...
-Muito obrigado... E-eu... Nem sei como posso agradecer...- Ela se aproximou de mãos dadas com sua irmã mais nova que vestia um vestido branco.
-Mais uma missão cumprida!- Apollo soltou um sorriso - Quero ver a cara do Flame quando souber que derrotamos um deles!
-Um guilmon... Eu nunca tinha visto um de perto!
-Aliás, qual é mesmo o nome dela- perguntei.
-É Ellen... Significa... "A que brilha"! Eu escolhi o nome dela...- Bell sorriu como nunca havia visto antes.
-Minha irmã foi a mãe que eu não tive- Elas se abraçaram.

Contínua
avatar
Kyuketsuki

Kazentai
Kazentai

Mensagens : 1103
Data de inscrição : 16/09/2013
Idade : 17
Localização : Algum canto do quarto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Digimon- As crônicas do dragão.

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum